Pesquisar neste blog:

domingo, 24 de outubro de 2010

PNDH3 : O QUE EU ACHO SOBRE ISSO­­­­ ?





Por Ingrind Monteiro
Crismanda da Catequese de São Pedro 




*Casamento de Pessoas do Mesmo Sexo: O tema do reconhecimento da união civil entre pessoas do mesmo sexo, objeto desse breve artigo, está sendo, há tempos, discutido no cenário jurídico nacional e internacional.
O terceiro PNDH, instituído através do decreto nº 7.037, de 21 de dezembro de 2009, faz referência, em várias passagens, ao movimento LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais), buscando, de alguma forma, introduzir ou reconhecer direitos inerentes a esse grupo.
*Legalização do Aborto: Brasil cada vez mais perto da premissa do Evangelho de desejar ao próximo o que queremos para nós mesmos. É com esta convicção que resolvi pôr um fim definitivo à campanha de calúnias e boatos espalhados por meus adversários eleitorais. Para não permitir que prevaleça a mentira como arma em busca de votos, em nome da verdade quero reafirmar:

A defesa que Dilma fez da descriminação do aborto não é boato, é fato. Já que ela e seu partido decidiram tocar no assunto, é preciso deixar isso claro de novo. O governo, de que ela foi a grande comandante, atuou firmemente em favor da legalização da prática. Também é fato, não boato.
*PL122/2006:Homofobia: Somos totalmente contra o PNDH-3 e PL-122, não apenas como igreja, mas também como seres humanos e indivíduos que compõe uma nação, a nação brasileira.
Antes de sermos cristãos, somos criaturas criadas por Deus a quem devemos toda a nossa obediência e nosso respeito.
TODOS, repito: Todos nós deveríamos criar um grade manifesto, independente da religião que confessa, mas em favor da vida e dos reais direitos humanos.
                                                                                                                               
*Legalização da Prostituição: A legalização da prostituição e direitos trabalhistas para profissionais do sexo e a orientação escolar de que seria uma simples profissão como qualquer outra, proibição da ostentação de símbolos religiosos, perda do direito a propriedade em caso de invasão não sendo mais possível recorrer a justiça e sim a uma comissão do governo que ira decidir sobre a reintegração de posse, um certo tipo de censura a mídia televisa e todos os que se opuserem ou discordarem contra o plano
Pouca gente conhece este assunto e pouca gente do governo divulga!

O PNDH 3 já nasceu de maneira escusa: foi elaborado e assinado no finalzinho do ano 2009, enquanto a maioria das pessoas descansavam e esperavam a chegada do ano novo. O decreto 7037, que o institui, foi assinado em 21 de dezembro de 2009.
O Programa Nacional de Direitos Humanos do Partido dos Trabalhadores é um excelente exemplo de que nessa lei, direitos humanos significam qualquer coisa que o governo quer que signifiquem e servem de justificativa para rever qualquer lei, censurar a mídia, confiscar propriedade privada e abolir a liberdade de expressão. Milagrosamente os vídeos sumiram do youtube!
 A oposição tanto critica, sendo que foi criada no governo deles.Lula PROPÔS lançar uma nova versão, que conta com muitas mudanças de esquerda, que tratam entre outros temas, do o aborto e o casamento gay, que a oposição conservadora é contra, então fazem um auê junto com a mídia para tal não ser aprovado. Foi uma proposta que NÃO passou pelo congresso, parece. Foram mudadas algumas ideias e veremos no que vai dar.
A verdade sobre a questão do aborto é a seguinte. Existe um plano recomendado pela ONU que a cada governo está sendo remodelado e que em dois anos será irrevogável, que foi aprovado pelo lula sem ler chamado PNDH3 que previa entre seus eixos orientadores alguns absurdos como e legalização do aborto e o fornecimento de meios legais para isso até o quinto mês de gravidez, a legalização da prostituição e direitos trabalhistas para profissionais do sexo e a orientação escolar de que seria uma simples profissão como qualquer outra,proibição da ostentação de símbolos religiosos, perda do direito a propriedade em caso de invasão não sendo mais possível recorrer a justiça e sim a uma comissão do governo que ira decidir sobre a reintegração de posse,um certo tipo de censura a mídia televisa e todos os que se opuserem ou discordarem contra o plano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página