Pesquisar neste blog:

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Uma triste notícia - CONGRESSO BRASILEIRO LEGALIZA ABORTO ARDILOSAMENTE



A TODOS OS QUE COMPREENDEM O VALOR DA VIDA HUMANA: 
PRECISAMOS NOVAMENTE DE SUA AJUDA PARA IMPEDIR A INSTALAÇÃO DA CULTURA DA MORTE NO BRASIL. 
Na quinta feira dia, 4 de julho de 2013, o Congresso Brasileiro aprovou um projeto de lei que virtualmente legaliza o aborto no país. 
Em pouco mais de dois meses o projeto foi aprovado por unanimidade, em quatro votações relâmpago, na Câmara e no Senado, sem que a maioria dos parlamentares tivessem tido tempo de tomar conhecimento do teor e da verdadeira importância do que estava sendo tratado.
Agora, para transformar-se definitivamente em lei, o projeto somente
necessita da sanção da Presidente Dilma Roussef. 
Segundo explicado abaixo, a iniciativa de aprovar de modo repentino o projeto em regime de urgência foi desencadeada pelo Dr. Alexandre Padilha, Ministro da Saúde do governo da presidente Dilma Rousseff. Todos os restantes principais atores da tramitação relâmpago do projeto pertencem ao Partido dos Trabalhadores. O Partido dos Trabalhadores, em seu 3º CongressoNacional, realizado em agosto e setembro de 2007, aprovou uma resolução que compromete o partido e todos os seus afiliados a defender a descriminalização do aborto no Brasil. Sobre o compromisso do Partido dos
Trabalhadores com a legalização do aborto no Brasil, veja um dossier completo neste arquivo: 
[CONTEXTUALIZAÇÃO DA DEFESA DA VIDA NO BRASIL - COMO FOI
PLANEJADA A INTRODUÇÃO DA CULTURA DA MORTE NO PAÍS: 
Na mensagem explico com detalhes o que aconteceu e em seguida peço a todos que se comuniquem com a Presidência da República. Peçam à presidente Dilma Roussef que honre o compromisso assumido durante as eleições presidenciais de não legalizar o aborto no Brasil e vete o projeto de lei que lhe está sendo encaminhado. 
O Brasil, assim como numerosas outras nações, está sendo preparado para uma forma inteiramente nova de ditadura, baseada na implantação de instituições aparentemente democráticas, mas que, em conjunto com uma descapacitação sistemática do povo para que este possa alcançar os conhecimentos essenciais que lhe permitam sustentá-las, deixarão, de fato, de ser democráticas. Agradeço a todos pelo imenso bem que estão ajudando a promover. O problematranscende as fronteiras de qualquer país, já que faz parte de um plano abrangente pesadamente financiado por organizações internacionais que investem na promoção do aborto em todo o mundo. 
Manteremos todos informados a respeito do desenrolar dos fatos. 
ALBERTO R. S. MONTEIRO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página