PAZ E FOGO!!!! SEJAM BEM VINDOS AOS NOSSO AMBIENTE VIRTUAL

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

ESTUDO BÍBLICO: OS CATÓLICOS SÃO IDÓLATRAS POR TEREM IMAGENS NOS SEUS TEMPLOS E NA SUA CASA?


Essa pergunta é tão antiga quanto a arca de Noé! Quero esclarecer suas dúvidas a respeito de tais ataques com a própria Palavra de Deus e as orientações da Igreja. Pegue sua Bíblia e me acompanhe nessse estudo bíblico:




ESTUDO APOLOGÉTICO (EM DEFESA DA)

 IMAGEM VERSUS ÍDOLO: A IGREJA CATÓLICA É IDÓLATRA POR TER IMAGENS?


INTRODUÇÃO

Há uma grande confusão na cabeça de muitos católicos quando, abordados por protestantes, eles afirmam que a Igreja Católica é idólatra e que nós já estamos todos no inferno, por conta de termos imagens em nossos templos. Esse tem sido um questionamento e estratégia usados por partes dos protestantes para arrastarem muitos católicos desconhecedores da Palavra de Deus, para suas denominações. Muitos, dessa forma, têm caído no erro, deixando a única Igreja fundada por Jesus Cristo, ao acharem que ela é a besta do Apocalipse, que o Papa é o seu anticristo e que as práticas da Igreja Católica são contrárias ao que está escrito na Bíblia Sagrada. Tudo pura ilusão e engano!!!
Vejamos uma passagem bíblica, muito usada por eles, para a nossa reflexão e estudo:
            “Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do há em cima no céu, nem embaixo na terra nem nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante delas e não lhes prestarás culto”. (Ex 20,4)
            A primeira vista, temos a impressão de que de fato existe alguma coisa de errado em colocar imagens em igrejas e outros lugares. Todavia, quando examinamos as Sagradas Escrituras e também a prática dos primeiros cristãos transmitida até os nossos dias, pelo ensinamento da Igreja, encontramos algo diferente: Deus permitiu em determinados casos o uso de imagens, e nunca a Igreja Católica levou seus fiéis a adorá-las.

            Desde os primeiros séculos dos cristãos (muitos mártires) pintaram e esculpiram imagens de Jesus, de Nossa Senhora, dos Santos e dos Anjos, inicialmente nas Catacumbas, não para adorá-las, mas para venerá-las.
            As Catacumbas e as igrejas de Roma, dos primeiros séculos, são testemunhas disso. Só para citar um exemplo, podemos mencionar aqui o fragmento de um afresco da Catacumba de Priscila, em Roma, do início do século III. É a mais antiga imagem da Santíssima Virgem, uma das mais antigas da arte cristã, sobre o mistério da Encarnação do Verbo. O Catecismo da Igreja traz uma cópia dessa imagem (Ed. de bolso, Ed. Loyola, pág. 19).
            Este exemplo mostra que desde os primeiros séculos, como já foi afirmado acima, os primeiros cristãos já tinham o salutar costume de representar os mistérios da fé por imagens, ícones ou estátuas.
            É o caso de se perguntar, então: Será que foram eles (muitos mártires!) “idólatras” por cultuarem essas imagens? É claro que não! Eles foram santos, mártires, derramaram, muitos deles, o sangue em testemunho da fé, exatamente para não praticarem a idolatria queimando incenso ao deus imperador César.      
            Seria blasfêmia acusar os primeiros mártires da fé, de idólatras. Eles fizeram e pintaram as primeiras imagens.


ENTENDENDO O SIGNIFICADO DE IDOLATRIA:
ÍDOLO DIFERENTE DE IMAGEM

            Idolatria é formada por duais palavras de origem grega: eidolon (ídolo) e latreia (adoração). Desse modo, significa que o ídolo é transformado em objeto de adoração ou morada de uma divindade. Num sentido mais amplo, também indica outras realidades que acabam ocupando o lugar de Deus: dinheiro, poder, lazer, pessoa, sexo, status, seita, demônios etc.
            O Catecismo da Igreja Católica assim define a idolatria que é pecado contra o primeiro mandamento:
O primeiro mandamento condena o politeísmo. Exige do homem que não acredite em outros deuses além de Deus, que não venere outras divindades além da única. A Sagrada Escritura está constantemente a lembrar esta rejeição dos «ídolos, ouro e prata, obra das mãos do homem, que «têm boca e não falam, têm olhos e não vêem...». Estes ídolos vãos tornam vão o homem: «sejam como eles os que os fazem e quantos põem neles a sua confiança» (Sl 115, 4-5.8) (40). Deus, pelo contrário, é o «Deus vivo» (Js 3, 10) (41), que faz viver e intervém na história.
 A idolatria não diz respeito apenas aos falsos cultos do paganismo. Continua a ser uma tentação constante para a fé. Ela consiste em divinizar o que não é Deus. Há idolatria desde o momento em que o homem honra e reverencia uma criatura em lugar de Deus, quer se trate de deuses ou de demônios (por exemplo, o satanismo), do poder, do prazer, da raça, dos antepassados, do Estado, do dinheiro, etc., «Vós não podereis servir a Deus e ao dinheiro», diz Jesus (Mt 6, 24). Muitos mártires foram mortos por não adorarem «a Besta» (42), recusando-se mesmo a simularem-lhe o culto. A idolatria recusa o senhorio único de Deus; é, pois, incompatível com a comunhão divina” (CIC, n. 2112-2113).
Há quem confunda imagem com ídolo. Muitas vezes, a palavra imagem é usada de forma inapropriada. Quando ela tem o sentido de deus, ou quando ela ocupa o lugar de Iahweh, torna-se ídolo. Além de que a concepção de ídolo leva em conta que o mesmo possua um espírito. Para os povos vizinhos dos hebreus, os deuses se manifestavam por intermédio de seus ídolos. Quebrar um ídolo era um escândalo digno de morte. Para abrandar a ira dos deuses, eram-lhes oferecidos sacrifícios.
O fato de os hebreus não aceitarem ídolos os tornou um povo peculiar. Até mesmo os seus templos mostravam esse lado peculiar: Deus não era representado em forma de esculturas. Eles não possuíam ídolos. Os povos vizinhos não conseguiam entender um povo que era fiel a um Deus invisível.       
Quantas vezes uma pessoa se escandaliza com o uso das imagens por parte dos católicos e não percebe a presença da idolatria em sua mente e em seu coração, influenciando hábitos e costumes a ponto de fazer sombra ao próprio amor de Deus. Este é o ensinamento de Paulo em Cl 3,5:
Mortificai, pois, os vossos membros no que têm de terreno: a devassidão, a impureza, as paixões, os maus desejos, a cobiça, que é uma idolatria”.
A idolatria é um dos mais graves pecados da criatura contra seu criador. Por quê? Significa a invasão de Deus sobre o mundo, uma diminuição da Sua glória e de Seu poder.
Comparar a proibição bíblica aos ídolos pagãos com as imagens ou estátuas usadas Igreja Católica é forçar os textos bíblicos, para levar a conclusões erradas e pecar contra a verdade. Deus condenou a adoração e o culto aos deuses pagãos. Em nenhuma Igreja Católica há estátuas ou imagens de deuses antigos ou novos. Pelo contrário, as estátuas e imagens, em nossas igrejas, recordam pessoas que realmente existiram, ás quais não se presta nenhuma adoração. Os santos representam pessoas que, em algum momento da historia cristã, tornaram conhecido, pelo exemplo de vida e palavras, o Deus único e verdadeiro. Olhando para as imagens ou estátuas e conhecendo o modo como praticaram a fé, somos desafiados a dizer: “Se eles e elas puderam viver a alavra de Deus, eu também posso”.
Até mesmo o nosso dicionário afirma que ídolo, diferenciando-o de imagem, “é uma estátua cultuada como deus ou deusa; objeto no qual se julga habitar um espírito”.
 (LEXIKON INFORMÁTICA LTDA. Ídolo. In: O dicionário Aurélio eletrônico-século XXI. Versão 3.0).
A expressão ‘imagem’ refere-se primeiro à imagem esculpida na madeira ou talhada na pedra, somente mais tarde também à imagem de fundação (Is 40,19; 44,10)”.
A religião dos judeus acabou proibindo a confecção de ídolos tanto de pessoas como de animais, apesar de alguns arqueólogos identificarem algumas imagens em sinagogas dos séculos 3 a 6 d.C. O AT proíbe a confecção de ídolos de Deus que uma pessoa poderia fabricar para si. O primeiro e o segundo mandamento não condenam os artistas plásticos da época, muito menos suas conseqüentes obras de arte. “O que se proíbe, isso sim, é que o homem fabrique uma imagem de Deus e lhe preste culto”. Em outras palavras, eles proibiam a confecção de ídolos que uma pessoa pudesse adorar como se fosse um Deus.

O OBJETIVO DA PROIBIÇÃO DA CONFECÇÃO DE ÍDOLOS


Na Torah, justamente no complemento do mandamento no decálogo e na introdução do Deuteronômio, é que o objetivo da proibição da confecção de ídolos fica mais claro. A complementação referida em Ex 20,4: Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do há em cima no céu, nem embaixo na terra nem nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante delas e não lhes prestarás culto, “enumera os âmbitos dos quais a imagem não deve ser tomada e estende, com isso, a proibição de imagens expressamente a todas as esferas do mundo, pois a tripartição circunscreve a totalidade do mundo” (SCHMIDT,W.H. Opus citatum, 146). 
Nesse mesmo sentido, o Deuteronômio destaca ainda o mandamento, quando proíbe a confecção de qualquer ídolo de homem, mulher ou animal (Dt 4,12-20); por mais que o Senhor Deus os tenha feito à sua imagem e semelhança.
                                                                                                             

A BÍBLIA E A QUESTÃO DAS IMAGENS

“Não farás para ti imagem de escultura representando o que quer que seja do que está em cima no céu, ou embaixo na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante delas para render-lhes culto, porque eu, o Senhor, teu Deus, sou um Deus zeloso, que castigo a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e a quarta geração daqueles que me odeiam” (Deuteronômio 5, 8-9).Outras: Lv 19,4; Nm 33,51-52; Dt 4,25-26; 27,14s; Sl 115,4-8; Is 2,20; 31,7... Esta é a proibição de se fabricar imagens esculpidas.
            Podemos destacar 2 aspectos principais do porquê de entender as Palavras dessa passagem bíblia, dentre outras demais, quanto a proibição de se fabricar imagens:

  1. DEUS NUNCA SE REVELOU DE MODO VISÍVEL, por isso seria difícil representá-lo por meio de alguma figura:

As narrações que aparecem no AT, nos deixa muito claro que Iahweh não permite que o ser humano o veja face a face, ele foge do olhar das pessoas. (Conf. Gn 2,21;15,12; Ex 12,22-23; 2Rs 4,4.33)
Além de os homens mais íntimos de Deus, como Moisés (Ex 3,6) e o profeta Elias (I Rs 19,13), esconderem o seu rosto da presença de Deus, os próprios serafins (Is 6,2), temem olhar para o rosto glorioso de Deus e desviam dele o olhar.
Não é possível fazer uma imagem de alguém que não se viu (Dt 4,15-18; Ex 20, 19.22; Dt 4,12; 5,23). Segundo a tradição judaica, qualquer pessoa que visse a Deus (Iahweh) face a face poderia morrer (Ex 21,19; 33,20; Jz 6,22s; 13,22; Is 6,5; Jr 30,21). Moisés viu Deus, mas pelas costas (Ex 33,23).   

  1. Além disso, existia A REALIDADE RELIGIOSA DOS POVOS COM OS QUAIS OS ISRAELITAS TINHAM CONTATO:

As nações circunvizinhas do povo israelita era politeísta e suas divindades eram representadas pelas mais diferentes imagens. Deus não queria ser confundido com nenhuma delas.
Em muitas religiões da Antiguidade, as pessoas acreditavam que as divindades se revelavam por intermédio de uma presença permanente nos ídolos que as representavam. Até mesmo os hebreus poderiam cometer tal erro. Muitas vezes essas religiões “não entendiam as imagens como o lugar onde Deus reside, mas como o próprio Deus”. (SCHMIDT,W.H. Opus citatum, 146).

É importante não perder de vista o fato de que a proibição diz respeito a imagens ou estátuas das divindades pagãs ou ídolos, principalmente por se tratarem de representações de seres humanos que nunca existiram, animais, astros ou outros elementos da natureza:
“Tende cuidado com a vossa vida. No dia em que o Senhor, vosso Deus, vos falou do seio do fogo em Horeb, não vistes figura alguma. Guardai-vos, pois, de fabricar alguma imagem esculpida representando o que quer que seja, figura de homem ou de mulher, representação de algum animal que vive na terra ou de um pássaro que voa nos céus, ou de um réptil que se arrasta sobre a terra, ou de um peixe que vive nas águas, debaixo da terra. Quando levantares os olhos para o céu, e vires o sol, a lua, as estrelas, e todo o exército dos céus, guarda-te de te prostrar diante deles e de render um culto a esses astros, que o Senhor, teu Deus, deu como partilha a todos os povos que vivem debaixo do céu.” (Dt 4,15-19).
Mais tarde, por meio dos profetas, foi condenado o culto ou a adoração a homens vivos, aos quais se atribuía origem divina. Por exemplo, os reis da Babilônia, os faraós do Egito e mais tarde os imperadores romenos.
Percebemos assim a diferença entre ídolo e imagem. A idolatria existe quando se atribui a divindade ou poderes sobrenaturais a uma imagem. O verdadeiro católico sabe que as imagens não têm poderes divinos, nem virtudes pelas quais devem ser adoradas. O uso de imagens ou estátuas na Igreja Católica segue a orientação bíblica dada pelo próprio Deus em diversas ocasiões. Nesses casos o uso era para efeito decorativo e para utilizar a arte como meio para despertar a atenção para Deus.
O povo de Deus vivia na terra de Canaã, cercado de povos pagãos que adoravam ídolos em forma de imagens (Baals, Moloc, etc). Era isso que Deus proibia terminantemente. 
A prova de que Deus não condena a fabricação de imagens e sim de ídolos, é que nós encontramos na Palavra de Deus; onde o próprio Deus, em alguns momentos da história do povo israelita, dá ordens pra que se faça a confecção de imagens e não de ídolos. Vejamos algumas passagens bíblicas para o nosso estudo:

ü      Quando foi construída a arca da aliança, foi dito a Moisés:

“Farás também uma tampa de ouro puro, cujo comprimento será de dois côvados e meio, e a largura de um côvado e meio. Farás dois querubins de ouro; e os farás de ouro batido, nas duas extremidades da tampa, um de um lado e outro de outro, fixando-os de modo a formar uma só peça com as extremidades da tampa. Terão esses querubins suas asas estendidas para o alto, e protegerão com elas a tampa, sobre a qual terão a face inclinada. Colocarás a tampa sobre a arca e porás dentro da arca o testemunho que eu te der. Ali virei ter contigo, e é de cima da tampa, do meio dos querubins que estão sobre a arca da aliança, que te darei todas as minhas ordens para os israelitas.” (Êxodo 25,17-22; Ex 37,7; I Rs 6,23; II Cr 3,10).

Observações: A cinco capítulos atrás, Deus já não havia proibido terminantemente a confecção de imagens esculpidas (Ex 20,4)? Como agora, o mesmo Deus manda Moisés fazer 2 querubins, ainda mais de ouro? Não seria contradição de Deus? Além disso, Deus iria falar do meio dos querubins para instruir os israelitas? Por Que Deus não fala de outro lugar? Tem que ser do meio dos querubins? Ele não é um Deus invisível?
            Outro exemplo:
“Farás o tabernáculo com dez cortinas de linho fino retorcido de púrpura violeta, púrpura escarlate e de carmesim, sobre as quais alguns querubins serão artisticamente bordados.” (Ver Ex 26, 1-31)

ü      Também recebeu a ordem de fazer uma serpente de bronze para que os israelitas, ao olharem para ela, fossem curados do veneno das serpentes:

“E o Senhor disse a Moisés: “Faze para ti uma serpente ardente e mete-a sobre um poste. Todo o que for mordido, olhando para ela, será salvo.” Moisés fez, pois, uma serpente de bronze, e fixou-a sobre um poste. Se alguém era mordido por uma serpente e olhava para a serpente de bronze, conservava a vida” (Nm 21, 8-9).

Observação: Será que Deus não tinha outra maneira para curar o povo que havia sido picado por serpentes? Moisés não realizou as dez pragas com o seu cajado? Não saiu água da rocha com o poder de Deus, através do cajado de Moisés? E o mar vermelho não foi aberto com o poder de Deus, através do cajado de Moisés? Além disso, não seria estranho o poder de Deus manifestar o seu poder através de uma serpente de bronze? Estranhíssimo não???


ü       Davi dá ao seu filho Salomão os planos de Deus para a construção do Templo Santo de Jerusalém:

Dentre todos os meus filhos - pois o Senhor me deu muitos - ele escolheu meu filho Salomão, para fazê-lo assentar sobre o trono do reinado do Senhor em Israel. É Salomão, teu filho, disse-me ele, que construirá minha casa e meus átrios, porque eu o escolhi por filho e ser-lhe-ei um pai. do altar dos perfumes, em ouro fino, com o peso; o modelo do carro, dos querubins de ouro que estendem suas asas para cobrir a arca da aliança do Senhor. Tudo isso, disse Davi, todos os modelos destas obras, foi o Senhor quem me ensinou por um escrito de sua mão. Disse Davi a Salomão, seu filho: Sê forte e, corajosamente, mete mãos à obra! Não temas nada e não te amedrontes; pois o Senhor Deus, meu Deus, estará contigo; ele não te desamparará, nem te abandonará até que tenhas acabado tudo o que se deve fazer para o serviço do templo”. (I Cr 28, 5-6.18-20)

Observação: Temos aqui as ordens dadas pelo próprio Deus para a construção do Templo de Jerusalém. Era Davi, quem queria construí-lo. Mas, o próprio Deus manda que seja Salomão. Entendamos: Foi o próprio Deus quem deu todos os modelos do templo escrito pela própria mão de Deus.

 
ü      O Templo de Jerusalém, segundo a Palavra de Deus, ficou detalhadamente decorado com imagens:

“Fez no santuário dois querubins de pau de oliveira, que tinham dez côvados de altura. Cada uma das asas dos querubins tinha cinco côvados, o que fazia dez côvados da extremidade de uma asa à extremidade da outra. Mandou esculpir em relevo em todas as paredes da casa, ao redor, no santuário como no templo, querubins, palmas e flores abertas”. (I Rs 6, 23-24.32)

Nos painéis enquadrados de molduras, havia leões, bois e querubins, assim como nas travessas igualmente. Por cima e por baixo dos leões e dos bois pendiam grinaldas em forma de festões”.

Observação: Temos aqui no Templo de Jerusalém, imagens de querubins, plantas (palmas e flores), leões, bois... Acaso não são imagens esculpidas? E Salomão por acaso não conhecia as ordens de Deus da proibição de se fabricar imagens? Por que Deus não pôs fogo no Templo de Jerusalém por ter imagens esculpidas?

ü      No templo de Jerusalém havia uma bacia de bronze para a purificação dos sacerdotes. Nessa bacia havia 12 imagens de touros:
Hirão fez também o mar de bronze, que tinha dez côvados de uma borda à outra, perfeitamente redondo, e com altura de cinco côvados; sua circunferência media-se com um fio de trinta côvados. Por baixo de sua borda havia coloquíntidas em número de dez por côvado; elas rodeavam o mar, dispostas em duas ordens, formando com o mar uma só peça. Este apoiava-se sobre doze bois, dos quais três olhavam para o norte, três para o ocidente, três para o sul e três para o oriente. O mar repousava sobre eles, e suas ancas estavam para o lado de dentro. A espessura do mar era de um palmo; sua borda assemelhava-se à de um copo em forma de lírio; sua capacidade era de dois mil batos” (I Rs 7,23-26).

Observação: Salomão pede para Harã (um amigo que faz trabalhos em bronze) construir dentro do Templo, 12 bois. Era necessário construir um tanque para os sacerdotes purificarem as mãos e os pés antes de entrar no lugar sagrado, senão poderiam morrer. Hirão construiu um, que parecia uma piscina (mar de bronze). Em cada lado, erigiu três imagens de bois. São quatro lados, por tanto, 12 imagens. Neste caso, não se tratava de ídolos. Salomão manda fazer representações aceitáveis para o culto. Veja também: Ex 20,17-21; II Cr 4,1-5.  

O CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA ESCLARECE SOBRE A PROIBIÇÃO DE SE FABRICAR IMEGME ESCULPIDA (ÍDOLOS)

Transcrevemos abaixo o texto que está no CIC com relação ao primeiro mandamento, no que diz respeito às imagens esculpidas. Acompanhe:
«Não farás para ti nenhuma imagem esculpida...»
2129. Esta imposição divina comportava a interdição de qualquer representação de Deus feita pela mão do homem. O Deuteronômio explica: «Tomai muito cuidado convosco, pois não vistes imagem alguma no dia em que o Senhor vos falou no Horeb do meio do fogo. Portanto, não vos deixeis corromper, fabricando para vós imagem esculpida» do quer que seja (Dt 4, 15-16). Quem Se revelou a Israel foi o Deus absolutamente transcendente. «Ele é tudo», mas, ao mesmo tempo, «está acima de todas as suas obras» (Sir 43, 27-28). Ele é «a própria fonte de toda a beleza criada» (Sb 13, 3).
2130. No entanto, já no Antigo Testamento Deus ordenou ou permitiu a instituição de imagens, que conduziriam simbolicamente à salvação pelo Verbo encarnado: por exemplo, a serpente de bronze a arca da Aliança e os querubins.
2131. Com base no mistério do Verbo encarnado, o sétimo Concílio ecumênico, de Niceia (ano de 787) justificou, contra os iconoclastas, o culto dos ícones: dos de Cristo, e também dos da Mãe de Deus, dos anjos e de todos os santos. Encarnando, o Filho de Deus inaugurou uma nova «economia» das imagens.
2132. O culto cristão das imagens não é contrário ao primeiro mandamento, que proíbe os ídolos. Com efeito, «a honra prestada a uma imagem remonta ao modelo original» e «quem venera uma imagem venera nela a pessoa representada». A honra prestada às santas imagens é uma «veneração respeitosa», e não uma adoração, que só a Deus se deve:
«O culto da religião não se dirige às imagens em si mesmas como realidades, mas olha-as sob o seu aspecto próprio de imagens que nos conduzem ao Deus encarnado. Ora, o movimento que se dirige à imagem enquanto tal não se detém nela, mas orienta-se para a realidade de que ela é imagem».
A IGREJA CATÓLICA E A IDOLATRIA
            Desde sua origem a Igreja católica condenou de modo veemente qualquer tipo de idolatria. Uma das dificuldades do Cristianismo durante o Império romano foi justamente a sua posição contrária às divindades pagãs e ao culto ao imperador como sendo deus. O Cristianismo foi considerado inimigo de Roma, seus seguidores foram perseguidos. Por causa da fidelidade ao Deus único, revelado por Jesus Cristo, muitos cristãos forma condenados à morte, os quais formam chamados de mártires. No século II d.C. começa o costume de celebrar cerimoniais religiosas junto ao túmulo dos mártires, e de modo especial era celebrado o dia do seu nascimento para a glória (dies natalis). Esse procedimento era para manter vivo o testemunho do martírio sofrido pela fidelidade ao Deus vivo e verdadeiro, que em Jesus Cristo nos salvou.
Uma das provas históricas do culto prestado aos mártires ficou preservada nas catacumbas de Roma. Eram apenas cemitérios subterrâneos, mas guardaram um tesouro riquíssimo de pinturas, esculturas e inscrições. Todo esse patrimônio ajuda-nos a entender os hábitos e costumes dos primeiros cristãos. As catacumbas são definidas como “o berço do Cristianismo e o arquivo das origens”. Nelas não encontramos somente a descrição histórica das perseguições sofridas pela Igreja primitiva, mas são um dos melhores modos para voltar às raízes ou origens do Cristianismo. Nos túmulos dos cristãos e mártires encontram-se inscrições como: “Mártires santos, bons e benditos, ajudai a Ciríaco”, “Santos Mártires, lembrai-vos de Maria”; “Genciano, fiel em paz... Que me tuas orações, rogues por nós porque sabemos que estás em Cristo”.
               
CONSIDERAÇÕE FINAIS:

      A proibição do Ex 20,4 e do Dt 4,15-16 aplica-se às imagens culturais. Tanto no Êxodo como no Deuteronômio, a proibição de imagens refere-se às imagens de deuses estrangeiros e não de qualquer espécie de desenho, pintura ou escultura. Trata-se de ídolos e de figuras de deuses falsos que tomavam formas de pessoas, animais, astros, etc. Tanto é assim que o mesmo Deus mandou Moisés fazer uma serpente de bronze. Essa imagem de serpente era prefiguração de Jesus pregado na cruz: João 3,14-15. Além disso, Deus determinou a Moisés fazer dois querubins para cobrirem o propiciatório: Ex 25,18-20. Salomão, quando construiu o templo, mandou fazer também querubins e outras figuras variadas, entre elas leões e bois: I Re 7,29. Nem por isso, o templo foi desagrado de Deus. Com essas proibições, Deus procurava proteger o pequeno povo de Israel, cercado de tantos povos idólatras e ele mesmo propenso à idolatria, do perigo dessa mesma idolatria. Portanto, ao recriminar os católicos, os protestantes deveriam primeiramente provar que as imagens de Jesus Cristo, Maria Santíssima e dos santos são realmente imagens daqueles deuses estrangeiros. Uma coisa é imagem, outra é ídolo. O mesmo Deus que proibiu fazer imagens (de ídolos) mandou fazer imagens (não de ídolos), como a serpente de bronze, os querubins.   

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

*      AQUINO, Felipe Rinaldo Queiroz. De 1949 – Por que sou católico? – 17. ed. Lorena: Cleofas, 2008.
*      Bíblia Ave Maria. A Bíblia Católica online v2.0 (Visite:www.bibliacatolica.com.br)
*      Bíblia Sagrada:
       Ave Maria;
 CNBB;
       Bília de Jerusalém;
 Nova Tradução na Linguagem de Hoje: Tradução de João Ferreira de Almeida.
*      Catecismo da Igreja Católica
*      LIMA, Cleodon Amaral de. A proibição de fabricar ídolos: estudo exegético de Êxodo 20,1-6 e Deuteronômio 5,5-1 – 1. ed. – São Paulo: Rideel, 2006.
*      LEXIKON INFORMÁTICA LTDA. Ídolo. In: O dicionário Aurélio eletrônico-século XXI. Versão 3.0).







12 comentários:

  1. Meu amigo, ao ler o seu texto vi confirmada a minha convicção de que a Igreja Católica zaz "vista grossa" para a idolatria que ocorre em vários lugares do Brasil.

    Você já foi a Juazeiro (CE)?

    Obs.: Não sou protestante!

    ResponderExcluir
  2. Irmão Cássio, li o seu texto. Apesar de estar de acordo com a doutrina católica, que diz: idolatrar imagens de Jesus e de Santos (homens e mulheres), deixa de ser idolatria por ser deles, está contrário à revelação divina da doutrina bíblica. Pois, idolatria é idolatria, pois se direciona seu culto a uma imagem, sendo que seu Deus não deixou imagem alguma? Deuteronômio 4:15-17 “Guardai, pois, com diligência as vossas almas, pois nenhuma figura vistes no dia em que o SENHOR, em Horebe, falou convosco do meio do fogo; Para que não vos corrompais, e vos façais alguma imagem esculpida na forma de qualquer figura, semelhança de homem ou mulher; Figura de algum animal que haja na terra; figura de alguma ave alada que voa pelos céus” (quando diz figura de homem ou mullher, não está dando excessão alguma, mas a totalidade) & 2º Mandamento da Lei de Deus em Êxodo 20:4-6 "Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. NÃO TE ENCURVARÁS A ELAS NEM AS SERVIRÁS; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que VISITO A INIQUIDADE dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração DAQUELES QUE ME ODEIAM. E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos". Desfiles com reverência a imagens, também é idolatria, pois todo ato de cultuar qualquer coisa, até mesmo pessoas, colocando no lugar do culto ao Deus invisível, é idolatria. Veja o caso da serpente de metal que foi levantada para sarar das picadas de cobras (ato de fé na palavra de Deus dada através de Moisés, apenas olhar, mas sem cultuar), quando os homens começaram a cultuá-la, colocando ela no lugar de Deus, Deus mandou tirá-la. Jesus deixou claro em Mateus 6:6 "Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ORA A TEU PAI QUE ESTÁ EM SECRETO; E TEU PAI, QUE VÊ EM SECRETO, te recompensará publicamente". Mas você dirá: mas neste caso é para as orações pedindo a Deus, mas aquelas pedindo aos santos ou mortos? A bíblia não orienta orar pedindo a criaturas, mas somente a Deus (Pai, Filho e Espírito Santo). A oração pedindo aos mortos (santos), veio com a tradição da cristandade paganizada, não sendo essa uma doutrina bíblica. O ato de pedir uma oração ao uma pessoa viva, dizendo: irmãos orem por mim a Deus pedindo ....., não há problema, pois estas pessoas podem orar, mas os mortos é proibido pela bíblia a evocação deles, já que os mortos nada sabem. E quanto aos Anjos e desenhos no templo que Deus autorizou? Está escrito que alguém adorou ou prestou culto a estas imagens? Não, o fato de fazer desenhos ilustrativos não é pecado, mas o de prestar reverência espiritual a estas imagens. Uma capela com o teto e paredes com pinturas? Não tem problema, até que comecem a prestar culto a elas, tirando de Deus, que é o único digno de receber culto e adoração. Sobre a tradição a bíblia é clara: qualquer tradição que seja contra a doutrina bíblica deve ser combatida, pois esta poderá levar muitos para o falso caminho, Jesus fala: Mateus 15:6 “E assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de Deus” e Colossenses 2:8 “Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo”. Quando na bíblia fala da tradição dada pelos apóstolos são as doutrinas das Escrituras Sagradas do antigo testamento e o evangelho (novo testamento) é tanto que Paulo diz: Gálatas 1:8 “Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema”. Não há brecha para o culto a imagem e a criaturas (homem ou mulher), pois isso é culto pagão ou satânico, já que todas as vezes que tiramos a adoração que é de Deus, adoramos direta ou indiretamente o pai da mentira e tornamos servos dele, pois ao pecar servimos aquele que é o pai do pecado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Correção: ....deixa de ser idolatria por ser "deles" (deles entre aspas).....

      Excluir
    2. Admiro a coragem e empenho de Casio José.Embora não concorde com cultos dedicado a santos e procissões e romaria. quem conhece a historia da Igreja sabe que tudo isso foi introduzido no seio da igreja após a acensão de Constantino; bem como indulgencias missa pelas almas do purgatório; a lei do celibato após o ano 1000DC. e por aí a fora vai. Creio que a verdadeira Igreja não esta restrita a uma denominação ou placa ; pois Jesus mesmo quem disse; que os verdadeiros adoradores adoram A Deus em espírito e em verdade. pois o Pai procura os que assim o fazem, João 4.23. Muito bem a colocação do Marcos de Recife. Gente, vamos deixar de lado doutrinas extras Bíblicas e juntos nos empenharmos em levar a esperança do Evangelho de Salvação aos que perecem a sombra de um mundo sem Deus. [ Tomé Jll SC,

      Excluir
  3. ...Romanos 6:16 “ Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?” & Mateus 6:24 “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom”.
    E aqueles que já foram para o céu? A bíblia só nomeia três pessoas que já receberam o galardão: Moisés, Enoque e Elias (Jesus não entra, pois Jesus é Deus e que foi Ele salvou estes três e os demais que ainda irão) nenhum outro mais, e não existe uma frase mandando orar para eles pedindo a Deus algo, pois estes não são oniscientes para saber quem e o que está orando, além de ser, o culto a criatura, contrário também ao 1º Mandamento da Lei de Deus (Êxodo 20:3 “Não terás outros deuses diante de mim”).
    Toda a doutrina católica é baseada na imortalidade da alma (filosofia grega que acredita que a o espírito é imaterial e é bom e corpo, matéria é mau, mas isso é ridículo, pois os anjos são espíritos e 1/3 deles são maus é tanto que foram expulsos do céu. Então seguindo este dogma da imortalidade da alma fora criadas várias heresias como: oração pedindo intercessão aos e para os mortos, culto ou missa para mortos, purgatório, intercessão de santos, etc). Mas, se estudar a bíblia, que é a revelação de Deus você verá que a alma é mortal e que a alma é a união de matéria (corpo) e fôlego de vida (também traduzida como espírito, e que esse espírito é inconsciente´), e só em união de corpo e fôlego de vida que há consciência.

    Dica para estudar: Antes de tudo precisa-se orar a Deus pedindo sabedoria e discernimento espiritual. I Corintios 2:13-14 “As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente”. Após, seguir os princípios dados em Isaías 28:10 “Porque é mandamento sobre mandamento, mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali”, ou seja, deve-se estudar um mesmo assunto que é tratado em toda a bíblia, sendo todos esses sujeito aos mandamentos de Deus, a exemplo de Jesus quando em Lucas 24:27 “E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras”.
    Seguindo este exemplo:
    SOBRE A MORTE DO HOMEM
    Pois, para começar devemos acreditar que uma pessoa quando morre tem consciência, e sendo santa irá diretamente para o céu, mas a Bíblia é contra isso! Passagens como Eclesiastes 9:5-10 "Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, mas a sua memória fica entregue ao esquecimento. Também o seu amor, o seu ódio, e a sua inveja já pereceram, e já não têm parte alguma para sempre, em coisa alguma do que se faz debaixo do sol....Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias da tua vida vã, os quais Deus te deu debaixo do sol, todos os dias da tua vaidade; porque esta é a tua porção nesta vida, e no teu trabalho, que tu fizeste debaixo do sol. Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma"; Ezequiel 18:4 "Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a "alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá". Salmos 146:4 “Sai-lhe o espírito, volta para a terra; naquele mesmo dia perecem os seus pensamentos". A bíblia em vários textos dá o sinônimo de morte ao sono. Daniel 12:13 "Tu, porém, vai até ao fim; porque descansarás, e te levantarás na tua herança, no fim dos dias. Daniel recebeu a esperança de quando morrer ir para o céu? Não, mas no final dos tempos ressuscitaria e iria com os demais santos de Deus com Jesus (Representação do Fim dos Dias).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Iria esquecendo. Um exemplo mais concreto que quando morremos não vamos para o céu ou mesmo para o fogo do inferno é que Cristo morreu na sexta e ressusctou no domingo, e quando Maria Madalena iria tocá-lo disse para não tocá-lo, pois não tinha subido para o Pai ainda. No caso do texto de mal traduzido de Lucas 23:43 "E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso" e esta má tradução está sendo consertada, ficando: "E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo, hoje, estarás comigo no Paraíso".
      Mas, e esse texto? Lucas 16:19-31 "Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. (Será que isso adiantaria alguma coisa?) Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. (Será que ser rico é condenatório e ser pobre está reservado o paraíso? Abrão era muito rico e está no céu) E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá. (Contradição, como o que estava no inferno pediu uma coisa impossível? Até parace desculpa para iniciar uma conversa) E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. (Aqui está a questão moral e doutrinária da parábola) E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam. Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite. (Será que a bíblia e o próprio Deus que revelou toda a bíblia iria se contradizer? Por os defensores da imortalidade da alma se apegam tanto a literalidade deste texto e negam todo o resto da bíblia? Por que esta parábola seria diferente das outras e seria literal e não uma lição (ensino/moral/doutrinária). Como Jesus finalizou a parábola? Disse) Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite." (Está claro como a água, viviam pedindo sinais e milagres, mas Jesus dizia aos líderes e ao povo, se não acreditam nas escrituras, que dão testemunho do Filho de Deus, nem acreditariam se ele fizesse um grande milagre, como ressuscitar alguém dos mortos, como aconteceu! Ele ressuscitou Lázaro e quando foi para Jerusalém o mataram)

      Excluir
  4. ....A RESPEITO DO FIM DOS TEMPOS E A VOLTA DE CRISTO
    Mateus 24:30 “Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória”. Mateus 26:64 “Disse-lhe Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu”. Marcos 13:26 “E então verão vir o Filho do homem nas nuvens, com grande poder e glória”. Marcos 14:62 “E Jesus disse-lhe: Eu o sou, e vereis o Filho do homem assentado à direita do poder de Deus, e vindo sobre as nuvens do céu”. Apocalipse 1:7 “Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém”. I Tessalonicenses 4:16-17 “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor”.
    RESSURREIÇÃO OU REENCARNAÇÃO
    A bíblia só tem um exemplo de encarnação e nada fala de reencarnação. O exemplo de encarnação é o de Jesus em João 1:14 “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”. O que é preciso para haver encarnação? Primeiro um ser consciente na forma não carnal ou Espiritual, e a bíblia diz que Deus é Espírito, ou Seja, o Pai, O Espírito Santo e o Filho. Sendo que quando Jesus se fez carne, Ele encarnou, o seu ser espiritual se revestiu de matéria carnal.
    Se quando morre o homem, este está consciente em espírito, então haverá reencarnação e não ressurreição. Para a ressurreição é necessário está inconsciente e é isso que prega a bíblia quando o homem morre, inconsciência.

    I Corintios 15:51-55 “Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade. E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória”.
    Em I Corintios 15:35-45 “Mas alguém dirá: Como ressuscitarão os mortos? E com que corpo virão? Assim também a ressurreição dentre os mortos. Semeia-se o corpo em corrupção; ressuscitará em incorrupção. Semeia-se em ignomínia, ressuscitará em glória. Semeia-se em fraqueza, ressuscitará com vigor. Semeia-se corpo natural, ressuscitará corpo espiritual. Se há corpo natural, há também corpo espiritual. Assim está também escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito em alma vivente; o último Adão em espírito vivificante”. & II Corintios 5:8 “Mas temos confiança e desejamos antes deixar este corpo, para habitar com o Senhor”. Que corpo? Este pecaminoso que temos e habitar um corpo glorificado? Quando? Na hora da morte? A bíblia dá alguma brecha para isso? Mas vamos ver quando Paulo fala que estaria com o Senhor! II Timóteo 4:8 “Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda”. Qual é esse dia? Claro, Naquele dia da volta de Jesus que virá como Rei nas nuvens do céu, como um ladrão, sem avisar!
    II Corintios 5:10 “Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal”. Quantos passarão pelo tribunal de Deus? Todos!

    ResponderExcluir
  5. .....João 5:28-29 “Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação”.
    João 11:23-25 “Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar. Disse-lhe Marta: Eu sei que há de RESSUSCITAR NA RESSURREIÇÃO DO ÚLTIMO DIA. Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá.
    Apocalipse 20:4-6 “E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas (sinônimo de pessoas) daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição. Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos”. Ou seja, haverá a ressurreição dos santos (separados para Deus, primeira ressurreição) e dos ímpios segunda ressurreição após o milênio como o texto fala, e esses serão destruídos no fogo eterno ou fogo do inferno.
    Uma questão que levantam! Fogo eterno é aquele que nunca apaga? Será que na linguagem da época representava isso mesmo? Veremos: Judas 1:7 “Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do FOGO ETERNO. Algumas perguntas: Sodoma está queimando até hoje ou ela foi destruída de uma vez e não existe mais? Pode-se pegar e dar dois significados para uma mesma expressão em texto similares e que contextualizam o juízo de Deus? É exatamente essa a definição de fogo eterno na bíblia, INEXISTÊNCIA. Outra, Se os pecadores terão por seus pecados que queimar pela eternidade, em tormento eterno, então a morte não é a pena para o pecado e Jesus não pagou pelo pecado de ninguém, pois ele morreu, não pagou com um tormento eterno pelos pecados de todos os homens. E com certeza estas pessoas no inferno sentirão muita dor, pranto, clamor etc. e em (Apocalipse 21:4) E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. & (Malaquias 4:2-3) Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria. E pisareis os ímpios, porque se farão cinza debaixo das plantas de vossos pés, naquele dia que estou preparando, diz o SENHOR dos Exércitos. E ainda (Salmos 110:1) DISSE o SENHOR (Pai) ao meu Senhor (Jesus, sentado a direita do Pai): Assenta-te à minha mão direita, até que ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés.
    Ezequiel 33:11 “Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois, por que razão morrereis, ó casa de Israel?”

    ResponderExcluir
  6. ....UMA VISÃO DO PLANETA DURANTE O MILÊNIO
    Jeremias 4:23-31 “Observei a terra, e eis que era sem forma e vazia; também os céus, e não tinham a sua luz. Observei os montes, e eis que estavam tremendo; e todos os outeiros estremeciam. Observei, e eis que não havia homem algum; e todas as aves do céu tinham fugido. Vi também que a terra fértil era um deserto; e todas as suas cidades estavam derrubadas diante do SENHOR, diante do furor da sua ira. Porque assim diz o SENHOR: Toda esta terra será assolada; de todo, porém, não a consumirei. Por isto lamentará a terra, e os céus em cima se enegrecerão; porquanto assim o disse, assim o propus, e não me arrependi nem me desviarei disso. Ao clamor dos cavaleiros e dos flecheiros fugiram todas as cidades; entraram pelas matas e treparam pelos penhascos; todas as cidades ficaram abandonadas, e já ninguém habita nelas. Agora, pois, que farás, ó assolada? Ainda que te vistas de carmesim, ainda que te adornes com enfeites de ouro, ainda que te pintes em volta dos teus olhos, debalde te farias bela; os amantes te desprezam, e procuram tirar-te a vida. Porquanto ouço uma voz, como a de uma mulher que está de parto, uma angústia como a de que está com dores de parto do primeiro filho; a voz da filha de Sião, ofegante, que estende as suas mãos, dizendo: Oh! ai de mim agora, porque já a minha alma desmaia por causa dos assassinos”. Jeremias 16:5-9 “Porque assim diz o SENHOR: Não entres na casa do luto, nem vás a lamentar, nem te compadeças deles; porque deste povo, diz o SENHOR, retirei a minha paz, benignidade e misericórdia. E morrerão grandes e pequenos nesta terra, e não serão sepultados, e não os prantearão, nem se farão por eles incisões, nem por eles se raparão os cabelos. Morrerão de enfermidades dolorosas, e não serão pranteados nem sepultados; servirão de esterco sobre a face da terra; e pela espada e pela fome serão consumidos, e os seus cadáveres servirão de mantimento para as aves do céu e para os animais da terra. E não se partirá pão para consolá-los por causa de seus mortos; nem lhes darão a beber do copo de consolação, pelo pai ou pela mãe de alguém. Nem entres na casa do banquete, para te assentares com eles a comer e a beber. Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Eis que farei cessar, neste lugar, perante os vossos olhos, e em vossos dias, a voz de gozo e a voz de alegria, a voz do esposo e a voz da esposa”. Isso acontecerá na volta de Cristo nas nuvens do céu. Quando a gloria de Deus consumirá a terra cheia de pecados e levará todos os santos. Com isso, ficaria apenas satanás e os ímpios na terra e ele então reinaria, mas a misericórdia de Deus não deixará nenhum ímpio vivo, para não haver um reinado de satanás, onde haveria mortes e destruição dos homens entre si.

    ResponderExcluir
  7. ....Sou um ex-católico, que entrei em conflito espiritual após estudar com mais vigor a bíblia, pois já que a Igreja não mudará sua doutrina para ensinar corretamente a seus fiéis o que diz as Escrituras Sagradas, eu deixei de congregar nesta religião, pois não poderia servir a Deus congregando naquilo que é contrário a sua palavra.
    A Igreja de Cristo, pode estudar em toda a bíblia, não tem logotipo ou tabuleta, mas são formado de pessoas e de doutrinas. Apocalipse 14:12 "Aqui está a PACIÊNCIA DOS SANTOS (separados para Deus); aqui estão os que GUARDAM OS MANDAMENTOS DE DEUS e A FÉ EM JESUS & Apocalipse 12:17 "E o dragão irou-se contra a MULHER (igreja), e foi fazer guerra ao REMANESCENTE DA SUA SEMENTE (santos), os que GUARDAM OS MANDAMENTOS DE DEUS, e TÊM O TESTEMUNHO DE JESUS CRISTO". Nesse textos diz que os remanescentes da semente, que são aqueles que guardam os mandamentos de Deus e tem a fé em Jesus. Guardar os mandamentos de Deus é um pré-requisito para ter a fé em Jesus, ou que Jesus nos interceda perante o Pai. I João 2:4 “Aquele que diz: Eu conheço-o, e NÃO GUARDA OS SEUS MANDAMENTOS, É MENTIROSO, e NELE NÃO ESTÁ A VERDADE”. Não esqueça, Jesus é Deus e os 10 mandamentos em Êxodo 20 foi Jesus que Deu. São eles:
    Os Dez Mandamentos de Deus (Êxodo 20:3-17)
    1° (Ex. 20:3) Não terás outros deuses diante de mim. Demonstrar fidelidade a Deus, pois só ele é digno de adoração
    2º (Ex. 20:4 -6) Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos. (João 4:23-24) Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade. & (Mateus 6:6) Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.
    3º (Ex. 20:7 ) Não tomarás o nome do SENHOR teu Deus em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.
    4º (Ex. 20:8 – 11) Lembra-te do dia do sábado, para o santificar (será que Deus sabia que iríamos nos esquecer?). Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o SENHOR o dia do sábado, e o santificou. (Isaías 58:13-14) Se desviares o teu pé do sábado, de fazeres a tua vontade no meu santo dia, e chamares ao sábado deleitoso, e o santo dia do SENHOR, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falares as tuas próprias palavras, Então te deleitarás no SENHOR, e te farei cavalgar sobre as alturas da terra, e te sustentarei com a herança de teu pai Jacó; porque a boca do SENHOR o disse.
    5º (Ex. 20:12) Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá.
    6º (Ex. 20:13) Não matarás.
    7º (Ex. 20:14 ) Não adulterarás.
    8º (Ex. 20:15) Não furtarás.
    9º (Ex. 20:16) Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.
    10º (Ex. 20:17) Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

    ResponderExcluir
  8. Quem estuda as sagradas escrituras e a história dos primeiros cristãos, sem paternalismo por nenhuma "religião" nunca deixará ou nunca abandonará a Fé católica. Parabéns Cássio José, muito obrigado pelo seu rico e esclarecedor texto referente a este assunto. Quem quiser engana-se a partir de agora fique a vontade.

    ResponderExcluir
  9. olá cassio, li parte de seu artigo e logo pude perceber que seus argumentos e os de quem lhe inspirou a escrever essas frageis tolices a respeito de sua fé e das bases doutrinarias da mesma são incompativeis com a pbiblia pois não dá para participar da ceia do cordeiro e da mesa dos demonios e muito menos existe possibilidade de ser noiva de CRISTO tendo um caso com o diabo, pois é justamente assim que a ICAR SE ENCONTRA. DEUS O PAI ordenou por exemplo que a serpente de metal fosse construida mais no reinado de ezequias quando o povo começou a dirigir orações a ela então ezequias a mandou destruir porque o povo estava dirigindo orações a serpente ao inves de a DEUS. QUANDO foi feito oso querubins a qual deles DEUS O PAI ordenou que o povo se encurvasse, ao da esquerda ou ?? com certeza a nenhum dos dois bem como dirigir orações a serpente de metal era anti biblico. agora me diga se o que voce faz nao se parace com isso?????? se alguem dirige oração a uma imagem seja ele de quem for isso se constitui idolatria porque a biblia diz para só a DEUS dirigirmos nossas orações. se não adoram imagens de criaturas na ICAR então porque as colocam em um altar e dirigem orações a elas????? se aquilo que alguem usa como objeto para nele depositar sua fé não é idolatria então isaias errou ao dizer o que disse em isaias 45:20. quanto aos cristãos primitivos desenherem imagens nas cavernas não prova que eles adoravam e se adoravam pode ter certeza que estão no inferno. alem do mais devemos lembrar que no começo da igreja a doutrina cristã nao estava completamente revelada a cerca de como adorar ao nosso DEUS de maneira integra e santa.

    ResponderExcluir

R@DIO BEATITUDES

Total de visualizações de página