Pesquisar neste blog:

quarta-feira, 29 de junho de 2011

* Ideologia do Gênero: pré-escola na Suécia proíbe que crianças sejam tratadas como meninos e meninas.

Em conformidade com um currículo escolar nacional que busca combater a “estereotipação” dos papéis sexuais, uma pré-escola do distrito de Sodermalm da cidade de Estocolmo incorporou uma pedagogia sexualmente neutra que elimina completamente todas as referências ao sexo masculino e feminino.
Os professores e funcionários da pré-escola “Egalia” evitam usar palavras como “ele” ou “ela” e em vez disso se dirigem aos mais de 30 meninos e meninas, de idades variando entre 1 e 6 anos, como “amigos”.
“A sociedade espera que as meninas sejam garotinhas gentis e elegantes, e que os meninos sejam viris, duros e expansivos”, Jenny Johnsson, uma professora de 31 anos na escola que é sustentada por impostos dos trabalhadores suecos, disse para o jornal Daily Mail. “Egalia lhes dá uma oportunidade fantástica de ser quem quer que eles queiram ser”.
A diretora Lotta Rajalin disse para a Associated Press que a escola contratou um “pedagogo de diversidade sexual” para ajudar os professores e funcionários a remover as referências masculinas e femininas na linguagem e conduta, indo ao ponto de garantir que os jogos infantis de blocos Lego e outros brinquedos de montagem sejam mantidos próximos aos brinquedos de utensílios de cozinha a fim de evitar que algum papel sexual tenha preferência.
Os pronomes suecos “han” e “hon” (ele e ela), por exemplo, foram substituídos na escola pela palavra sexualmente neutra “hen”, um termo inventado que não existe em sueco, mas é amplamente usado pelas feministas e homossexuais.
“Nós usamos a palavra ‘Hen’ por exemplo, quando um médico, policial, eletricista ou encanador, etc., está vindo à pré-escola”, disse Rajalin. “Nós não sabemos se é ele ou ela. Por isso, dizemos: ‘Hen está vindo aqui lá pelas 14h’. Então as crianças poderão imaginar tanto um homem quanto uma mulher. Isso amplia a perspectiva delas”.
Além disso, não há livros infantis tradicionais como Branca de Neve, Cinderela ou os contos de fadas clássicos, disse Rajalin. Em vez disso, as prateleiras têm livros que lidam com duplas homossexuais, mães solteiras, filhos adotados e obras sobre “maneiras modernas de brincar”.
“Um exemplo concreto poderia ser quando as meninas estão brincando de casinha e o papel de mãe já foi pego por uma e elas começam a disputar”, disse Rajalin. “Então sugerimos duas ou três mães e assim por diante”.
Contudo, nem todos os pais suecos estão apoiando a agenda de seu país que está eliminando os papéis sexuais.
“Diferentes papéis sexuais não são problemáticos enquanto têm valor igual”, Tanja Bergkvist disse para a Associated Press, denunciando o que ela chamou de “loucura da diversidade sexual” na Suécia.

Bergkvist comentou que aqueles que estão promovendo a igualdade entre os sexos com iniciativas que demolem os papéis sexuais “dizem que há uma hierarquia onde tudo o que os meninos fazem recebe importância mais elevada, mas fico pensando: quem é que decide o que é que tem valor mais elevado? Por que há um valor mais elevado em brincar com carros?”
Bergkvist, que é uma crítica eloquente da promoção que o Estado faz de uma estrutura sexualmente neutra nas escolas e de ambientes acadêmicos focados em estudos de diversidade sexual, comentou em seu blog como exemplo da “loucura da diversidade sexual” no país que o Conselho de Ciências da Suécia, que é sustentado pelo governo, deu uma verba de 80 mil dólares para bolsas de estudos de pós-doutorado para pesquisas no “trompete como símbolo de diversidade sexual

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Gays apresentaram imagens de santos erotizadas.


Cartazes foram expostos pela 
avenida Paulista. Foto: Terra Britto/Futura Press 
Cartazes foram expostos pela avenida Paulista
.



De acordo com o cardeal Dom Odilo Scherer, arcebispo metropolitano de São Paulo, as imagens, que mostravam santos musculosos, é um desrespeito. "Isso ofende profundamente, fere o sentimento religioso do povo. O uso debochado da imagem dos santos é ofensivo e desrespeitoso, que nós desaprovamos. Quando dizem que nem santo salva da AIDS, é verdade. O que salva da AIDS são comportamentos corretos, responsáveis, respeitosos, dignos. Isso salva da AIDS", afirmou. A organização do evento, porém, negou que a campanha tivesse o objetivo de agredir a Igreja Católica.
A organização da parada gay ousou e errou feio. Distribuiu nada menos que 170 pôsters gigantes pela avenida paulista com a imagem de santos católicos erotizados. No trio os modelos que pousaram para a campanha desfilaram seminus em nome de uma campanha contra a Aids.

O grupo que se diz discriminado, discrimina; Pede respeito e não respeita; se diz ofendido e ofende. É difícil de se levar a sério uma campanha que é furada em sua composição no mínimo contraditória.
Pior ainda a mídia como o Fantástico da Rede Globo que sobre o assunto disse: “a igreja católica não viu (o ato) com bons olhos”. E poderia ser diferente? É óbvio que as imagens sacras – o próprio nome já diz – possuem um valor além de cultural, espiritual para os católicos.
Querendo ofender a mãe atacou os filhos.
Fiquei pensando o porque do grupo ter escolhido justamente os santos católicos. Por que não despiram Chico Xavier, Buda, Maomé ou outra representação divina? Qual o interesse em atacar pontualmente elementos da fé católica?
Como católico e utilizando de minha liberdade de expressão fica o repúdio a esta campanha da parada gay.

domingo, 26 de junho de 2011

Fui enganada pelo movimento feminista, perseguia uma fantasia…



 

Zoe Lewis

Nunca pensei que alguma vez viria a dizer isto, mas ser uma mulher “livre” não é bem o que se pensa. Esse som que ouço será o das sufragistas a rebolarem nos seus caixões? Talvez.

A minha mãe era uma hippy que manteve uma colecção de livros (poeirentos) de Germaine Greer e Erica Jong junto à sua cama (tal como todas as boas feministas, ela nunca entendeu o porquê de ter que ser ela a fazer toda a limpeza doméstica). Ela incutiu em mim os grandes valores da escolha, igualdade e libertação sexual. Lutei contra o meu irmão mais velho e venci; na universidade ganhei dos rapazes de rugbi, em jogos de bebedeira. Comigo não se brincava.

Ideologia gay e Homossexualidade não são a mesma coisa, afirma jornalista.


 
Em torno da causa gay

Jornalista Ruy Fabiano

Fonte Blog do Noblat

Toda a campanha em favor da causa gay, e que orienta a aprovação do projeto de lei 122, em tramitação no Senado, parte de uma mesma premissa: haveria, no Brasil, um surto de homofobia — isto é, hostilidade e ameaça física aos gays.
A premissa não se sustenta estatisticamente. Os números, comparativamente aos casos gerais de homicídios anuais no país – cerca de 50 mil! —, são irrelevantes.
Segundo o Grupo Gay da Bahia, de 1980 a 2009, foram documentados 3.196 homicídios de homossexuais no Brasil, média de 110 por ano.
Mais: não se sabe se essas pessoas foram mortas por essa razão específica ou se o crime se deu entre elas próprias, por razões passionais, ou pelas razões gerais que vitimam os outros 49 mil e tantos infelizes, vítimas do surto de insegurança que abala há décadas o país.
Se a lógica for a dos números, então o que há é o contrário: um surto de heterofobia, já que a quase totalidade dos assassinatos se dá contra pessoas de conduta hetero.
O que se constata é que há duas coisas distintas em pauta, que se confundem propositalmente e geram toda a confusão que envolve o tema.
Uma coisa é o movimento gay, que busca criar espaço político, com suas ONGs e verbas públicas, ocupando áreas de influência, com o objetivo de obter estatuto próprio, como se opção de conduta sexual representasse uma categoria social.
Outra é o homossexualismo propriamente dito, que não acrescenta nem retira direitos de cidadania de ninguém.
Se alguém é agredido ou ameaçado, já há legislação específica para tratar do assunto, independentemente dos motivos alegados pelo agressor. Não seria, pois, necessário criar legislação própria.

Comparar essa questão com o racismo, como tem sido feito, é absolutamente impróprio. Não se escolhe a raça que se tem e ver-se privado de algum direito por essa razão, ou previamente classificado numa categoria humana inferior, é uma barbárie.
Não é o que se dá com o homossexualismo. As condutas sexuais podem, sim, ser objeto de avaliação de ordem moral e existencial, tarefa inerente, por exemplo (mas não apenas), às religiões.
Elas — e segue-as quem quer — avaliam, desde que existem, não apenas condutas sexuais (aí incluída inclusive a dos heterossexuais), mas diversas outras, que envolvem questões como usura, intemperança, promiscuidade, infidelidade, honestidade etc.
E não é um direito apenas delas continuar sua pregação em torno do comportamento moral humano, mas de todos os que, mesmo agnósticos, se ocupam do tema, que é também filosófico, político e existencial.
Assim como o indivíduo, dentro de seu livre arbítrio, tem a liberdade de opções de conduta íntima, há também o direito de que essa prática seja avaliada à luz de outros valores, sem que importe em crime ou discriminação. A filosofia faz isso há milênios.
Crime seria incitar a violência contra aqueles que são objeto dessa crítica. E isso inexiste como fenômeno social no Brasil. Ninguém discute o direito legal de o homossexual exercer sua opção. E a lei lhe garante esse direito, que é exercido amplamente.
O que não é possível é querer dar-lhe dimensão que não tem: de portador de direitos diferenciados, delírio que chega ao extremo de se cogitar da criação de cotas nas empresas, universidades e partidos políticos a quem fez tal opção de vida.
Mesmo a nomenclatura que se pretende estabelecer é falsa. A união de dois homossexuais não cria uma família, entendida esta como uma unidade social estabelecida para gerar descendência e permitir a continuidade da vida humana no planeta.
Casamento é instituição concebida para organizar socialmente, mediante estatuto próprio, com compromissos recíprocos, a geração e criação de filhos.Como aplicá-lo a outro tipo de união que não possibilita o que está na essência do matrimônio? Que se busque então outro nome, não apenas para evitar confusões conceituais, mas até para que se permita estabelecer uma legislação que garanta direitos e estabeleça deveres específicos às partes.
Há dias, num artigo na Folha de S. Paulo, um líder de uma das muitas ONGs gays do país chegou a afirmar que a heterossexualidade não resultaria da natureza, mas de mero (e, pelo que entendi, nefasto) condicionamento cultural, que começaria já com a criança no ventre materno.
Esqueceu-se de observar que, para que haja uma criança no ventre materno, foi necessária uma relação heterossexual, sem a qual nem ele mesmo, que escrevia o artigo, existiria.
Portanto, a defesa de um direito que não está sendo contestado — a opção pelo homossexualismo — chegou ao paroxismo de questionar a normalidade (e o próprio mérito moral) da relação heterossexual, origem única e insubstituível da vida.
Não há dúvida de que está em cena um capítulo psicótico da história.

Espanha: Ateísmo, a face agressiva e intolerante dos “defensores da Liberdade” e a Igreja.

http://neoateismoportugues.blogspot.com/2011/04/ateismo-militante-criminoso-e-violento.html

Na Espanha, as associações e movimentos revolucionários do ateísmo e anticristianismo por um mundo melhor, já estão a levar a sua teoria à prática:
Igreja em Barcelona, após incêndio provocado por um grupo ateu.
A única igreja que ilumina é a que arde. A luta continua” Mensagens escritas na parede exterior de uma igreja.
“Ardereis como em 36″ Ameaça escrita na parede uma igreja, recordando os feitos dos ateus na Guerra Civil.
Panfleto ” A única Igreja que ilumina é a que arde” , difundido pelas associações ateístas espanholas. O lema está a ser espalhado nas ruas:
<><><><><><><><><><><><>
<><><><><><><><><>
“A única igreja que ilumina é a que arde em chamas”

“Esta é a nossa oferta”, reprodução deste cartaz:
Movimento gay espanhol usa o logotipo da igreja a arder nas suas convocatórias de provocação a católicos.
Caixas de fósforos, o merchandising do ateísmo por um mundo mais pacífico

___________________________________________________________________________________
«Oferecemos a nossa oferta particular à Igreja e seus valores:
3 litros de gasolina que arderam iluminando a escuridão da noite* )
___________________________________________________________________________
….” assaltaremos as igrejas para vender as suas jóias e incendiar as cruzes. A única igreja que ilumina é a que arde

sexta-feira, 24 de junho de 2011

PARTICIPE DA SEMANA MISSIONÁRIA EM CAMOCIM


Acontecerá nos dias 03 à 09 de Julho de 2011.
A diocese de Tianguá  vive um momento importante com a implantação do projeto missionário permanente. O chamado a ser Igreja nos vem do próprio Jesus Cristo que ressoa com apelo a todos os cristãos a renovarem sua vocação nas disponibilidade de acolher a vontade de Deus por meio de uma experiência que nos leve a refletir e rezar sobre o grande apelo que Jesus nos faz. " Ide e fazei Discípulos meus todos os povos"   Mateus 18,19
Como Igreja, temos o desafio de ajudar aqueles que foram batizados e receberam o primeiro anuncio, a progredirem no sentido de sua maturidade cristã. Em nossas comunidades precisamos levar o anuncio de Jesus cristo, Caminho, Verdade e Vida, em meio a uma realidade marcada por grandes mudanças  de época e desafios no campo da fé. Portanto, peçamos ao senhor que envie missionários para sua messe. 

REZE A ORAÇÃO DAS MISSÕES PERMANENTES

     Deus, nosso Pai, que enviando ao mundo vosso amado Filho  e o Espírito Santo nos Fizestes participar da grandeza de vosso amor e da comunhão convosco, concedei aos vossos fieis, o ardente desejo de proclamar, sempre e por toda parte, a beleza do reino anunciado por Jesus.
      Senhor Jesus Cristo, abençoai as Santas Missões em nossa Diocese de Tianguá. Que a alegria da fé partilhada em Comunidade nos disponha a sermos discípulos missionários, testemunhas do Amor divino derramado em nossos corações.
     Espírito Santo de Amor, abri o coração da pessoas que encontramos na missão para acolherem com alegria a Boa Nova da Salvação em Cristo.
       Maria nossa Mãe, acompanhai com afeto nossos missionários e missionárias, embaixadores do amor de Deus, para que se aproximem com delicadeza dos afastados da Igreja e dos esquecidos da sociedade.
Amém

TEM INÍCIO XXX ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DO CNLB


fonte : www.cnlb.org.br/
Ontem dia , 23/06/2011 dia de Corpus Christi, às 14 horas, em Belo Horizonte-MG, teve inicio a XXX ASSEMBLÉIA GERAL DO CNLB.
Com o tema: "Leigos e Leigas, Discípulos Missionarios Comprometidos com a Vida do Planeta", cerca de 130 leigos e leigas, vindos de todos os Regionais do Brasil, estarão ate domingo, estudando a vida do Organismo.
No dia de hoje, o Pe. Alfredinho iniciou a assessoria desta Assembleia, falando sobre o tema central.

CLIQUE AQUI E VEJA AS FOTOS DA XXX ASSEMBLEIA.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Qual o posicionamento da Igreja Católica referente a Nova Era?





Por Cássio José
Membro da Renovação Carismática Católica de Camocim
Grupo de Oração: Renascer

Início de Conversa
Primeiro é importante o entendimento da expressão Nova Era. Na realidade, ela nada mais é do que um retrocesso no dias atuais de antigas doutrinas pagãs de um tempo bem remoto em que, procura enquadrar-se nos tempos atuais pressupostos de uma nova pseudofilosofia pagã.
 Quando se estuda sobre Nova Era, sistema filosófico e satânico em que se tem o desejo de se implantar o reino de Satanás e sua doutrina através de várias maneiras e prerrogativas (Por exemplo: desenhos animados, filmes, novelas, marcas, músicas, símbolos...), muitos acham que não há fundamentação no Magistério da Igreja Católica.
Não é bem assim como se pensa! Há um rico leque de pronunciamentos em toda a História do Cristianismo por parte de muitos homens e mulheres cristãos, santos e até mesmo papas no que concerne a defesa da fé cristã frente às falsas doutrinas que surgiam.
1.       Sagrada Escritura e Falsas Doutrinas
Além disso, percebemos que há um recheado conjunto de exortações na própria Palavra de Deus para com os perigos que falsos profetas venham a deturpar a Palavra do Senhor e denegrir a imagem dos cristãos (Dt 12,32; 13, 1-5; 18,9-14; Lv 19,26.31; Mt 6,33-34; At 19,19; Gl 5, 19-21; Ef 5, 8-17...).
Aqui temos apenas um reduzido demonstrativo de passagens bíblicas que condenam práticas religiosas que desagradam o nosso Deus-Criador. Poderíamos pegar, como exemplo, a passagem de Deuteronômio 18, 9-14 para a elaboração de uma singela lista de práticas abomináveis por Deus. Veja:
* Não se ache no meio de ti quem se faça passar pelo fogo seu filho ou sua filha (tipo de magia da época em que se fazia isso como culto aos deuses da época: Dt 12, 29-31);
*Adivinhação;
*  Astrologia;
*  Agouros e feiticismo;
*  Magia;
*  Espiritismo;
*  Invocação aos mortos.

As falsas doutrinas da Astrologia (Sb 13,2-5; Dt 18,10; Ex 20, 2-4; II Rs 21, 3-6.11; 23,5) e do Espiritismo (Ex 22,17; Dt 12,13;18, 9-14; 32,12-18; Lv 19,26.31; 20, 6.27; II Rs 9,22;16,3-4;17,17;21,6;23,10; Js 13,22; 23,7-8.16; 24,20.23; Mq 5,9-14; At 19, 18s; Hb 13,9) são condenadas por Deus. Inclusive a reencarnação e a comunicação com os mortos:
São dois ensinamentos totalmente anti-bíblicos. A reencarnação não existe uma vez que Jesus RESSUSCITOU e não se reencarnou. Hebreus 9,27 “nos diz que os homens morrem uma só vez e após isso vem o juízo”. Além disso, na cruz Jesus disse para o ladrão arrependido: “Hoje mesmo estarás comigo no paraíso”(Lc 23,43). Vemos também na parábola em que Lázaro vai para o seio de Abraão e o rico para as tormentas do inferno, que este pede ao menos uma gota de água por causa da temperatura do fogo que lhe consumia. Jesus disse: “Além de tudo, há entre nós e vós um grande abismo, de maneira que os que querem passar daqui para vós não o podem, nem os de lá para cá” (Lc 16,26). Por tanto, reencarnação foi uma doutrina satânica inventada para nos afastar da Ressurreição de Cristo, uma vez que nos últimos dias os mortos irão ressuscitar para o julgamento (I Ts 4,13-18). Não há, por tanto, reencarnação. Quanto a COMUNICAÇÃO COM OS MORTOS, a Bíblia nos deixa bem claro que o que há nos ares do espaço são anjos ou demônios (Jo 1,51; Ef 6,12). É o próprio Satanás (e seus demônios) que se disfarça em anjo de luz para enganar os filhos de Deus (I Cor 11,14-15).
[SOUSA, Cássio José dos Santos. Um breve estudo sobre a Nova Era. Disponível no blog: http://somosestrangeirosaquinaterra.blogspot.com. Acesso em 23 de junho de 2011]

2.       Magistério da Igreja e Nova Era
Além de vislumbramos a riqueza da Palavra de Deus no que diz respeito à denúncia de praticas e doutrinas que O desagradam, encontramos no Magistério da Igreja Católica uma forte exortação para os católicos quanto aos perigos às doutrinas, seitas e religiões que estão justapostas a Nova Era.
Assim expressa o Catecismo da Igreja Católica para com algumas atitudes não cristãs (n. 2116):
Todas as formas de adivinhação hão de ser rejeitadas: recurso a Satanás ou aos demônios, evocação dos mortos ou outras práticas que erroneamente se supõe “descobrir” o futuro. A consulta aos horóscopos, a astrologia, a quiromancia, a interpretação de presságios e da sorte, os fenômenos de visão, o recurso a médiuns escondem um desejo de ganhar para si os poderes ocultos. Essas práticas contradizem a honra e o respeito que, unidos ao amoroso temor, devemos exclusivamente a Deus.
 Queremos, também, destacar aqui, algumas considerações iniciais que nos deixa o documento do Vaticano ao estudar a Nova Era:
* Segundo o documento, a Nova Era não tem nada de novo. O nome parece ter-se difundido através da Rosa-cruz, e da Maçonaria, no tempo da Revolução Francesa e da Americana, embora sua variante a que se refere é uma variante contemporânea do esoterismo ocidental;
* A Nova Era é atraente e sedutora sobretudo por que muito do que oferece satisfaz aspirações, muitas vezes não satisfeitas pelas instituições oficiais;
*   A eficácia pastoral da Igreja, no terceiro milênio, depende, em grande medida de proclamadores eficazes da mensagem evangélica;
* Pelo fato de um grande número de pessoas misturarem Cristianismo e Nova Era, percebe-se nas igrejas cristãs alguns elementos da Nova Era, tais como: cultura empresarial, “Evangelho da prosperidade” e cultura consumista.

Ao expor uma definição para a Nova Era assim expressa o Documento do Vaticano: Nova Era – Jesus Cristo portador de água viva:
A Nova Era trata-se de uma estrutura sincrética (combinação ou mistura de diversos sistemas religiosos) que incorporam muitos elementos diferentes, que permite que as pessoas partilhem interesses ou ligações em graus muito diversos e a vários níveis de empenhamento. A Nova Era não é um movimento único ou uniforme, mas antes uma rede de malhas largas de praticantes cuja convergência comum consiste em PENSAR GLOBALMENTE, MAS AGIR LOCALMENTE.
Veja também o pronunciamento do Papa João Paulo II quando se dirigiu aos bispos norte-americanos em: 28. 05. 1993:

As ideias do movimento `New Age' (Nova Era) conseguem, às vezes, insinuar-se na pregação, na catequese, nas obras e nos retiros, e deste modo influenciam até mesmo católicos praticantes que, talvez, não tenham consciência da incompatibilidade entre aquelas idéias e a fé da Igreja. Na sua visão sincretista e imanente, esses movimentos para-religiosos dão pouca importância à Revelação; pelo contrário, procuram chegar a Deus mediante a inteligência e a experiência, baseadas em elementos provenientes da espiritualidade oriental ou de técnicas psicológicas. Tendem a relativizar a doutrina religiosa, em benefício de uma vaga visão mundial, expressa como sistema de mitos e de símbolos, mediante uma linguagem religiosa. Além disso, apresentam com frequência um conceito panteísta de Deus, o que é incompatível com a Sagrada Escritura e com a Tradição cristã. Eles substituem a responsabilidade pessoal das próprias ações perante Deus por um sentido de dever em relação ao cosmo, opondo-se, assim, ao verdadeiro conceito de pecado e à necessidade de redenção por meio de Cristo.
 “A nova era propõe teorias e doutrinas sobre deus, o homem e o mundo, que são incompatíveis com a fé cristã”.
 [pontifício conselho para a cultura
pontifício conselho para o diálogo inter-religioso intervenção do cardeal Paul Poupard na apresentação de um documento sobre a ‘nova era’, 3 de fevereiro de 2003, sob o papado de João Paulo II/ grande dicionário das religiões – “Religioni e Sette Nel Mondo”, 6 [1996], pág. 7]
Ainda afirma o Catecismo da Igreja Católica (parágrafo 2117), quanto às forças ocultas:
Todas as práticas de magia ou de feitiçaria com as quais a pessoa pretende domesticar os poderes ocultos, para colocá-los a seu serviço e obter um poder sobrenatural sobre o próximo – mesmo que seja para proporcionar a este a saúde – são gravemente contrárias à virtude da religião. Essas práticas são ainda mais condenáveis quando acompanhadas de uma intenção de prejudicar a outrem, ou quando recorrem ou não à intervenção dos demônios. O uso de amuletos também é repreensível. O espiritismo implica freqüentemente práticas de adivinhação ou de magia. Por isso a igreja adverte os fiéis a evitá-lo.
O ensinamento do Papa foi explicado e comentado pelo Pe. Joãozinho, SCJ, em seu livro "Nova Era e Fé Cristã", Edições Loyola (com Imprimatur).
Tudo isso é muito importante porque, como diz o Papa, essas idéias anti-Cristãs têm se infiltrado dentro da Igreja Católica. Especialmente no Brasil, como escreve o Pe. Joãozinho:
Até mesmo algumas pessoas que já foram ligadas à Igreja Católica têm se apropriado do lucrativo filão de idéias da Nova Era. Uma dessas pessoas é o Pe. Lauro Trevisan, de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Seus livros sempre mostraram tendências New Age. Ultimamente ele tem se tornado mais explícito e ousado [por exemplo, publicando o livro "Aquarius: A Nova Era Chegou"].
Lauro Trevisan adapta-se perfeitamente às três categorias de adeptos da Nova Era: militante, simpatizante e oportunista!
Em janeiro de 1991, Trevisan promoveu o Congresso Internacional do Poder da Mente. O evento foi chamado de "Festinvita". Seu grande lema: "A Nova Era Chegou!" Esse congresso repete-se todos os anos em janeiro, com grande afluência de esotéricos do mundo inteiro. Usando e abusando do título de padre, Lauro Trevisan atrai e confunde muitos cristãos que não estão bastante seguros da doutrina católica. É necessário esclarecer que Lauro Trevisan está totalmente à margem das atividades oficiais da Igreja Católica. Suas publicações não são autorizadas. Já foi advertido diversas vezes, mas preferiu manter-se como bem-sucedido empresário da Nova Era."

Também o Bispo Dom Orlando Brandes, da Diocese de Joinville, em um ensino aos coordenadores de catequese sobre a Nova Era, em 23/11/95, disse que Lauro Trevisan não é cristão, e usa o que é católico para levar os católicos à Nova Era.

Lauro Trevisan e outros falsos profetas, como lobos em pele de cordeiro, divulgam essas doutrinas que o Papa diz ser "incompatíveis com a fé da Igreja". Divulgam, principalmente, a teoria de que nossa mente teria um "poder infinito", ou seja, que nós somos potencialmente onipotentes, todo-poderosos, como Deus. É a antiga tentação da serpente: "Vossos olhos se abrirão e sereis como deuses." (Gn 3,5). 
               
Tem se levantado contra a doutrina cristã, um grande movimento que visa pregar um novo pensamento, uma nova doutrina. Este movimento de alcance mundial, porém ainda muito sutil, chama-se “nova era”. Mas, também é conhecido por “new age”, nova consciência, nova ordem mundial, era de aquário, conspiração Aquariana, etc. No entanto, apesar do nome, seus pensamentos e doutrinas são antigos, e totalmente contra a fé cristã. Suas doutrinas, por serem copiadas de outras religiões, existem mesmo antes do judaísmo.
A Nova Era se baseia na crença de que, de tempos em tempos, se ergue na humanidade um cristo, um avatar, um ou mais, ungidos ou iluminados, que guiam os rumos da fé no mundo. Krishina, Buda, Maomé, e Jesus Cristo, teriam sido alguns desses líderes. O desenho “avatar” mostra muito bem essa idéia budista. Agora aguardam a quem chamam de senhor Maytrea ou Saint German, que seria aquele que realizaria a segunda volta de Jesus. Jesus, segundo a nova era, veio pela primeira vez, há 2.000 anos, num período do tempo, chamado pela astrologia de “era de peixes”.
No terceiro milênio, o mundo já estaria numa nova época astrológica, uma nova era, chamada de “era de aquário”, na qual, o pensamento religioso assume outra posição. Jesus voltará sim uma segunda vez, mas não para pregar novamente e muito menos para pregar coisas novas e que anda por cima contrariam o que pregou nos evangelhos:
Antes do advento de cristo, a igreja deve passar por uma provação final que abalar a fé de muitos crentes. A perseguição que acompanha a peregrinação dela na terra” desvendará o “mistério de iniqüidade” sob a forma de uma impostura religiosa que há de trazer aos homens uma solução aparente a seus problemas, à custa da apostasia da verdade. A impostura religiosa suprema é a do anticristo, isto é, a de um pseudo-messianismo em que o homem glorifica a si mesmo em lugar de deus e de seu messias que veio na carne.
[Catecismo da Igreja Católica, n. 675]
O Documento de Aparecida convoca toda a eclesialidade da Igreja para voltar-se para o seu único e suficiente Senhor e Salvador, abandonando-se todo o relativismo religioso que nos circunda com seus achismos e ceticismos:
No clima cultural relativista que nos circunda se faz sempre mais importante e urgente enraizar e fazer amadurecer em todo o corpo eclesial a certeza de que Cristo , o Deus de rosto divino, é nosso VERDADEIRO  e ÚNICO SALVADOR.
[Documento de Aparecida, n.22] 
Considerações finais:
                Como imitadores dos primeiros cristãos e sobre tudo de Nosso Senhor Jesus Cristo, é imprescindível que perseveremos na sã doutrina da salvação até o fim. Devemos sim repudiar e renunciar todas as práticas que são abomináveis aos olhos de Deus. E isso, baseado na Palavra de Deus e no Magistério da Igreja Católica que são riquíssimos.
                Sempre foram levantados por Deus homens e mulheres corajosos quando, à visão humana, a Igreja viria a se afogar pelo contra testemunho dos “homens da Igreja” e das heresias e apostasias que surgiam, o que na contemporaneidade, também assim Deus o faz. Exemplos disso seria o beato João Paulo II e a atual Papa Bento XVI.
Aliado as heresias e apostasias que sempre se levantam para com a Igreja, ainda nos resta combater o bom combate no que se refere aos ataques da atualidade para com a Igreja que Satanás tem ódio:
A IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA!

Referências:  

Apresentação de um documento sobre a ‘nova era’: Pontifício conselho para a cultura pontifício conselho para o diálogo inter-religioso intervenção do cardeal Paul Poupard, 3 de fevereiro de 2003, sob o papado de João Paulo II;
Bíblias: Ave Maria, CNBB, Bíblia de Jerusalém, Tradução Ecumênica da Bíblia (Teb) e Bíblia Pastoral;
Catecismo da Igreja Católica;

Documento de Aparecida;

João Paulo II: Carta aos bispos norte-americanos, 28 de maio de 1993;

Nova era: seus conceitos, crenças, cultura

SOUSA, Cássio J. dos Santos. Um breve estudo sobre a Nova Era. Disponível no blog: http://somosestrangeirosaquinaterra.blogspot.com

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Vaticano explica doutrina sobre ordenações ilícitas de bispos. Leia e entenda.

O jornal L’Osservatore Romano publicou uma declaração do Pontifício Conselho para os Textos Legislativos datada em 6 de junho na qual explica a doutrina da Igreja  sobre os casos de ordenações de bispos realizadas sem permissão do Papa.

A declaração não faz referência específica a nenhum país, mas revisa possíveis atenuantes presentes em várias ordenações episcopais realizadas na China sem autorização da Santa Sé e sob a pressão das autoridades do governo.
A última das ordenações episcopais sem permissão do Papa na China foi realizada em novembro do ano passado. Além disso o governo, que dirige a chamada Associação Católica Patriótica a China, tinha programado para o dia 9 de junho uma ordenação adicional, mas de última hora decidiu pospô-la a uma data ainda não especificada, ao parecer, pela resistência tanto dos fiéis como do sacerdote eleito para ser ordenado Bispo.
A declaração do Pontifício Conselho se refere à correta aplicação do cânon 1382 do Código de Direito Canônico que estabelece que “o Bispo que confere a alguém a consagração episcopal sem mandato pontifício, assim como o que recebe dele a consagração, incorre em excomunhão latae sententiae (automática) reservada à Sé Apostólica”.
O texto do dicastério considera que algumas circunstâncias como “o temor grave, a injusta provocação, a ignorância da pena canônica”, entre outras, são “atenuantes que excluem a pena latae sentenciae” no caso de uma ordenação sem permissão do Papa.
O texto refere também que cada um dos participantes em uma ordenação deste tipo “conhece no coração seu grau de envolvimento pessoal e a reta consciência indicará a cada um se incorre em uma pena latae sententiae”.
A declaração assinala que uma ordenação ilícita gera nos fiéis “diversas reações, também de escândalo e confusão, que de nenhum modo podem ser menosprezados e que postulam –nos bispos envolvidos– a necessidade de recuperar autoridade mediante sinais de comunhão e penitência, que possam ser apreciados por todos”.
Deste modo recorda que todo aquele que incorre nesta excomunhão, está impedido de tomar parte como ministro na celebração da Eucaristia ou de qualquer outra cerimônia pública, celebrar ou receber sacramentos, e de exercitar funções eclesiásticas de governo. Ao fazê-lo “poderia incorrer em um ato moralmente ilícito e portanto em sacrilégio”.
Em alguns casos, precisa a declaração, a Santa Sé será a encarregada de declarar a excomunhão automática, caso esta exista, ou de impor “outras sanções ou penitências, se isso for necessário para reparar o escândalo, para dissipar as confusões dos fiéis e para, em geral, proteger a disciplina eclesiástica”.

Juiz anula contrato de união estável entre homossexuais em Goiás.

 
G1
O juiz da 1º Vara da Fazenda Pública de Goiânia, Jeronymo Pedro Villas Boas, determinou nesta sexta-feira (18), de ofício, a anulação do primeiro contrato de união estável entre homossexuais firmado em Goiás, após decisão do Supremo Tribunal Federal de reconhecer a união entre casais do mesmo sexo como entidade familiar.
Para Villas Boas, o Supremo “alterou” a Constituição, que, segundo ele, aponta apenas a união entre homem e mulher como núcleo familiar. “Na minha compreensão, o Supremo mudou a Constituição. Apenas o Congresso tem competência para isso. O Brasil reconhece como núcleo familiar homem e mulher”, afirmou ao G1. O magistrado analisou o caso de ofício por entender que se trata de assunto de ordem pública.
Além de decidir pela perda da validade do documento, Villas Boas determinou a todos os cartórios de Goiânia que se abstenham de realizar qualquer contrato de união entre pessoas do mesmo sexo. De acordo com o magistrado, os cartórios só podem providenciar a escritura se houver decisão judicial que reconheça expressamente o relacionamento do casal.
O contrato anulado pelo juiz é o que atesta a união estável entre o estudante Odílio Torres e o jornalista Leo Mendes, celebrado no dia 9 de maio.
Na decisão, Villas Boas argumentou que é preciso garantir direitos iguais a todos, independentemente “de seu comportamento sexual privado”, mas desde que haja o “cumprimento daquilo que é ordenado pelas leis constitucionais.”
O magistrado afirmou ainda que o conceito de igualdade previsto na legislação brasileira estabelece que os cidadãos se dividem quanto ao sexo como “homens e mulheres, que são iguais em direitos e obrigações.”
“A idéia de um terceiro sexo [decorrente do comportamento social ou cultural do indivíduo ], portanto, quando confrontada com a realidade natural e perante a Constituição Material da Sociedade (Constituição da Comunidade Política) não passa de uma ficção jurídica, incompatível com o que se encontra sistematizado no Ordenamento Jurídico Constitucional”, disse o juiz na decisão.
Em entrevista por telefone, Villas Boas afirmou que a decisão do Supremo está fora do “contexto social” brasileiro. De acordo com ele, o país ainda não vê com “naturalidade” a união homoafetiva.
“O Supremo está fora do contexto social, porque o que vemos na sociedade não é aceitação desse tipo de comportamento. Embora eu não discrimine, não há na minha formação qualquer sentimento de discriminação, ainda demandará tempo para isso se tornar norma e valor social”, afirmou.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

UM OUTRO CRISTIANISMO É POSSÍVEL...

Existem, infelizmente, dois grandes discursos na Igreja nessa atual conjuntura, duas formas distintas de viver a eclesialidade nos dias atuais. O primeiro, mais em volga principalmente na mídia e nas grandes concentrações da fé, traz uma abordagem conservadora e tradicionalista, geralmente imbuída de muito emocionalismo e devocionismo. Jesus Cristo, a partir dessa vertente, é o Senhor dos grandes milagres e dos discursos moralistas, desvinculados da vida real e das condições históricas de seu povo. Nessa perspectiva, surgem quase sempre cristãos infantilizados, despreparados para enfrentar os desafios deste mundo caótico e desprovidos de identidade eclesial. Quando não temos consciência clara de quem é Jesus Cristo e de quem realmente somos, nos tornamos dóceis crianças conduzidas por qualquer vã doutrina ou por qualquer um que se apresente diante de nós. Acabamos nos tornando meros frequentadores de atos litúrgicos, de reuniões e mais reuniões infrutíferas, figuras medrosas e acanhadas na vida real. As fórmulas devocionais desse grupo de "verdadeiros guerreiros da fé" são cópias mal-feitas de um neopentecostalismo alienante e completamente avesso, dos ensinamentos claros e "incômodos" da doutrina social da Igreja.
Recentemente, um site católico de renome, publicou o seu "index" condenando uma série de leigos, religiosos, sacerdotes e bispos, taxando-lhes de "comunistas e propagadores de uma doutrina anti-cristã". Até que ponto chega o nosso olhar míope da fé! As vendas da hipocrisia e da ignorância nos impedem de ver a verdade e experimentar o "gostinho" inconfundível da fé cristã. Lutar por uma sociedade verdadeiramente justa e igualitária, denunciar os desmandos daqueles que oprimem e massacram os mais pobres, conscientizar a população acerca de seus direitos e deveres, unir fé e vida são obrigações dos que se dizem discípulos e missionários de Cristo. Se isso é coisa de comunista, quero o meu nome incluído nessa relação!
A outra vertente de Igreja, presente principalmente nas pequenas comunidades, tenta dar visibilidade aos clamores dos inúmeros excluídos da sociedade. Acusada implacavelmente de envolvimento ideológico com o político e o social ("marxização" da fé cristã), esta incansável militância cristã representa a voz profética do cristianismo há muito esquecida, mas nunca silenciada. A Teologia da libertação, tão atacada e vilipendiada pelas autocracias eclesiásticas, continua a motivar, embalar as grandes lutas, inspirar os corajosos profetas da contemporaneidade que ainda acreditam em um outro cristianismo. Na maneira simples de celebrar e partir o pão, vemos claramente o espaço fraterno aonde as minorias celebram o grande festim do Reino de Deus, já presente aqui e agora.
Duas faces de uma mesma Igreja! O caminho que nos é proposto é resgatar o verdadeiro projeto de Jesus Cristo, para que ele não se torne uma figura proeminente do passado sem implicações concretas na vida atual. Qual a imagem de Jesus Cristo que devemos apresentar ao povo cristão em catequese, ensino religioso e homilia? Qual a importância de um determinado referencial cristológico para o (não-) engajamento social e político de cristãos e cristãs?

Por César Augusto Rocha - coordenador do Conselho Diocesano de Leigos/as

Servos do Grupo Renascer elegem nova coordenação!


Cizinha - Coordenadora eleita no dia 15 de junho de 2011

Na noite desta quarta-feira (15 de junho de 2011), os servos do Grupo de Oração Renascer se reuniram na Igreja de São Pedro para a eleição da nova coordenação. Sendo um dos três Grupos de Oração da Renovação Carismática Católica de Camocim - Paróquia Senhor Bom Jesus dos Navegantes - o grupo aberto Renascer, acontece aos sábados na Igreja de São Pedro, das 19 às 21 hs. É um grupo para todos os públicos e idades.
A eleição contou com a presença da coordenadora paroquial da RCC de Camocim (Raimundinha), do antigo coordenador do Grupo Renascer (Cássio José) e demais servos do Grupo Renascer.
Percebeu-se impactantemente o poder de Deus sendo derramado através dos Carismas do Espírito Santo e profecias ali sendo manifestas pelo Senhor.
O momento iniciou-se com o terço mariano, seguido de oração e formação sobre Liderança no Contexto Carismático do Grupo de Oração, ministrada pela coordenadora paroquial da RCC de Camocim, Raimundinha. Após esses momentos, levantou-se uma poderosa oração de súplica ao Espírito Santo e escuta a Deus para a consagração e eleição do (a) novo (a) coordenador (a).
Daniele (vice-coordenadora), a esquerda e Cizinha (coordendora), a direita
A eleita de Deus foi Francisca de Assis Dourado do Nascimento, mais conhecida por Cizinha, tendo como vice-coordenadora Daniele.
Que o Senhor abençoe poderosamente aquela que foi eleita pelo seu dedo e confirmada pelos irmãos do Grupo Renascer.
Editorial do blog   
  

terça-feira, 14 de junho de 2011

Inscrições abertas para a Escola Nacional de Formação RCC Brasil



Os membros da RCC interessados poderão enviar os seus dados através
 do nosso portal. As listas de inscritos serão enviadas para os 
coordenadores diocesanos, que homologarão as matrícul
Embasamento sólido e vigor profético para líderes e missionários da Renovação Carismática Católica. A Escola Nacional de Formação chega a sua terceira edição em julho, disposta a dar continuidade para esta oportunidade de crescimento na doutrina da Igreja e na espiritualidade do nosso Movimento.
E a metodologia de inscrição mudou! As inscrições para a 1ª etapa da Escola serão abertas a todos os membros da RCC interessados em participar deste momento de formação e partilha fraterna. Clique aqui e preencha a ficha de inscrição. Será gerado um boleto no valor de R$ 100,00. O restante do pagamento deve ser efetuado no credenciamento da Escola. O valor total é de R$ 400,00. Vale lembrar que as inscrições ainda serão homologadas pelos coordenadores diocesanos.

Saiba mais:

Preservar a identidade da Igreja


A trajetória da Igreja através dos tempos tem sido marcada pelo sofrimento sob os mais diversos aspectos. Aliás, a Cruz estava no seu berço e a acompanha em seu caminhar pela História.
Cada época tem suas características próprias que influenciam ou atingem profundamente a Obra de Cristo, composta de homens que vivem no mundo. Dele recebe estímulos que a fazem progredir na fidelidade ao seu Fundador. No entanto, ideias em voga podem repercutir negativamente na vida eclesial. Entre elas uma está nas raízes de muitos problemas religiosos: um falso conceito de liberdade.

Bancada Evangélica anuncia apoio a novo projeto que criminaliza a homofobia mas protege o religioso.


A Frente Parlamentar Evangélica anunciou nesta segunda-feira que vai apoiar o projeto de lei 6418/2005, de autoria do Senador Paulo Paim (PT-RS) e confirmou que o PLC 122, de relatoria de Marta Suplicy, continuará sendo vetado pela Frente Evangélica em todas as comissões, mesmo depois do acordo feito entre a senadora e o senador evangélico Marcelo Crivella que mudou a proposta para fazê-la andar.
O PL 6418 está aguardando parecer na Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara sob relatoria da deputada federal Janete Rocha Pietá (PT-SP) mas já tem orientação do líder da Frente Parlamentar Evangélica, deputado João Campos, para que todos seus membros votem a favor dele (são 80 parlamentares). A diferença básica entre este e o PLC 122 é que o projeto de Paulo Paim não penaliza o discurso religioso no texto, ao contrário, ele o protege.

Grupo Renascer se reúne para mudança de Coordenação!



Nesta quarta feira (15 de junho de 2011), os servos do Grupo Renascer se reunirão na Igreja de São Pedro para eleger o novo coordenador(a) do Grupo de Oração. A eleição era para ter acontecido em fevereiro de 2011. No entanto, os preparativos para o Despertai (evento de carnaval da RCC de Camocim), e as várias atividades missionárias da Renovação Carismática Católica de Camocim, não propiciaram o determinado momento.

Na marcada data, a coordenadora da RCC de Camocim, Raimundinha, estará presente para presidir o momento com os servos do Grupo Renascer.

Esperamos de Deus que se levante uma pessoa capaz de ser instrumento poderoso e um bom pastor (ou boa pastora), para pastorear as ovelhas do Grupo Renascer!

O Grupo Renascer acontece aos sábados na Igreja de São Pedro, as 19 h.

                                                                                                                                           Editorial do blog

segunda-feira, 13 de junho de 2011

A fidelidade de Deus: Experiências do Seminário de Vida no Espírito Santo em Guaraciaba do Norte!



Venho por meio deste artigo partilhar do melhor de Deus para os seus filhos: Foi indescritivelmente maravilhosa a missão em Guaraciaba do Norte! Em todos os momentos Deus sempre demonstrou sua fidelidade para conosco. O Seminário de Vida no Espírito Santo em Guaraciaba do Norte teve a marca de uma fundamental característica ao amor de Deus: o Deus que nos surpreende! Isso mesmo. Expererienciamos as supresas de Deus. Por isso preste bem atenção nestes detalhes de Deus:
O local do Seminário foi verdadeiramente o Cenáculo de Pentecostes! Não deveria ser no Centro do Idoso. No entanto, quem decide o local da graça de Deus é Ele mesmo e não os seus servos. Os seus servos devem sempre glorificá-lo na hora em que a prova está chegando, porque a sua fidelidade divina é eterna.
As pregações foram ungidas e cheias da autoridade de Deus. Além disso, os pregadores estavam em comunhão com a Doutrina da Igreja: Catecismo da Igreja Católica, Documento de Aparecida e ensinamentos dos santos eram auxílios das pregações, além de percebermos que o Autor da Palavra de Deus os usava. Foi um verdadeiro ouvir da “boca de Jesus” a vontade de Deus:

A Francisca abriu o Seminário com a temática do Semeador: com a passagem de Mt 13 foi explicado toda a programação de pregações do Seminário em que o Semeador que é Jesus estava lançando as sementes de sua Palavra nos corações dos participantes. Após esse momento, veio a pregação do Amor de Deus. Ministrada por Cássio José, desmistificou a maior mentira de Satanás: que Deus esqueceu-se de nós e que não nos ama. Além disso, o que predominou por meio desta pregação foi o fato de que “DEUS NOS AMA APESAR DE E NÃO POR CAUSA DE”. E que tudo é possível para Deus, exceto: Deixar de nos amar. Até aqui percebeu-se uma assembleia que ainda começava a se abrir a graça de Deus. Estamos ainda no dia 10 de junho: sexta-feira a noite. Há muita coisa pela frente e muita promessa de Deus para os participantes.
No sábado de manhã, houve um momento de partilha com alguns servos de Guaraciaba do Norte e poderoso momento de Oração, ministrada pela Francisca. Foi também uma bênção.
Aleatoriamente, no mesmo sábado pela manhã, o pregador Cássio José, vai em missão para uma localidade próxima de Guaraciaba do Norte (Martislândia), em que, a Renovação Carismática Católica do local estava realizando o II Despertar Pentecostal: festejando a festa de Pentecostes. A pregação foi: NÃO VOS AFASTEIS DE JERUSALÉM.
Na tarde do sábado (11 de junho), em Guaraciaba no Norte, houve as pregações: Pecado e Salvação (pregada por Laís), Senhorio de Jesus (pregada por Cássio José), Fé e Conversão (pregada por Francisca). Após essas pregações, houve um momento de cenáculos (momento em que se partilha as experiências do evento), e a noite (na Igreja Matriz), VIGÍLIA DE PENTECOSTES. Esta noite, meu querido, foi uma NOITE INESQUECÍVEL: FOI A EXPERIÊNCIA DO ANÚNCIO OUSADO: O Senhor nos chamou a pregar para um grupo de jovens que estavam na praça da Igreja: Eles tinham toda a característica de jovens góticos, o que foi pregado pela Paula Jordana com intrepidez o amor de Deus e com os irmãos da Martislândia foram conduzidos momentos de Oração e cantos cristãos. A experiência foi uma bênção!  
No Domingo, Dia do Senhor, o Mário Roberto pregou sobre Cura Interior: foi um verdadeiro momento de libertação e prática do perdão, pregado por Jesus e demonstração de desejo de restauração de todo o ser. Muitas pessoas foram curadas de seus ressentimentos, mágoas, decepções, fracassos, e tudo aquilo que ainda deixava sequelas. Após essa pregação, houve outro momento de cenáculo. Após o intervalo, foi pregado A Promessa do Pai e Batismo no Espírito Santo (também pelo Mário Roberto). O momento mais esperado foi na hora da Efusão: Muitas pessoas foram tocadas, algumas receberam os Carismas do Espírito Santo. Outros repousaram no Espírito. Teve os que receberam o Dom de Línguas estranhas...
Percebeu-se claramente o poder de Deus sendo derramado sobre as pessoas que lá estavam.  
Contemplamos a mão de Deus até mesmo na vinda para Camocim: haviam apenas cinco vagas para a volta de Sobral para Camocim, o que para nós foi providência de Deus, afinal de contas, cinco foi o número dos que saíram em missão de Camocim para Guaraciaba: Francisca, Laís, Mário Roberto, Cássio e Angélica: Eita glória a Deus (somente duas poltronas eram próximas do qual ficou para o casal Cássio José e Angélica Maria em pleno dia dos namorados), é ou não é a mão da Providência Divina?

                 Cássio José                         

Total de visualizações de página