Pesquisar neste blog:

sábado, 28 de maio de 2011

Deputados evangélicos e católicos protocolam PDL que susta reconhecimento da união gay no Brasil.


Na noite da última quinta-feira um grupo de deputados das bancadas evangélica e católica na Câmara dos Deputados protocolou mais uma ação contra uma das bandeiras gays: reconhecimento da união estável.
Os deputados protocolaram um Projeto de Decreto Legislativo, a PDL 224, que visa suspender a decisão do STF sobre o reconhecimento da união gay no Brasil. O deputado evangélico Roberto de Lucena foi um dos políticos que foram até o presidente da Câmara para apresentar o projeto.
A base do projeto é o fato da Constituição brasileira reconhecer como casamento a união estavel entre homem e mulher apenas, afirmando assim que a decisão do Supremo Tribunal Federal foi inconstitucional, por tanto deve ser suspensa. Ainda não se tem previsão de quando o projeto será movimentado na Câmara.
O texto da PDL 224, assinado pelo deputado João Campos, está disponível na íntegra para download.
Fonte: Gospel +

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Presidente Dilma suspende projeto de distribuição de kit gay.



O ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disse aos deputados da bancada evangélica que a presidente Dilma Rousseff afirmou que “duas coisas a perturbaram muito ontem: o material preparado pelo governo para o combate à homofobia e o resultado da votação do Código Florestal”. A informação foi dada pelos deputados Anthony Garotinho (PR-RJ), George Hilton (PRB-MG) e Ronaldo Fonseca (PR-DF).
Segundo relato dos deputados, Gilberto contou que a presidente Dilma quer a imediata retirada desse material e convocou os ministros da Educação e da Saúde para uma reunião amanhã para tratar da publicação. Garotinho disse, após encontro com Gilberto Carvalho, que a presidente assistiu o filme e leu as cartilhas, que compõem o kit elaborado pelo governo sobre homofobia, e que “achou de extremo mau gosto”.
O deputado Ronaldo Fonseca contou que Gilberto Carvalho disse que a presidente afirmou que novo material só será distribuído após discussão de conteúdo com parlamentares da frente evangélica, católica e de defesa da família.
Garotinho disse que, diante da posição da presidente, a bancada, então, vai suspender a obstrução anunciada ontem e não vai endossar convocação do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, e nem se movimentar pela CPI do MEC. O deputado disse ainda que eles aguardam novas informações sobre a suspensão de sua veiculação do material de combate à homofobia. Garotinho disse que o material “é um incentivo ao homossexualismo”, mostra cenas de sexo. “Não concordamos com isso e a presidente disse (segundo o ministro Carvalho) que o material vai ser retirado”, afirmou Garotinho.
“O ministro Gilberto Carvalho insistiu que só recebeu este material há alguns dias e ele será revisto, conforme assegurou a presidente”, disse o deputado George Hilton. “Ela ficou indignada. Ele (Gilberto) disse que ela usou esta palavra. E ela disse que, quando viu o material ontem à noite em casa, o classificou de péssimo gosto, péssima qualidade e um material que não poderia estar sendo distribuído com a marca do governo federal”, disse o deputado Hilton, repetindo palavras do ministro. Com isso, prosseguiu o deputado, a presidente disse a Gilberto que iria suspender tanto material da internet quanto o material gráfico.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Após “largarem tudo” esperando Fim do mundo, fiéis cobram explicações ao pastor Harold Camping.

Seguidores esperam explicação pela previsão falha do Fim do Mundo de 21 de Maio de Harold Camping.
Chegou o dia 21 de Maio e também se foi o fim do mundonão aconteceu. Agora muitos estão desejando que Harold deve dar uma explicação.
De fato, o pregador está buscando discrição saindo do foco de sua previsão falha. A website da Family Radio não está sendo atualizada, e ainda proclama o dia do Julgamento Final em 21 de Maio, de acordo com o jornal americano Daily News.
Camping espalhou anúncios por diversas partes do mundo levando até outras pessoas largarem seus empregos e casas para alertar aspessoas sobre a sua previsão do arrebatamento.
Depcionado, um trabalhador da MTA disse, “Eu não entendo,” depois que constatou que o arrebatamento não aconteceu. “Eu não entendo por que nada aconteceu,” disse Robert Fitzpatrick, de 60 anos de idade.
Outros também ficaram apenas na esperança dizendo queo céu seria um lugar melhor para se viver.
“Eu estava esperando por isso porque eu acho que o céu seria um lugar melhor do que essa terra,” disse Keith Bauer que dirigiu desde Maryland para Califórnia para esperar pelo arrebatamento na sede da Family Radio.
Tantos os adeptos quanto os críticos esperam que Camping explique sobre sua errônea previsão, como ele fez em 1994.
“Eu espero realmente que ele tenha uma explicação,” disse Steve Wohlberg, um ministro de Idaho que na semana passada contestou abertamente a previsão de Camping de 21 de maio.
Com relação a se estudar a Bíblia tentando encontrar uma fórmula para se calcular a data do arrebatamento, um professor do Seminário Fuller Clay Schmit disse, “Há certas coisas sobre a fé que estão realmente escondidas por trás do véu,” disse professor de pregação da Fuller.
Desta maneira, aqueles que usam a Bíblia para formular teorias, equações que não são claramente encontrados no texto, estão indo além dos propósitos das escrituras.
Fonte: The Christian Post
***
Esperamos que os evangélicos entendam que também em outras coisas, suas interpretações vão além dos propósitos das escrituras. Usam a Bíblia como um “Manual”, com interpretações fundamentalistas e de cunho pessoal.
A questão é de princípio. Mesmo sabendo que esse caso do "fim do mundo” não possa se aplicar a todos os evangélicos, o principio protestante é esse: cada um interpreta a bíblia segundo sua cabeça e segundo a “inspiração” do Espírito Santo.
De onde se conclui que existirão “outros fins de mundo..”

Veja a safadesa que estão querendo implantar na Educação! TÁ É QUEIMADO!

O que está por traz do kit gay? 1/3

Milhares de evangélicos protestam contra “kit gay” e PL 122, em Curitiba.

Folha de São Paulo


Organizada por cerca de 600 igrejas evangélicas, a Marcha para Jesus reuniu aproximadamente 50 mil pessoas neste sábado (21) em Curitiba.

Fiéis na Marcha para Jesus, que reuniu cerca de 50 mil pessoas neste sábado em Curitiba (PR)A multidão percorreu ruas do centro da cidade e se concentrou numa praça do bairro Centro Cívico, onde há shows programados até as 18h de hoje.

Além de confraternizar, os participantes do evento aproveitaram a oportunidade para defender bandeiras evangélicas, protestando contra a legalização da maconha e a distribuição de um kit anti-homofobia (chamado pelos evangélicos de “kit gay”) pelo governo federal.





Os manifestantes também realizaram abaixo-assinado contra o kit e o projeto de lei que criminaliza a homofobia.

“Estamos manifestando nosso apoio à família, aos valores da família”, diz o pastor Cirino Ferro, bispo da igreja Sara Nossa Terra e presidente do Comep (Conselho de Ministros Evangélicos do Paraná).
O PLC 122, que criminaliza a homofobia, está em tramitação no Senado e é chamado, no meio evangélico, de “lei da mordaça”. Para Ferro, ele “pune o livre pensamento que é garantido pela Constituição” e impede os pastores de defenderem o sistema bíblico de família.
Quanto ao kit anti-homofobia, cuja distribuição em escolas públicas ainda está sendo estudada pelo MEC (Ministério da Educação), o pastor afirma que é “outra imposição que chega sem consultas prévias à sociedade, induzindo nossos filhos a aderir a coisas com as quais não concordamos”.
Já os protestos contra a legalização da maconha eram motivados principalmente pela realização da Marcha da Maconha no país –em Curitiba, ela deveria ocorrer neste domingo, mas foi proibida por decisão da Justiça.

Brasil indignado rejeita KIT-GAY




Isso é EDUCAÇÃO? Vem logo Jesus!!!!!!! Pelo amor de Deus! Sou já quase formado em Letras pela UFC  e professor do Município (NA ÁREA DE PORTUGUÊS!) e estão levantando uma estrutura de DESEDUCAÇÃO (Eita: neologismo meu?)!


TÁ É QUEIMADO!!!! REPREENDIDO EM NOME DE JESUS!!!Onde nós vamos parar? Cadê a igualdade e o respeito? Isso é uma ditadura contra os heterossexuais! Daqui a pouco o fato de alguém ser homossexual, lésbica ou bissexual vai ser prerrequisito para ser um profissional na Educação! Se é nela que deve haver mudança e estão tratando-a com senvergonhisses (isso sem se falar que alguns professores são marionetes do Estado!), que futuro vai ter o nosso país? Nossa Senhora!!! vamos fazer um congresso carismático nacional para clamar o nosso povo que orem e jejuem todos os dias para que o arrebatamento venha logo!

sábado, 21 de maio de 2011

Se seu filho recebesse essa cartilha preparada pelo Ministério da saúde e da Educação?

[13:48:23] hannele araujo: de 13 a 19 anos!!
[13:48:47] hannele araujo:
Em alguns trechos, a cartilha demonstra a intenção de fazer a cabeça dos jovens com a sugestão de filmes como “Filadélfia”, que aborda o preconceito contra um aidético, e “A Gaiola das Loucas”, comédia de 1978 que conta a história do encontro de um casal de homossexuais com uma família tradicional cuja filha é namorada de um filho deles.
[13:49:04] hannele araujo: Em outros trechos, a cartilha assume tom de manual de sexo. Diz, por exemplo, que sexo não é feito somente com penetração: “seduza, beije, cheire, experimente!” E recomenda: “É bom manter os dentes sempre escovados e o desodorante em dia. Você nunca sabe quando vai beijar!”
[13:49:08] hannele araujo: folha de sp
 
Uma cartilha com orientações sobre saúde e sexo que o governo distribuirá a 400 mil estudantes de 13 a 19 anos tem um espaço em branco para o relato das “mais espetaculares ficadas da história”.

A cartilha assume tom de “manual de sexo” com conceitos bem questionáveis.
O conteúdo entra dentro de temas morais não pertencentes à Escola laica, mas a educação da Família. Não apenas “informa” mas induz comportamentos e “desconstrução de mitos” morais.
Clique e espere baixar.

http://fenasp.com/site/wp-content/uploads/2011/05/Cartilha-O_Caderno_das_Coisas_Importantes.pdf

Senado aprova audiências públicas para PLc 122 solicitadas por Magno Malta.

A Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal aprovou nesta quinta-feira, por unanimidade, o requerimento de autoria do senador Magno Malta solicitando audiências públicas para debater com a sociedade civil o projeto de lei 122/2006, que trata, entre outros tópicos, a união estável entre casais do mesmo sexo. “Vamos atravessar a fronteira da religião e chegar ao coração da família brasileira para, pela primeira vez, ouvir o que pensa sobre esta mudança de comportamento que afeta hábitos e valores universais da sociedade”, explicou Magno Malta.

Presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa Permanente da Família Brasileira, o senador Magno Malta, quer ouvir as lideranças de diversas entidades civis e religiosas. “Vamos convidar para o debate público a Confederação Brasileira de Bispos do Brasil, as denominações evangélicas, os espíritas, budistas, kardescistas, maçons e entidades civis como OAB, Ministério Público, Rotary Club, Lions Club e outras associações que há anos desenvolvem trabalhos pela valorização e união da família Brasileira”. Detalhou o senador.

Magno Malta não participou da sessão da Comissão de Direitos Humanos, presidida pelo senador Paulo Paim (PT/RS), por motivos de saúde. Ele recebeu a informação da aprovação do requerimento com alegria.O Supremo Tribunal Federal, com apenas 10 ministros, mudou a lei permitindo até adoção de crianças por casais homossexuais. Mas o mérito desta questão cabe ao parlamento, porém, nesta democracia representativa, temos que antes de votar ouvir o que o Brasil pensa e o que de melhor quer a maioria”.

Para Magno Malta, tentaram confundir a opinião publica criando um estigma de preconceito com quem comunga o cristianismo. “Família é família, religião é religião. Não podemos misturar os valores. Os Espíritas são excelentes pais, os maçons são pessoas responsáveis e de moral, os católicos são referências em união familiar e nos bons costumes. Assim também os evangélicos, que tem hábitos saudáveis e éticos, os budistas, que respeitam o próximo como a si mesmo. Enfim, vamos levar o dialogo para fora da religião e esclarecer os pontos que interessam as famílias”, frisou o senador.

A PLc 122/06 traz em seu bojo, além do chamado casamento homossexual, dando todos os direitos concedidos ao casal homem e mulher, polêmicas como adoção de crianças, cerceamento da liberdade de expressão proibindo textos e pensamentos contrários ao homossexualismo e privilégios que outras classes sociais não têm, criando castas, uma verdadeira divisão social. “A sociedade brasileira desconhece esta pauta, hoje, só as partes interessadas, homossexuais e políticos estão incluídos neste debate. Vamos viajar o Brasil e buscar informações, estudos, opiniões e novos conceitos para votar com justiça e sem interesse próprio”.

Magno Malta vai mais longe e esclarece que, “é importante examinar este assunto com visão de futuro e respeito. Todas as pessoas merecem respeito e não podemos discriminar ninguém, nem por raça, cor, credo ou sexo. Mas quando o tema envolve crianças, referências de conduta, então, devemos pensar com os horizontes ampliados no futuro da nação”, Alertou Magno Malta.
Fonte: Expresso MT

Atenção: Só amanhã você confere Harold Camping sendo desmascarado sobre o Juízo Final em 21/05/2011

apesar de ser de um site protestante, considero importante para debater o assunto!



 Um senhor muito idoso chamado Harold Camping do ministério Family Rádio calculou que o fim do mundo acontecerá nessa data. Se não bastasse o relativismo absurdo que temos que aturar de alguns brasileiros como: a grande tribulação para 2010,  falsos arrebatamentos,  candidatos mais absurdos para Anticristo sem qualquer contexto bíblico (Lula, Bono Vox, Arnold Schwarzenegger…) ainda temos que aturar estupidez profética  importada do imperialismo babilônico americano. Talvez seja por isso que chegou com força na internet, mas essa a mesma já se converteu em rejeição total por todos os seguimentos do cristianismo (católicos e protestantes).

“Hipócritas, sabeis discernir a face da terra e do céu; como não sabeis então discernir este tempo?”  (Lucas 12:56)

Mas no meio desse delírio existe algo proveitoso para satanás…Para entender o que está no oculto vamos recorrer a ciência cabalística judaica. Segundo esse princípio o número de letras hebraicas que  compõem o nome do cristo cósmico são 72, onde (7+2=9). Como assevera Baha’u’llah em seu Kitáb-aqdas (a carta magna da nova ordem mundial), esse é um princípio que jamais mudará no mundo esotérico:

K-29. “Dize: Este é aquele conhecimento oculto que jamais há de mudar, pois inicia-se com o nove, o símbolo que representa o Nome oculto e manifesto, inviolável e inacessivelmente excelso (…). Atendei às injunções que vos foram impostas por Aquele que é a Aurora da Expressão…” (kitáb-i-aqdas- Baha’u’llah)

A cabala entende que existem 72 Anjos (também conhecidos como os 72 deuses)  que andam ao derredor do trono do cristo cósmico e são intermediários entre a terra e a esfera divina (a estrela de nove pontas ou o demônio estrela renfã). O dia 21 de maio é regido por pelo Anjo 63 Anauel, onde: (6+3=9). Quando o demônio Anauel se transporta para a luz ele é invocado para supostamente converter cristãos (caso desse episódio lamentável) e também  domina o comércio (observe que a seita está arrecadando dinheiro em seu site).


Quando Anauel está nas trevas ele domina a loucura e a má conduta. É exatamente isso que vai acontecer no dia 22, pois Camping será chamado de louco pela segunda vez. Mas essa seita  (sabendo desses detalhes) já bolou a sua defesa inspirada na passagem de Jonas em Ninive, onde a cidade não foi destruída devido a conversão. E assim, mais um grupo de malucos podem ser incluídos na ordem mundial de Baha’u’llah, pois os mesmos vão pensar que em um futuro próximo os 1.000 anos de paz e amor global na terra do “cristo”, sendo que esses  representam o falso milênio do cristo cósmico Baha’u'llah.


Dia Nacional da Cachaça criado pelo ex-Presidente Itamar Franco. Talvez isso possa explicar como alguém pode fazer uma profetada tão estúpida. Obs: O capetinha Anauel foi tão descarado que usou o versículo de  Ezequiel 33:3 (3+3+3=9) indevidamente para deixar o seu recado.

“Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.”  (Gálatas 1:8)

“Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas, e exercita-te a ti mesmo em piedade;”  (I Timóteo 4:7)
Rafael Castelli Muniz
Fonte: ApocalipseTotal

Read more: http://www.guerreirodoapocalipse.com/2011/05/atencao-so-amanha-voce-confere-harold.html#ixzz1N1TTNaZi

O louvor como instrumento poderoso para derrubar as muralhas! (Êxodo 14-15)



Introdução:

Quando nós éramos do mundo a nossa língua era objeto de maldição e palavreados que espalhavam confusão e contenda, além de gírias que não agradavam os ouvidos de Deus. Um dia, no entanto, tivemos um encontro pessoal com o Senhor Jesus: o motivo e a razão do nosso viver! A partir de então, a nossa língua torna-se objeto de louvor a Deus. Antes, fazíamos parte da raça dos murmuradores, geralmente mundanos. Hoje, fazemos parte do exército dos homens e mulheres do louvor que sobe até Deus: os que adentram livremente na Sala do Trono, o Santo dos santos, para estarmos nos ares do louvor, o monte dos adoradores do Deus vivo. Com o nosso viver podemos expressar um verdadeiro sacrifício de louvor a Deus:

 “Em suma: quer comais, quer bebais, quer façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus”. (I Cor 10, 31)

“E tudo o que disserdes ou fizerdes, que seja sempre no nome de Jesus, por ele dando graças a Deus Pai”. (Cl 3,17)    

“Se alguém tem o dom de falar, fale como se fosse palavras de Deus. Se alguém tem o dom do serviço, exerça-o como capacidade proporcionada por Deus, a fim de que, em todas as coisas, Deus seja glorificado, por Jesus Cristo a quem pertencem a glória e o poder, pelos séculos dos séculos. Amém”. (I Pd 4,11)

“Por meio de Jesus, ofereçamos a Deus um perene sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que celebram o seu nome”. (Hb 13,15)
            
               Dessa forma, as nossas palavras de glorificar a Deus são extensão do nosso viver. A concordância entre nossas palavras e o nosso proceder está no fato de quem uma vez tendo um encontro pessoal com Jesus e tendo recebido do grande e maravilhoso amor de Deus Pai, nos é dado o Espírito Santo que nos faz, com a nossa própria vida, glorificar e louvar a Deus em todas as coisas. É nisso que consiste o perene sacrifício de louvor a Deus: a adoração que parte da nossa própria vida.
1.   
                            O LOUVOR: DEFINIÇÕES E FINALIDADES

Em muitas situações no Antigo e no Novo Testamento encontramos manifestações do louvor a Deus. Assim diz o Magistério da Igreja quanto a Oração de louvor:


O louvor é a forma de oração que reconhece o mais imediatamente possível que Deus é Deus! Canta-o pelo que Ele mesmo é, dá-lhe glória, mais do que pelo que Ele faz, por aquilo que Ele É. Participa da bem-aventurança dos corações puros que o amam na fé antes de o verem na Glória. Por ela, o Espírito se associa nosso espírito para atestar que somos filhos de Deus, dando testemunho ao Filho único, em quem somos adotados e por quem glorificamos o Pai. O louvor integra as outras formas de oração e as levar Àquele que é sua fonte e termo final: "O único Deus, o Pai, de quem tudo procede e para quem nós somos feitos" (1 Cor 8,6).     
                                                                   [Catecismo da Igreja Católica, n. 2639]
   
Podemos perceber então que uma fundamental característica do louvor é o fato de glorificar a Deus mais pelo que Ele é do que pelo que Ele faz. É o reconhecimento da possibilidade mais imediata de que Deus é Deus. Por tanto, os que louvam a Deus não estão em volta daquilo que é do mundo, uma vez que se aproximam imediatamente e reconhecem o Deus vivo. Estando próximos, íntimos de Deus o louvam e o glorificam. O fato de reconhecermos que Deus é Deus faz com que haja um provocamento nos nossos corações de louvar a Deus. 

Além disso, o louvor é também fruto ou consequência do amor que nós temos para com o nosso Deus: por amarmos tanto o Senhor, desejamos louvá-lo também com o nosso proceder. E aqui nós temos mais um aspecto importante do louvor: louvar é mais do que agradecer, é elogiar. E só podemos elogiar alguém quando o conhecemos. A nossa intimidade para com Deus produz desejo profundo de elogiá-lo (louvá-lo) a todo o instante, seja em palavras ou em atos, pressuposto de sermos apaixonados e amarmos ao Senhor.      
2.                                 
                   LOUVOR DIFERENTE DE MURMURAÇÃO!

Encontramos muitos irmãos que murmuram por tudo e nem percebem que essa murmuração é louvor para Satanás. Ao lermos a História da Salvação vemos que no deserto muitos israelitas murmuraram, apesar de serem libertos da escravidão do Egito. A Palavra de Deus deixa bem claro, no entanto, que os que não murmuraram, os que louvaram ao Senhor por todas as coisas adentraram e moraram na terra prometida (Nm 14, 26-38; Js 5,6).

Os que louvam a Deus já experienciam nesta vida a nova Canaã, o céu. Mas os servos de Deus que não louvam na provação e murmuram (reclamam), por tudo não podem morar no céu, pois é o lugar do mais completo, eterno, perene e mais puro louvor a Deus. Algumas músicas cristãs podem ajudar a compreender o poder do louvor, no nosso estudo, para que tenhamos consciência do impacto que o louvor tem quando chega aos céus. Observemos essa do Adoração e vida no seu novo cd Em santidade

Estou aqui querendo tua presença, dizer-te oh Deus: tua graça me sustenta. A ti o meu louvor. Estou aqui e nada mais me importa. Eu já entrei pelas tuas portas com hinos de louvor. Tu és o selo da minha adoração. Tu és a força que atrai meu coração. Eu vou buscar tua face oh Senhor. Nada, nada tem tanto valor. Eu abro mão de tudo por tua presença. Se eu não te adoro nada faz a diferença. Eu abro mão de tudo por tua presença. Meu Senhor, meu tudo.
3.     

A VITÓRIA NO COMBATE: LOUVAR A DEUS MESMO PASSANDO PELA PROVA!


A vitória no combate acontece quando nós servos de Deus e soldados do Altíssimo levantamos a nossa espada do louvor. Todas as vezes quando pronunciamos o louvor a Deus os nossos inimigos fogem espantados porque não suportam ouvir o louvor que rendemos Aquele que está sentado no trono de majestade! Um simples: “Glória a Deus!”, “Amém Jesus!”, “Oh glória!”, “Louvado seja Deus!” e até mesmo as nossas lágrimas de louvor podem alcançar milagres e muitas maravilhas para a nossa vida e derrubar muralhas. A sinceridade e a humildade, juntamente com o humilhar-se diante de Deus, além de ser expressão do nosso louvor, trazem a intervenção de Deus para as situações conflituosas. (Eclo 13,9). A nossa fé é um puro louvor (CIC, n. 2642), que nos faz louvá-lo, com alegria na prova.

Santo Agostinho diz: "Interroga a beleza da terra, interroga a beleza do mar, interroga a beleza doar que se dilata e se difunde, interroga a beleza do céu... interroga todas estas realidades. Todas elas te respondem: olha-nos, somos belas. Sua beleza é um hino de louvor. Essas belezas sujeitas à mudança, quem as fez senão o Belo não sujeito à mudança?"

Que a nossa vida seja um acorde, expressão do louvor a Deus, que derruba as muralhas! 

Cássio José: pregação ministrada no retiro do Grupo Vida Nova em 21 de maio de 2011

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Reflita: Eu, meu melhor amigo!

 
É fundamental que uma pessoa para ter auto-estima conheça quem realmente é. A partir de então terá mais segurança e controle de suas próprias atitudes e emoções. O autoconhecimento nos interioriza e nos ajudará a encontrar a auto-estima, que por sua vez nos torna mais hábeis e sensatos.
É extremamente importante acreditarmos em nós mesmos, ainda que sejamos falhos e que erremos. Quando confiamos que somos capazes de vencer os desafios que nos assola, torna-se mais fácil, porque no fundo já temos a certeza de que a vitória chegará.
Uma pessoa estimulada consegue ver as coisas de maneira diferente, com mais certeza e menos medo de fracassar. Mesmo que grandes dificuldades batam na porta dessa pessoa, ela saberá tirar boas experiências dessas dificuldades. Do contrário, uma pessoa que não acredita no seu potencial, viverá sempre com a porta do medo a sua frente, e jamais conseguirá dar o passo que levará para além dela. É preciso que ousemos em buscar no íntimo do nosso coração força e credibilidade para aquilo que acreditamos e passemos a nos ver como o melhor amigo de nós mesmos. Nós conhecemos nossas forças, nossos limites, nossas debilidades. Sabemos até onde queremos ir e o mais importante: sabemos onde queremos realmente chegar.

Quando nossos passos parecem lentos e nosso objetivo muito longe, não desanimar é essencial para que alcancemos o que tanto almejamos, trazendo sempre em nós a certeza de que tudo tem um tempo para acontecer e que o nosso com certeza chegará.

Para alcançar o que buscamos também é importante que encontremos sentido para nossa vida. O porquê que de estarmos lutando, para que finalidade estamos nos esforçando e em que isto realmente nos ajudará. Podemos também focar os pontos positivos da nossa vida e enxergar os negativos como degraus a subir.

Quando mantivermos os nossos olhos fixos no que queremos adquirir, e tivermos mais coragem e determinação, isso fará com que estejamos mais fortes para enfrentar os obstáculos que nos é oferecido.


Angélica Maria
Serva da RCC Camocim
Grupo Vida Nova
Universitária em Serviço Social

sexta-feira, 13 de maio de 2011

IMPERDÍVEL: Música "CONVÉM", Walmir Alencar e Dunga

Lady Gaga novamente! Fiquem atentos cristãos!!!

Lady Gaga resolveu dar mais um gostinho de seu novo álbum para os seus fãs. A cantora, que liberou recentemente o seu novo clipe, para a música Judas, mostrou a capa de seu próximo single.A canção será The Edge of Glory (À beira da glória). Na foto, Gaga aparece em preto e branco, como nas outras imagens que liberou, e só com os lábios coloridos, mostrando o batom vermelho. A cantora também deixou muita pele (que agora tem implantes subcutâneos em forma de chifres na cabeça e caroços na face em cima dos ombros) à mostra com as costas descobertas. Recentemente, a cantora contou que em sua festa de aniversário ela acordou nua e sem saber onde suas roupas tinham ido parar.

Entenda o implante subcutâneo:

Antes de começar o procedimento a pessoa recebe um anestésico tópico na parte do corpo que receberá o implante. Depois disso o procedimento pode começar: o profissional marca a pele no local onde o implante será colocado e faz uma incisão no local marcado, usando uma lâmina de corte.
Com o auxílio de uma espátula o profissional descola a pele e a camada de gordura, separando-os do músculo. O espaço aberto recebe a peça escolhida pela pessoa – o encaixe é feito entre a camada de gordura e o músculo.

O local onde as peças são encaixadas é fechado com uma sutura, e sobre o local do implante são colocados fitas para ajudar a fixar a peça no local escolhido. Essas fitas só são retiradas depois de vinte dias.
Se um dia a pessoa desejar retirar o implante, e necessário repetir o procedimento de cortar a pele, descolar a camada de gordura do músculo, retirar as peças e tornar a fazer os curativos e esperar o tempo de recuperação.

"Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente do Criador, e que não sois de vós mesmos?" (I Coríntios 6 , 19)

"Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências;"  (Romanos 6 , 12)

Música traduzida:

Judas:

Oh oh oh oh
Eu amo Judas

Judas! Judaas Judas! Judaas
Judas! Judaas Judas! GAGA

Quando ele vem a mim, eu estou pronta
Eu lavaria seus pés com meu cabelo se ele quisesse
Perdoaria-o quando sua língua mentisse para seu cérebro
Mesmo depois de três vezes, ele me trai

Eu vou derrubá-lo, derrubá-lo
Um rei sem uma coroa, um rei sem coroa

Eu sou apenas uma santa tola, oh baby ele é tão cruel
Mas eu ainda amo Judas, baby
Eu sou apenas uma santa tola, oh baby ele é tão cruel
Mas eu ainda amo Judas, baby

Oh oh oh oh
Eu amo Judas

Judas! Judaas Judas! Judaas
Judas! Judaas Judas! GAGA

Eu não poderia amar um homem tão puramente
Até mesmo as trevas perdoam-no por sua desonestidade
Eu aprendi que nosso amor é como um tijolo
Você pode construir uma casa ou enterrar um morto

Eu vou derrubá-lo, derrubá-lo
Um rei sem uma coroa, um rei sem coroa

Eu sou apenas uma santa tola, oh baby ele é tão cruel
Mas eu ainda amo Judas, baby
Eu sou apenas uma santa tola, oh baby ele é tão cruel
Mas eu ainda amo Judas, baby

Oh oh oh oh
Eu amo Judas

No sentido mais bíblico
Estou além do arrependimento
Prostituta, vagabunda, vadia, vomitam na cabeça dela
Mas no sentido cultural
Estou falando sobre um tempo futuro
Judas me beije se ficou ofendido
Ou use um protetor de ouvidos da próxima vez

Eu quero te amar
Mas algo está me puxando para longe de ti
Jesus é minha virtude
Mas Judas é o demônio ao qual me apego
Eu me apego

Eu sou apenas uma santa tola, oh baby ele é tão cruel
Mas eu ainda amo Judas, baby
Eu sou apenas uma santa tola, oh baby ele é tão cruel
Mas eu ainda amo Judas, baby

Ohohohoh
Eu amo Judas

Judas! Judaas Judas! Judaas
Judas! Judaas Judas! (Lady Gaga).

Comentário:

A música fala por si só, e como se já não bastasse essa “artista” produzida pelos Illuminati ainda faz implantes subcutâneos e agora usa chifres. O mais preocupante é que há milhares de crianças, jovens e até mesmo adultos que seguem e até se espelham no estilo da cantora.

"O meu povo consulta a sua madeira, e a sua vara lhe responde, porque o espírito da luxúria os engana, e prostituem-se, apartando-se da sujeição do seu Criador." (Oséias 4,12)

Alberto Castelli Muniz

Read more: http://www.guerreirodoapocalipse.com/2011/05/urgente-lady-gaga-faz-implantes.html#ixzz1M3h8fOfk

Nota da CNBB sobre decisão do STF para “união homoafetiva”


Nós, Bispos do Brasil em Assembleia Geral, nos dias 4 a 13 de maio, reunidos na casa da nossa Mãe, Nossa Senhora Aparecida, dirigimo-nos a todos os fiéis e pessoas de boa vontade para reafirmar o princípio da instituição familiar e esclarecer a respeito da união estável entre pessoas do mesmo sexo.
Saudamos todas as famílias do nosso País e as encorajamos a viver fiel e alegremente a sua missão. Tão grande é a importância da família, que toda a sociedade tem nela a sua base vital. Por isso é possível fazer do mundo uma grande família.
A diferença sexual é originária e não mero produto de uma opção cultural. O matrimônio natural entre o homem e a mulher bem como a família monogâmica constituem um princípio fundamental do Direito Natural. As Sagradas Escrituras, por sua vez, revelam que Deus criou o homem e a mulher à sua imagem e semelhança e os destinou a ser uma só carne (cf. Gn 1,27; 2,24). Assim, a família é o âmbito adequado para a plena realização humana, o desenvolvimento das diversas gerações e constitui o maior bem das pessoas.
As pessoas que sentem atração sexual exclusiva ou predominante pelo mesmo sexo são merecedoras de respeito e consideração. Repudiamos todo tipo de discriminação e violência que fere sua dignidade de pessoa humana (cf. Catecismo da Igreja Católica, nn. 2357-2358).
As uniões estáveis entre pessoas do mesmo sexo recebem agora em nosso País reconhecimento do Estado. Tais uniões não podem ser equiparadas à família, que se fundamenta no consentimento matrimonial, na complementaridade e na reciprocidade entre um homem e uma mulher, abertos à procriação e educação dos filhos.
Equiparar as uniões entre pessoas do mesmo sexo à família descaracteriza a sua identidade e ameaça a estabilidade da mesma. É um fato real que a família é um recurso humano e social incomparável, além de ser também uma grande benfeitora da humanidade. Ela favorece a integração de todas as gerações, dá amparo aos doentes e idosos, socorre os desempregados e pessoas portadoras de deficiência. Portanto têm o direito de ser valorizada e protegida pelo Estado.
É atribuição do Congresso Nacional propor e votar leis, cabendo ao governo garanti-las. Preocupa-nos ver os poderes constituídos ultrapassarem os limites de sua competência, como aconteceu com a recente decisão do Supremo Tribunal Federal. Não é a primeira vez que no Brasil acontecem conflitos dessa natureza que comprometem a ética na política.
A instituição familiar corresponde ao desígnio de Deus e é tão fundamental para a pessoa que o Senhor elevou o Matrimônio à dignidade de Sacramento. Assim, motivados pelo Documento de Aparecida, propomo-nos a renovar o nosso empenho por uma Pastoral Familiar intensa e vigorosa.
Jesus Cristo Ressuscitado, fonte de Vida e Senhor da história, que nasceu, cresceu e viveu na Sagrada Família de Nazaré, pela intercessão da Virgem Maria e de São José, seu esposo, ilumine o povo brasileiro e seus governantes no compromisso pela promoção e defesa da família.
Aparecida (SP), 11 de maio de 2011
Dom Geraldo Lyrio Rocha
Presidente da CNBB
Arcebispo de Mariana – MG
Dom Luiz Soares Vieira
Vice Presidente da CNBB
Arcebispo de Manaus – AM
Dom Dimas Lara Barbosa
Secretário Geral da CNBB
Arcebispo nomeado para Campo Grande – MS

Bancada evangélica barra votação de projeto contra “homofobia” no Senado.

UOL
A pressão da bancada evangélica impediu a votação do projeto de lei complementar 122/06 que criminaliza os atos de homofobia. Ele seria votado nesta manhã na Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado. Em uma sessão que ao final contou com troca de xingamentos e ofensas entre o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) e a senadora Marinor Brito (PSOL-PA), o projeto foi retirado de pauta sem previsão de retorno.
Representantes da Frente Parlamentar Evangélica presentes à sessão pediram o adiamento alegando que devem ser realizadas audiências públicas, porque ele não teria sido suficientemente discutido no Congresso. “Precisamos debater à exaustão, sem privilegiar ninguém. Há pelo menos 150 milhões de brasileiros que não foram ouvidos”, disse o senador Magno Malta (PR-ES).
O projeto de autoria da ex-deputada Iara Bernardi (PT-SP) tramita há dez anos no Congresso e somente em 2006 foi aprovado no plenário da Câmara. Relatora do projeto na CDH, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) queria tentar aprovar o seu parecer até a próxima semana, a tempo das comemorações do Dia Nacional de Combate à Homofobia, no próximo dia 17, que vão movimentar a Esplanada em Brasília.
Marta chamou a atenção para esse momento “de maior compreensão e humanidade” que se estabeleceu no País, a partir do recente julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) que estendeu às uniões entre pessoas do mesmo sexo os mesmos direitos e deveres dos casais heterossexuais. “O Judiciário se pronunciou sobre um assunto que há 16 anos o Congresso não consegue se pronunciar”, completou a petista. “Esse projeto tem a ver com tolerância, respeito e cidadania, vai ajudar a diminuir a violência contra homossexuais”, concluiu.
A proposta modifica a Lei de Racismo para criminalizar também os atos de homofobia, estendendo a eles as mesmas punições impostas aos crimes de preconceito racial. O projeto pune com reclusão de um a três anos condutas discriminatórias, como recusar o atendimento a gays em bares e restaurantes e reprimir trocas de afeto em locais públicos, como beijos ou abraços.
O item mais polêmico pune com prisão, de um a três anos, e multa aqueles que induzirem ou incitarem a discriminação ou preconceito contra os homossexuais. A avaliação é de que padres e pastores serão proibidos de pregar contra a homossexualidade nas igrejas e templos religiosos. Na sessão desta manhã, integrantes da bancada evangélica pregaram adesivos na boca em protesto, alegando que o projeto reprime a liberdade de expressão deles.
Para atender às reivindicações da bancada evangélica, Marta incluiu uma emenda permitindo que todas religiões e credos exerçam sua fé, dentro de seus dogmas, desde que não incitem a violência. “O que temos na fé é o amor e o respeito ao cidadão. Me colocaram que o problema não era intolerância nem preconceito, mas liberdade de expressão dentro de templos e igrejas. O que impede agora a votação? O que, além da intolerância, do preconceito, vai impedir a compreensão dessa lei?”, questionou Marta.
Na saída da sessão, durante uma entrevista coletiva de Marta aos jornalistas, o deputado Jair Bolsonaro e a senadora Marinor Brito trocaram xingamentos e ofensas mútuas. Bolsonaro exibia uma cartilha do Ministério da Educação (MEC), expondo o Plano Nacional de Promoção à Cidadania LGBT, que ele considera moralmente ofensivo à sociedade. Exaltada, Marinor deu um tapa no livreto e chamou o deputado de “criminoso”. Bolsonaro retrucou chamando-a de “heterofóbica” e ambos partiram para a discussão.

domingo, 8 de maio de 2011

Imperdível: em dois editoriais, as bases teóricas para uma ditadura exercida por pessoas boas!!!

 

Jornalista Reinaldo Azevedo, Revista Veja
Não! Eu não vou desistir de apontar as ações e avaliações que considero absurdas e atentatórias ao estado de direito. Até porque estamos diante de uma manifestação apenas; não é a primeira nem será a última. Uma coisa é ser favorável, como sou, à união de gays e até mesmo à adoção de crianças; outra, muito diferente, é defender a maneira heterodoxa como esse “direito” passou a ser reconhecido no Brasil: contra o que vai explicitado na Constituição, por decisão do Supremo, que, então, usurpou o papel do Congresso e se fez de legislador. A pergunta óbvia, que ninguém responde, é esta: será apenas nesse caso, que diz respeito aos gays, ou a prática se estenderá a qualquer assunto?
Boa parte decidiu não pensar, mas torcer. Haveria o risco de o pensamento ser confundido com atraso! Nestes termos estão sendo colocadas as coisas: quem apóia a decisão do Supremo é “progressista” e “laico”; quem não apóia e “atrasado” e “religioso”. É a estupidificação a que a militância politicamente correta conduz o debate. Cria-se uma falsa clivagem para driblar a questão essencial. Pode-se ser, como é o caso deste escriba, favorável ao mérito da decisão, mas absoluta e resolutamente contrário à forma escolhida. Ela esculhamba a democracia e transforma o Supremo numa espécie de Congresso Paralelo.
Hoje, Folha e Estadão publicaram editoriais a respeito. São dois exercícios nada meritórios de falácias lógicas. Seguem trechos do da Folha, em vermelho. Comento em azul:
O fato de a Carta omitir a união homossexual não impede seu reconhecimento, entendeu o STF. Se impedisse, haveria contradição com um objetivo fundamental da lei maior, consagrado logo no artigo 3º: “Promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”.
Já respondi ontem a essa questão. Levados a termo todos os princípios abstratos da Carta, não haveria uma só restrição ordenadora que parasse de pé. Mas isso ensejaria um debate longuíssimo. Constituições são emendadas e leis são reformadas justamente quando se considera que elas já não atendem às demandas da sociedade e dos indivíduos. A Folha faz uma coisa curiosa: nega a óbvia desarmonia Constitucional para poder justificar a decisão atabalhoada do Supremo. Atenção, redator! Atenção, Folha! Não é que a Constituição “omita” os homossexuais quando define união estável! Nada disso! Ela ESPECIFICA qual é união protegida pelo estado: entre homem e mulher. O texto pode não ser bom, mas é aquele. Tem de ser mudado? Que seja! Pelo Congresso.
Diferentemente de outros países de maioria católica (como Espanha, Portugal ou Argentina), cujos Parlamentos já haviam superado a restrição de direitos a homossexuais, o sistema político brasileiro -e não apenas o Legislativo- é ainda muito permeável a argumentos religiosos.
Coitados dos católicos! Lá estão eles apanhando da Folha, só para não variar! Pra começo de conversa, os evangélicos são até mais ativos nas restrições ao casamento gay. Melhor seria, então, falar em “cristãos”. Mas note, leitor: o jornal reconhece que, nos países citados, quem tomou a decisão foram os respectivos Parlamentos.
Nada indica que o Congresso estivesse disposto a contrariar essa poderosa corrente de opinião e aprovar alguma legislação com avanços significativos sobre o tema. A decisão do STF é histórica, portanto e mais uma vez, por reconhecer e reafirmar a laicidade do Estado brasileiro.
Nesse trecho, a Folha atinge o estado da arte porque esse é o argumento que justificou todas as ditaduras no Brasil e no mundo. Aliás, ele esteve na raiz do fechamento do Congresso nos tempos idos do famoso “Pacote de Abril” (pesquisem!). Como o Congresso, segundo a Folha, não queria “contrariar” a “poderosa corrente de opinião”, então o STF foi lá e contariou por ele. Achando que já tinha argumentado com eficiência e suficiência, o redator não tem dúvida: saca a conjunção “portanto” e conclui que a decisão é “histórica”. Só que há uma probleminha aí: quem tem mandato para mudar a Constituição é o Congresso, não o Supremo.
O Supremo, dessa forma, adiantou-se na defesa de direitos individuais que parcelas crescentes da opinião pública almejavam ver reconhecidos, diante da omissão do Congresso. Uma democracia, para ser completa, precisa ter mecanismos como esse para impedir que grupos sociais, mesmo que majoritários, impeçam a garantia de direitos fundamentais de minorias.
Uma democracia, para ser completa, respeita a independência entre os Poderes. Se não respeita, então é manca e corre o risco de ser outra coisa. O que a Folha fez com esse editorial foi declarar a obsolescência do Congresso, QUE REPRESENTA O CONJUNTO DOS BRASILEIROS. O jornal prefere os 10 do STF como representantes de “parcelas crescentes da opinião públicas”. Entendi: as parcelas crescentes podem mais do que o todo.

O Estadão, notável por editoriais sempre muito bem-pensados, escorregou miseravelmente desta vez. Leiam:

O contraste disso com a exemplar votação do Supremo – cujos membros, ao que se saiba, têm todos religião – equivale à proverbial passagem da noite para o dia. Ademais, a Corte tomou a si, quando provocada, uma incumbência que, pela ordem natural das coisas, cabia ao Congresso Nacional.
Os políticos se acovardaram diante da demanda de uma parcela da população. Uns, por serem contrários a ela. Outros, indiferentes ou mesmo favoráveis, mas não engajados, para não comprar briga com aqueles, estando a grande maioria de ambos os lados no mesmo confortável barco governista. A omissão do Congresso mostra ainda uma vez a sua distância em relação às questões da vida real dos brasileiros e seu desinteresse em criar direitos – salvo em benefício próprio ou dos seus patronos.
São os mesmos, fracos e insustentáveis argumentos da Folha. Também ali se nota a censura à religião, como se essa fosse a questão. Também o Estadão investe contra o Congresso, tão cheio de vícios — e quem há de negar? — para justificar que o Supremo aja em seu lugar, usurpando uma de suas prerrogativas. Até parece que um Congresso que se cala diante dessa violência institucional poderá ser melhor um dia… Tende a piorar!
Nos dois editoriais, estão dadas as bases argumentativas para a defesa de ditaduras virtuosas. Alguns poderiam protestar: “Mas a causa que eles defendem é boa; ditaduras defendem causas ruins”. Errado! A questão é de método. A democracia também é um mecanismo de tomada de decisões, o pior deles, com exceção de todos os outros que têm sido tentados de tempos em tempos, como já disse Churchill. Golpear com “bons valores” os adversários, fraudando as regras democráticas, nada tem de meritório. Segundo Thomas Paine, devemos preservar até nossos inimigos da opressão se queremos garantir a própria liberdade, ou o expediente discricionário a que eventualmente recorrermos um dia se voltará contra nós.
Chegamos ao ponto, como se nota acima, em que editoriais de dois dos mais importantes jornais do país aplaudem o Supremo justamente porque ele atuou como se Legislativo fosse. Como os dois veículos concordam com o mérito da decisão, então a violação da prerrogativa de um Poder e a extrapolação da do outro lhes parecem obra do mais puro iluminismo.

Total de visualizações de página