Pesquisar neste blog:

quinta-feira, 7 de abril de 2016

O QUE É O LIVRO DA VIDA ETERNA DESCRITO NO APOCALIPSE E QUAIS OS NOMES QUE ESTÃO INSCRITOS NELE?

E quem não se achava inscrito no livro da vida foi também lançado no lago de fogo”.

[Apocalipse 20,15; Bíblia de Jerusalém]

Por Cássio José (Do Bloco de Estudos: Introdução aos Estudos Escatológicos)

1.      INTRODUÇÃO.

É extremamente instigante tocarmos no assunto do que chamamos de Livro da Vida Eterna ou como diz a Bíblia, “livro da vida”! Estamos tratando do Retorno de Jesus Cristo e da nossa reunião com ele em um grande evento universal que já tem data marcada no coração do Deus Eterno e Todo-poderoso: O Julgamento Final das nações (Mateus 25,31). Um dos recursos pelais quais o Senhor usará nesse estupendo evento é a existência de um “livro” em que NELE está o destino dos povos de todos os tempos, épocas e gerações: O livro da vida!

 Houve santos da igreja que até chegaram a pensar na existência de um livro do fogo eterno ou livro da morte! Isso se deu por conta da discussão teológica da doutrina da predestinação, mas logo caiu por terra no campo teológico da Igreja Católica. Não tocaremos nesse teor de discussão bíblica; mas, no Julgamento Final e no livro pela qual está ou não inscrito o nome de todos os homens e mulheres de todos os tempos.

2.      O Julgamento Final e o Livro da Vida.

Você já parou para pensar que no Dia do Juízo Final, dia pela qual Deus julgará todos os homens e mulheres da face da terra (ninguém escapará desse tribunal de Deus!), será aberto um livro em que nele está inscrito os nomes dos salvos, isto é, os que irão morar na Nova Jerusalém Celeste? E mais: os nomes pelas quais não estiverem inscritos no livro da vida herdarão o fogo eterno, os infernos, “preparado para o diabo e seus anjos” (Mateus 24, 41). O livro da vida está relacionado ao Julgamento das nações quando acontecer o retorno de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Veja o que nos diz o livro da Revelação, o Apocalipse, acerca do grande tribunal que todos nós estaremos sujeitos a comparecer, sem ressalvas:


2.1.O Julgamento das nações segundo o Apocalipse:

Vi, então, um grande trono branco e aquele que nele se assentava. Os céus e a terra fugiram de sua face, e já não se achou lugar para eles. Vi os mortos, grandes e pequenos, de pé, diante do trono. Abriram-se livros, e ainda outro livro, que é o livro da vida. E os mortos foram julgados conforme o que estava escrito nesse livro, segundo as suas obras. O mar restituiu os mortos que nele estavam. Do mesmo modo, a morte e a morada subterrânea. Cada um foi julgado segundo as suas obras.  A morte e a morada subterrânea foram lançadas no tanque de fogo. A segunda morte é esta: o tanque de fogo. Todo o que não foi encontrado inscrito no livro da vida foi lançado ao fogo.
[Apocalipse 19, 11-21: Bíblia Ave Maria de Estudo]

            No julgamento final (Mt 13,30; 16, 27; 25, 31-46; Jo 12,48; Ap 20, 12-13), os homens prestarão contas do que fizeram durante sua vida nesta terra ao Justo Juiz que é o Senhor e Salvador Jesus Cristo (Mt 10,28; 24,30; Jo 5,22; At 10,42; II Cor5,10).
            O Catecismo da Igreja Católica (CIC) cita e comenta sobre o Juízo Final no ponto V do ARTIGO 12 quando trata do “CREIO NA VIDA ETERNA”. Parágrafos: 1038, 1039, 1040, 1041; da qual, considero importantíssimo conhecermos a Doutrina da Igreja acerca dessa realidade:

CIC, nº 1038:

A ressurreição de todos os mortos, "dos justos e dos injustos" (At 24,15), antecederá o JuízoFinal. Este será "a hora em que todos os que repousam nos sepulcros ouvirão sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para uma ressurreição de vida; os que tiverem praticado o mal, para uma ressurreição de julgamento" (Jo 5,28-29). Então Cristo "virá em sua glória, e todos os anjos com Ele. (...) E serão reunidas em sua presença todas as nações, e Ele há de separar os homens uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos, e por as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda. (...) E irão estes para ocastigo eterno, e os justos irão para a Vida Eterna" (Mt 25,31-33.46).

CIC, nº1039:

É diante de Cristo - que é a Verdade - que será definitivamente desvendada a verdade sobre a relação de cada homem com Deus. O Juízo Final há de revelar até as últimas consequências o que um tiver feito de bem ou deixado de fazer durante sua vida terrestre:
Todo o mal que os maus praticam é registrado sem que o saibam. No dia em que "Deus não se calará" (Sl 50,3), voltar-se-á para os maus: "Eu havia", dir-lhes-á, "colocado na terra meus pobrezinhos para vós. Eu, seu Chefe, reinava no céu à direita do meu Pai, mas na terra os meus membros passavam fome. Se tivésseis dado aos meus membros, vosso dom teria chegado até a Cabeça. Quando coloquei meus pobrezinhos na terra, os constituí meus tesoureiros para recolher vossas boas obras em meu tesouro; vós, porém, nada depositastes em suas mãos, razão por que nada possuís junto a mim".

CIC, nº 1040:

O Juízo Final acontecerá por ocasião da volta gloriosa de Cristo. Só o Pai conhece a hora e o dia desse Juízo, só Ele decide de seu advento. Por meio de seu Filho, Jesus Cristo, Ele pronunciará então sua palavra definitiva sobre toda a história. Conheceremos então o sentido último de toda a obra da criação e de toda a economia da salvação, e compreenderemos os caminhos admiráveis pelos quais sua providência terá conduzido tudo para seu fim último. O Juízo Final revelará que a justiça de Deus triunfa de todas as injustiças cometidas por suas criaturas e que seu amor é mais forte que a morte.

CIC, nº 1041:
A mensagem do Juízo Final é apelo à conversão enquanto Deus ainda dá aos homens "o tempo favorável, o tempo da salvação" (2Cor 6,2). O Juízo Final inspira o santo temor de Deus. Compromete com a justiça do Reino de Deus. Anuncia a "bem-aventurada esperança" (Tt 2,13) da volta do Senhor, que “virá para ser glorificado na pessoa de seus santos e para ser admirado na pessoa de todos aqueles que creram (II Ts 1,10).

            A Constituição Dogmática do Concílio Vaticano II, Lumen Gentium “De Ecclesia” tratando SOBRE A IGREJA, traz nocapítulo VII, um teor escatológico. No parágrafo 48, a Igreja, através desse documento, nos alerta que devemos VIGIAR CONSTANTEMENTE por que, quando terminarmos “a nossa passagem por essa vida nesta terra, não sermos pegues de surpresa, pois corre o risco de sermos contados ao número dos que irão para o castigo eterno”:

Mas como não sabemos o dia nem a hora, devemos vigiar constantemente, segundo a recomendação do Senhor, para, ao terminar a nossa única passagem por esta vida terrena (cf. Hb 9,27), merecermos entrar com ele no banquete nupcial, sermos contados entre os benditos do seu pai (cf. Mt 25, 31-46) e não sermos repelidos como servos maus e indolentes (Mt 25, 16), para o fogo eterno (cf. Mt 25,41), para as trevas exteriores onde “haverá choro e ranger de dentes” (Mt 22, 13 e 25,30). Pois, antes de reinarmos com Cristo glorioso, compareceremos todos perante o tribunal de Cristo, a fim de cada um ser remunerado pelas obras da vida corporal, consoante houver praticado o bem ou o mal” (II Cor 5,10); e no fim do mundo “aqueles que tiverem feito boas obras ressuscitarão para a vida e os que tiverem praticado o mal hão de ressuscitar para a condenação” (Jo 5,29; Mt 25,46).
[Lumen Gentium, nº 48]

2.2.O livro da vida e a mentalidade judaica

Ainda pegando como pressuposto Apocalipse 20, 11-15, não querendo estacionar nos detalhes desse texto; mas, podemos apreciar o texto em si, o autor nos apresenta dois movimentos no versículo 12, a partir dessas observações peculiares do próprio texto narrado: a abertura de livros e do Livro (livro da vida), quanto à apresentação da humanidade diante do Deus amoroso que a julgará no Dia Final:
·         Vi também os mortos, grandes e pequenos, em pé diante do trono (Todos os homens, sem exceção de nenhum, deverão comparecer diante do Trono do Julgamento Final para serem julgados);
·         Foram abertos livros, e mais um outro livro: o livro da vida.
·         Então foram julgados os mortos , de acordo com sua conduta, conforme está escrito nos livros.

O triste para os que passarem por essa situação, vai ser o fato de não ser pronunciado os seus nomes, já que ele não foi encontrado no livro da vida eterna. Tal situação trará a consequência mais frustradora para qualquer ser humano:

 “E quem não se achava inscrito no livro da vida foi também lançado no lago de fogo”.

[Apocalipse 20,15; Bíblia de Jerusalém]

Não somente no livro do Apocalipse, mas em várias situações de trechos das SagradasEscrituras encontramos menção ao “livro” da vida. Para a mentalidade judaica Deus se comprazia do alto do céu em tomar nota pormenorizadamente daquilo que os seres humanos faziam de bem ou de mal. Em vários trechos de diversos livros podemos encontrar sinais dessa crença (Ex 32,33; Sl 39,8; 55,9; 68,29; 86,6; 138, 16; Is 29,11; Jr 36, 2-3; Br 4,1; Ez 2,9; 3,1; Dn 7,10; 10,21; 12, 1; Ml 3,16; Ap 5,1).

O livro da vida seria então na visão judaica a expressão reveladora de Deus para designar os que estão inscritos para a salvação. Veja na tabela abaixo tal pensamento judaico, subserviente às Sagradas Escrituras, tradução de estudos da Bíblia Ave Maria, da qual trazemos essas informações doutrinárias:

Dn 12,1
Serão salvos todos aqueles que se acharem inscritos no livro.
Lc 10,20
Contudo, não vos alegreis porque os espíritos vos estão sujeitos, mas alegrai-vos porque os vossos nomes estão escritos nos céus.
Fl 4,3
... Pois que trabalharam comigo no Evangelho, com Clemente e com os demais colaboradores meus, cujos nomes estão inscritos no livro da vida.
Ap 3,5
O vencedor será assim revestido de vestes brancas. Jamais apagarei o seu nome do livro da vida, e o proclamarei diante de meu Pai e dos seus anjos.
Ap 13, 8
E hão de adorá-lo todos os habitantes da terra, cujos nomes não estão escritos desde a origem do mundo no livro da vida do Cordeiro imolado.
Ap 17, 8
A Fera que tu viste era, mas já não é; ela deve subir do abismo, mas irá à perdição. Irão admirar-se os habitantes da terra, cujos nomes não estão escritos no livro da vida, desde o começo do mundo, vendo reaparecer a Fera que erae já não há mais.
Ap 20, 12
Vi os mortos, grandes e pequenos, de pé, diante do trono. Abriram-se livros, e ainda outro livro, que é o livro da vida. E os mortos foram julgados conforme o que estava escrito nesse livro, segundo as suas obras.
Ap 21, 27
Nela não entrará nada de profano nem ninguém que pratique abominações e mentiras, mas unicamente aqueles cujos nomes estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.

2.3.Quais os nomes que estão inscritos no Livro da Vida?

A Bíblia de Jerusalém (Bíblia de estudo muito conceituado e renomado no âmbito dos estudos sobre Bíblia Sagrada) traz um comentário acerca do versículo 12, em seu rodapé através da letra h, diferenciando assim os livros que foram abertos e o livro da vida: “Os primeiros livros abertos contêm as ações boas ou más dos homens; o livro da vida (3,5) contém o nome dos predestinados (3,5;17,8;20,12.15;21,27; cf. Fl 4,3; Dn 7,10-11; 12, 1-2; At 13,48-49)”.

Claro que está fora de cogitação o acesso aos nomes das pessoas que estão inscritas no Livro da Vida. Até por que ainda está lacrado e o será somente no Dia do Julgamento Final! Entretanto, pela Palavra de Deus, entendemos que todos aqueles que aceitarem a Jesus de Nazaré como o seu Senhor e Salvador, garantem o seu nome inscrito no Livro da Vida; isto é, qualquer pessoa que entender a dimensão amorosa do Sacrifício de Jesus no alto da cruz, que se deu pela remissão dos nossos pecados e para que tenhamos uma vida nova na justiça de Deus enquanto Ele não volta, está salva (At 4,12; Rm 10,9-13) e morará eternamente com o Senhor nos Céus.

3.      Considerações Finais

Diante de toda a humanidade acontecerá o estupendo Julgamento Final, espetáculo que culminará pondo fim ao nosso sofrimento com o retorno de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. O Senhor Jesus, como justo e santo Juiz, lerá os nomes dos salvos no Dia Final. Que expectativa, pavor, arrepios, desespero, temor, tremor, dentre muitos outros sentimentos, serão experienciados por todos os homens no Último Dia.

Quando alguém passa em algum concurso público e o seu nome está registrado de maneira que todos podem encontrar na lista dos aprovados, quão grande é a satisfação e a alegria em lê-lo e visualizá-lo! Todos nós passaremos por uma situação muito para além dessa no dia do Juízo Final. Todos os habitantes da terra, desde Adão até o ultimo homem, que ainda está para nascer, passará por essa realidade final. Já pensou toda a multidão de homens e mulheres de todos os tempos e gerações reunias para um único propósito, que é saber se serão salvos ou irão para o castigo eterno? É de se arrepiar mesmo! Enquanto digitalizo essas verdades nesse artigo bíblico, também sinto arrepios. Por isso, que cabe a você aceitar hoje mesmo o Senhor e Salvador Jesus Cristo, através do caminho da santidade que nos leva ao amado de nossas almas!

Quando o nosso nome for pronunciado pelos lábios de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, pronto meu querido! Talvez abraçaremos os que estiverem ao nosso lado e diremos: “Valeu a pena lutar contra o pecado e ser caçoado a vida toda!!!”. Os olhos estarão tão fixos no Trono Branco, Naquele que nele está assentado e no Livro que está lacrado, e que, imagino eu, deve ter um brilho de uma glória tão irradiante quanto à luz do sol, que não tem como imaginar, sentir ou escrever nessas linhas!!!

Todos os homens e mulheres serão julgados conforme suas obras, sejam boas ou más! Lá, o nosso coração estará palpitando de tão maneira, que imagino, muitos desmaiarão, terão infartos, alegrar-se-ão incompreensivelmente, diante do Filho do Homem, o Cordeiro santo de Deus, que já tirou e tira o pecado do mundo! Muitos cristãos pularão gritando “Aleluia!”, “Glória a Deeeeus!”, “Eeeeeita Deus poderoso!”, “Ôooooh glória a Deeees!”,... Imagino que outros falarão línguas estranhas estupendamente alegres,...

Haverá também os desesperados, os que não aproveitaram o seu tempo para se converterem, os que repudiaram as Sagradas Escrituras, os que adulteraram o Evangelho de Cristo e não vivenciaram genuinamente o seu chamado e vocação, e lamentarão de grande pavor e baterão no peito, de tanta ansiedade, pois sabem que seus nomes não estão inscritos no livro da vida eterna do Cordeiro de Deus! Será um Grande Dia! Será um inesquecível Dia! Lá o crente e o ateu verão o Deus vivo e verdadeiro e ambos experienciarão o que viveram em toda a sua vida e colherão os frutos e consequências de fazê-los.

Eu espero por esse dia desde quando me converti ao Senhor Jesus aos 14 anos de idade, quando abandonei a minha vida paganizada para aderir ao Senhor e Salvador Jesus Cristo. E isso, sem sair da minha Igreja: A Católica Apostólica Romana! Talvez você seja de uma outra denominação cristã! Quando o meu nome for lido pelos lábios DAQUELE pela qual eu o amo com toda a minha alma, forças, e coração, eu te perguntarei: Cadê o idólatra? Quando os meus pés pisarem na Nova Jerusalém, meu louvor será perene e meus olhos brilharão as ruas de ouro da Cidade Santa, reservada para os eleitos de Deus, todos aqueles que aceitarem ao Senhor e Salvador Jesus Cristo em suas vidas. Sobre esse Céu, os povos se reunirão para adorar o Salvador Jesus Cristo! Lá, se ouvirá então uma nova canção, e eu estarei no meio do Coro dos eleitos que cantarão, juntos com os anjos, adorando ao Senhor! 

4.      Bibliografia Consultada:
ü  Bíblia Tradução da CNBB;
ü  Bíblias Ave Maria de Estudo e Bíblia de Jerusalém;
ü  CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA;

ü  Documento Lumen Gentium.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página