Pesquisar neste blog:

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

MARIA MADALENA E SEU ENCONTRO PESSOAL COM JESUS

Por Cássio José
Membro da RCC e da Catequese
Grupo de Oração: Renascer
Email: cassiouab@hotmail.com



Quem teria coragem de dar uma “segunda chance” a uma pessoa que, aos olhos da sociedade, não tem mais jeito? Será que a nossa misericórdia comporta um desejo de justiça e igualdade para com todos?

Certo dia o Senhor Jesus estava no templo ensinando sobre o Reino de Deus! E de repente, alguém atrapalha seu ensinamento: Os escribas e os fariseus levam-lhe uma mulher que fora apanhada em adultério. E o homem? Por que não o levaram também? Sociedade machista? Sim, sociedade e fé machista!

O maravilhoso, quando lemos o evangelho de João no capítulo 8, versículos de 1 a 11, é que a manifestação do amor de Deus aconteceu através de um olhar, sem haver condenações nem preconceitos. Jesus foi capaz de defender aquela mulher, sendo que, era o único que tinha direito e autoridade para apedrejá-la: Ele não tinha pecado!

Não duvido de que os escribas e fariseus deviam ter uma vida um tanto desrespeitosa a Deus e a dignidade das mulheres: Será que ela não fora aproveitada por nenhum deles que ali estavam ou parentes não presentes?

A Palavra de Deus nos afirma que os piores e marginalizados foram os escolhidos de Deus: Abraão era filho de um pagão; Moisés era gago; Mateus, cobrador de impostos; Zaquel, chefe dos cobradores de impostos; Paulo, perseguidor dos cristãos...

Nós somos muito amados por Deus. E esse Deus não nos deixa sozinhos um segundo sequer (Mt 28,20). Não importa se passamos pelo fogo ou pela água. Não seremos nem queimado e nem afogados (Is 43,2), por que onde a planta do nosso pé pisar, lá estará Deus conosco (Js 1,9). Olha o que diz a Palavra do Senhor:



Pode uma mãe esquecer-se daquele que amamenta? Não ter ternura pelo fruto de suas entranhas? E mesmo que ela o esquecesse, eu não esqueceria nunca. Eis que estás gravada na palma de minhas mãos, tenho sempre sob os olhos suas muralhas”.

(Is 49, 15-16)

Tendo o nosso nome gravado em suas mãos, como pode Deus esquecer-se de nós? Todas as vezes que olhar para a própria mão vai encontrar lá o nosso nome escrito. Já parou para pensar nisso? Que Deus é esse? É o Deus que nos ama:

Deus é amor”. (I Jo 4,16b)

Com efeito, Deus amou de tal maneira o mundo que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna”.

(Jo 3,16)

Madalena não teve culpa de ser o que era e de está no lugar que estava. Entretanto, no céu, o nosso Deus está assentado em seu trono e não foge do seu olhar tudo o que acontece conosco e seus projeto elaborado desde toda a eternidade.

Observemos o que diz a Palavra inicialmente:

Ao romper da manhã, voltou ao tempo e todo o povo veio a ele. Assentou-se e começou a ensinar”.

(Jo 8,2)

A vida de Maria Madalena era “uma verdadeira noite de trevas, traiçoeira”. Mas Jesus, que é o Sol da nova manhã, preparou para Madalena uma restituição do seu dia. O sol novamente nasceu e ela pode contemplar o brilho do novo dia.

Olha o que diz o Salmo 30,6 em algumas traduções:

“O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem ao amanhecer”.

Foi isso que o Senhor preparou para Maria Madalena. Embora ela estivesse numa noite escura, Aquele que prepara uma nova manhã projetou vida nova para Madalena. E no templo, que é o lugar dos filhos de Deus. Talvez ela nunca tivesse entrado no templo por ser indigna. Mas ali estava Aquele que era o pró Ela sabia que seria morta apedrejadamente. De fato ela foi morta: Morreu para o pecado e para a vida do passado! O que passou, passou! Ela não deve mais nada a ninguém! Jesus queimou o livro do passado de sua vida, dando-lhe um novo livro para que ela podesse reescrever uma vida diferente do que tinha levado antes e testemunhar para todos que uma nova criatura agora ela é. Eita Jesus! Esse é o nosso Deus! O Deus que restitui, que inaugura, que reescreve. Ele nos ama! Foi rompida a vida velha e a nova manhã nasceu, brilhou.

Muitas vezes somos também julgados e condenados pelas pessoas. Mas, se temos um Deus que nos ama e nos dar uma nova chance, que pode vir a ser a última, por que continuar no erro? Para que esperar pro dia de amanhã se podemos ter vida nova, hoje? Deixe-se ser amado e transformado pelo Senhor!

Jesus tira água da rocha! Anda sobre o mar! Abre-o para que passemos a pé enxuto! Acalma a tempestade e transforma a água em vinho! Caminha sobre as águas e nos faz caminhar juntos ao segurar a sua mão!

No dia em que ela sabia que ia ser morta, foi o dia escolhido por Deus para que ela vivesse de novo. Esses dias difíceis que estamos vivenciando são preparação, além de servirem de aprendizagem, para uma nova manhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página