Pesquisar neste blog:

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

JOSUÉ – PREFIGURAÇÃO DE JESUS CRISTO!!!


Por Cássio José
Membro da Rcc e da Catequese
Grupo de Oração: Renascer


            A história de Josué encontra-se em alguns relatos dos livros do Pentateuco e no próprio livro intitulado de Josué. Foi seguidor de Moisés e introduziu o povo israelita na entrada da terra prometida e divisão da mesma. Percebemos a luta e conscientização em não deixar o povo de Deus se influenciar com o culto estrangeiro, os costumes estranhos desses povos, a idolatria, e claro, o cumprimento da Lei de Moisés. Era um jovem fiel a Deus e obediente a Moisés, dotado de sabedoria e coragem. Também foi cheio do Espírito Santo de Deus e, automaticamente, de discernimento dos espíritos, proteção do Altíssimo, afiado na Palavra de Deus como Lei para si e para os hebreus.
           
Logo no primeiro capítulo do livro de Josué podemos refletir a grande responsabilidade e missão que deveria cumprir:

“Meu servo Moisés morreu. Vamos, agora! Passa o Jordão, tu e todo o povo, e entra na terra que dou aos filhos de Israel. Todo lugar que pisar a planta de vossos pés, eu vo-lo dou, como prometi a Moisés. O vosso território se estenderá desde esse deserto e desde o Líbano até o grande rio Eufrates - todo o país dos hiteus - e até o mar Grande para o ocidente. Enquanto viveres, ninguém te poderá resistir; estarei contigo como estive com Moisés; não te deixarei nem te abandonarei.” (Josué 1, 2-5)

            No finalzinho desse trecho bíblico Deus garantiu a Josué: “Enquanto viveres, ninguém te poderá resistir; estarei contigo como estive como estive com Moisés; não te deixarei nem te abandonarei.” Dá pra ver que de fato, Josué teve uma importância fundamental e estupenda no projeto de Deus na História da Salvação; sobretudo, no diz respeito à estruturação do povo israelita para a posse da terra onde corre leite e mel (Canaã- Palestina).
           
É importante, contudo, fazermos algumas observações para entendermos a proposta desta reflexão:

ü      Josué não foi eleito por Deus à toa! Poderia ser outro, mais o eleito por Deus é “Josué, filho de Num, ministro de Moisés” (Js 1,1). A expressão “ministro”, título dado comumente a Josué (Ex 24,13; 33,11; Nm 11,28) é designado para os funcionários reais e/ou para designar funções litúrgicas. Temos aí, portanto, um ar de superioridade. Por isso, todo o povo israelita estaria assim submisso a Josué por ser aquele que fora selecionado por Deus para a liderança momentânea do “Reino de sacerdotes e Nação consagrada” – os israelitas! - (Ex 19,6) ao Senhor que prometeu uma moradia;
ü      Percebemos certo paralelo em alguns relatos entre a entrada dos israelitas na terra de Canaã e a libertação dos hebreus da escravidão do Egito (Passagem a pé enxuto pelo rio Jordão, Celebração da Páscoa em na planície de Jericó, circuncisão...);
ü      Os israelitas que pisaram na terra prometida e tomaram posse dela são, na verdade, a nova geração daqueles que foram libertos da escravidão do Egito, e que peregrinaram pelo deserto durante 40 anos de caminhada (Js 5,6-7).

Não quero aqui fazer um estudo longo a respeito da proposta temática sobre a prefiguração de Jesus através de Josué. Na verdade, todo o Antigo Testamento prepara o Novo, e todas os fatos e acontecimentos seja do povo de Israel... prefiguram a raça da Nova Aliança, ou seja, nós que somos herdeiros da promessa de Deus feita ao povo judeu.
            Quando afirmei aqui que Jesus é o novo Josué ou que Josué foi prefiguração de Jesus, me detive a alguns pontos importantes que podem ser observados na vida e ministério de Josué:

  • Josué foi preparado por Moisés a uma missão de introduzir e pastorear os israelitas a terra prometida: Canaã.

Jesus de Nazaré, na cruz e através da eleição dos apóstolos e da Igreja, nos prepara para o novo e definitivo paraíso: a pátria celestial. Na verdade, nós estamos sendo conduzidos por Jesus, o novo Josué, nesta terra ainda, através do Espírito Santo de Deus e da orientação apostólica da Igreja de Deus.  

  • Josué é chamado nas Escrituras Sagradas de valente guerreiro.

Quem mais lutou por nós além de Jesus? Deus sua vida! Quem faz isso? O vasto mundo dos desenhos nos apresentam heróis e mais heróis. Entretanto, somente UM luta por nós e a nosso favor: É Jesus de Nazaré!

É meu querido, aproveitemos o recheamento do poder de Deus nesses dias. Haverá uma era em que essa abundância de milagres e sinais de Deus não acontecerá por falta de Deus, literalmente, nesta terra.

Deus o abençoe poderosamente, no Nome de Jesus e pela proteção da Virgem Maria!
                                                 
                                                                                                              

LAVARAM E ALVEJARAM AS SUAS VESTES NO SANGUE DO CORDEIRO! Ap 7,14


          Por Cássio José
Membro da Rcc e da Catequese
Grupo de Oração: Renascer
     



     O último profeta do Antigo Testamento e o primeiro do Novo Testamento, João Batista, que o Catecismo da Igreja Católica nos diz que ele é Precursor, Profeta e Batista (CIC n. 717), aquele que batizou o próprio Messias, O Senhor Jesus, já dizia nas suas pregações a dois de seus discípulos, quando via Jesus passando: 
                  
Eis o Cordeiro de Deus.” (João 1,36). E a Palavra acrescenta que “os dois discípulos ouviram-no falar e seguiram Jesus” (Jo 1,37).

            Paulo - antes Saulo, perseguidor dos cristãos na época da Igreja primitiva. Respirando morte contra os discípulos do Senhor, pede cartas de recomendação para as sinagogas de Damasco, a fim de trazer presos para Jerusalém os homens e mulheres que encontrasse, adeptos do Caminho (At 9,1s). Quando vai a caminho para Damasco com todo o direito de prender e torturar os cristãos tem um encontro com o Senhor e se converte. Torna-se o maior missionário de todos os tempos depois de Jesus -, também escreve em suas cartas:

“Nesse Filho, pelo seu sangue, temos a Redenção, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça” (Ef 1,7).

            Pedro, o primeiro Papa da Igreja Católica e líder da Igreja primitiva, nos declara que o sangue do Senhor Jesus, foi capaz de nos remir dos nossos pecados ao ser derramado na cruz. Sangue esse, puro e sem mancha. Escreve justamente isso em suas cartas para todos os cristãos do mundo inteiro:

“Porque vós sabeis que não é por bens perecíveis, como a prata e o ouro, que tendes sido resgatados da vossa vã maneira de viver, recebida por tradição de vossos pais, mas pelo precioso sangue de Cristo, o Cordeiro imaculado e sem defeito algum, aquele que foi predestinado antes da criação do mundo e que nos últimos tempos foi manifestado por amor de vós.” (I Pd 1, 17-18).

            Hoje, podemos bater no peito e exclamar: “Sou lavado e remido pelo sangue do Cordeiro de Deus!” Essa, é a nossa propriedade na fé, e convicção de que o nosso lugar é o céu e daqui não somos, por sermos estrangeiros aqui na terra, pelo fato de sermos concidadãos dos santos.

            Por estarmos aqui somente de passagem - os quatro últimos livros do Pentateuco nos ensinam que o povo israelita atravessou o deserto, mas não era o deserto a terra da qual deveriam morar e sim Canaã, a terra onde corre leite e mel; por que eles aspiravam a uma pátria melhor, isto é, à celestial (Hb 11,16) -, e sabendo Deus que este lugar que estamos é impuro e não pertence aos seus eleitos, fez questão de enviar o seu filho Jesus Unigênito ao mundo para nos salvar (Jo 3,16), humilhou-se e tornou-se obediente em sua missão de salvar o mundo inteiro indo até a morte e morte de cruz (Fl 2, 8).

               O sangue desempenha um papel importante nos sacrifícios (Lv 1-8). O sangue de Cristo, que é vida, transmite a vida (Jo 6,54-57; Mt 26,28; Jo 19,34s). O sangue é reparador e expiatório (Rm 3,25; 5,9; Ef 1,7; 2,13; Cl 1,15-20; Ap 1,5; 7,14; 22,14; Hb 9,14; 13,12).  

            Mas, o melhor é que além do Senhor ter morrido numa cruz e ter apagado os nossos pecados ele nos tornou mais brancos do que a neve (Sl 50,9). Você entendeu o mistério de Deus? Por isso que em inúmeras passagens bíblicas o Senhor Deus nos ordena pra que sejamos santos e perfeitos. Jesus disse no sermão da montanha que os puros de coração são bem-aventurados por que verão a Deus (Mt 5,8) e que devemos ser perfeitos assim como o Pia Celestial é perfeito (Mt 5,48). 

            O que a Bíblia nos revela é que somente os santos habitarão os céus (Hb 12,14).
           
Estamos nesse mundo impuro, mas devemos ser santos e sem mancha. Como isso é possível? É simples: sendo obedientes a Palavra do Senhor custe o que custar! Se não houver luta, não haverá prêmio. Se não houver renúncia de si mesmo e dos próprios pecados não haverá céu para os que não pensarem assim.

 Não é mais tempo de deixar a conversão para o dia de amanhã por que Jesus pode voltar ainda hoje! Não sejamos pegos de surpresa. É hora de odiar o pecado e as estruturas deste mundo. A Palavra de Deus nos diz que deste mundo nós não devemos nos conformar (Rm 12,2).

Haverá nos últimos dias um período de Grande Tribulação e quem não estiver fortemente alimentado com a Palavra de Deus e com o Poder do Espírito Santo de Deus cairá nas garras de Satanás. Hoje é o tempo da salvação. Agora mesmo, baixe sua cabeça e reconheça o senhorio de Jesus na tua vida e comprometa-se com o Senhor a ir a Missa em todos os domingos e procurar o sacerdote para se confessar de seus erros cometidos.

Deus te abençoe!
Façamos da nossa vida uma verdadeira entrega de sacrifício no altar nas situações do nosso dia-a-dia.   o estiver fortemente alimentado com a Palavra de Deus e com o Poder do Espdo-nos brancos coo er derramado na cruz:    

ESTUDO BÍBLICO: OS CATÓLICOS SÃO IDÓLATRAS POR TEREM IMAGENS NOS SEUS TEMPLOS E NA SUA CASA?



Essa pergunta é tão antiga quanto a arca de Noé! Quero esclarecer suas dúvidas a respeito de tais ataques com a própria Palavra de Deus e as orientações da Igreja. Pegue sua Bíblia e me acompanhe nessse estudo bíblico:


ESTUDO APOLOGÉTICO (EM DEFESA DA)

 IMAGEM VERSUS ÍDOLO: A IGREJA CATÓLICA É IDÓLATRA POR TER IMAGENS?


INTRODUÇÃO

Há uma grande confusão na cabeça de muitos católicos quando, abordados por protestantes, eles afirmam que a Igreja Católica é idólatra e que nós já estamos todos no inferno, por conta de termos imagens em nossos templos. Esse tem sido um questionamento e estratégia usados por partes dos protestantes para arrastarem muitos católicos desconhecedores da Palavra de Deus, para suas denominações. Muitos, dessa forma, têm caído no erro, deixando a única Igreja fundada por Jesus Cristo, ao acharem que ela é a besta do Apocalipse, que o Papa é o seu anticristo e que as práticas da Igreja Católica são contrárias ao que está escrito na Bíblia Sagrada. Tudo pura ilusão e engano!!!

Vejamos uma passagem bíblica, muito usada por eles, para a nossa reflexão e estudo:
            “Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do há em cima no céu, nem embaixo na terra nem nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante delas e não lhes prestarás culto”. (Ex 20,4)

            A primeira vista, temos a impressão de que de fato existe alguma coisa de errado em colocar imagens em igrejas e outros lugares. Todavia, quando examinamos as Sagradas Escrituras e também a prática dos primeiros cristãos transmitida até os nossos dias, pelo ensinamento da Igreja, encontramos algo diferente: Deus permitiu em determinados casos o uso de imagens, e nunca a Igreja Católica levou seus fiéis a adorá-las.

Evangélica é processada por preferir dividir quarto com uma pessoa cristã.

Quando uma mulher solteira de 31 anos da cidade de Grand Rapids, Michigan (EUA) colocou, no quadro de avisos de sua igreja, um anúncio em busca de uma companheira de quarto cristã, ela não tinha ideia alguma de que seu anúncio acabaria causando uma queixa por violação de direitos civis – uma queixa que a acusou de discriminação ilegal na questão da moradia.
O Centro de Moradia Justa de West Michigan, uma organização particular, disse que a declaração que especificamente pediu uma companheira de quarto cristã “expressa preferência ilegal por uma companheira de quarto cristã, excluindo assim pessoas de outras religiões”.
O Fundo de Defesa Aliança, que é uma organização evangélica, assumiu a defesa do caso da mulher, e enviou uma carta na semana passada para a Secretaria de Direitos Civis de Michigan requerendo que o que eles chamaram de “queixa sem base” fosse imediatamente anulada, mas a secretaria ainda não deu nenhuma resposta.
“Os cristãos não deveriam viver com medo de serem punidos pelo governo por serem cristãos. É completamente absurdo tentar punir uma mulher cristã solteira por buscar, a nível particular e em sua própria igreja, uma companheira de quarto cristã – uma atividade obviamente legal e protegida pela constituição”, disse Joel Oster, principal assessor jurídico do FDA. “Não satisfeitos de apenas trancar os cristãos e suas convicções nas quatro paredes de sua igreja ou lar, algumas organizações querem também invadir essas paredes e impor mediante força suas próprias ideias neles”.
A carta do FDA explica que a mulher “não é proprietária de uma casa para alugar. Ela não possui uma empresa imobiliária. Ela não administra um prédio de apartamentos. Ela é apenas uma mulher solteira buscando uma companheira de quarto para viver em sua casa. A lei federal e a lei estadual não a proíbem de buscar uma companheira de quarto cristã… Mas se a lei for aplicada contra ela para interferir no direito de ela viver com uma companheira cristã, tal ação seria violação óbvia dos direitos de Primeira Emenda dela à liberdade de associação”.

BLOG DO CARMADEIO

O LIVRE ARBÍTRIO

                                                                                                                                      Por Alex Monteiro

O livre arbítrio é a capacidade de escolher entre uma realidade e outra. A palavra de Jesus é sempre uma proposta, e nós diante da proposta que é feita fazemos nossa escolha. Nisso está o nosso livre arbítrio.

Errar é exercer o livre arbítrio. Acertar também é exercer o livre arbítrio. Tudo depende caminho que escolhemos. Isso é a vida: o tempo todo nós estamos fazendo escolhas, o tempo todo nós estamos descobrimos por qual caminho nós vamos andar. Nesse processo algumas pessoas podem ser setas a nos mostrar o caminho certo.

Tenho o costume de querer ouvir aqueles que viveram antes de mim, pois estes já viveram o tempo de bater a cabeça, de acertar e de errar, então agora essas pessoas com a sabedoria que elas tem, com a experiência, podem me ajudar a errar menos e acertar mais. A medida que alguém desbrava os caminhos se torna mais fácil caminhar por eles.

A Sagrada Escritura diz o tempo todo que diante de nós Deus coloca a vida e a morte. Eis um grande problema: quando nós fazemos escolhas erradas, muitas vezes as pessoas que estão do nosso lado sofrem com as nossas escolhas, sobre tudo quando a gente é amado. Por isso quando você ver o seu pai ou a sua mãe reclamando daquilo que você está escolhendo, como a droga, o álcool, o cigarro, da maconha, da cocaína, o que na verdade os seus pais estão fazendo, e que você chama de enjoamento, na verdade eles estão tentando orientar você sobre o fato de que este caminho que você está andando não é o melhor. Quem ama de verdade não quer que o outro escolha o caminho errado! As vezes o caminho errado que a gente toma compromete uma felicidade inteira.

Bispos não podem dormir sem antes alertar contra o aborto, diz chefe do Supremo Tribunal do Vaticano.

 
(Roma, 20 de Outubro de 2010)

Em Roma, o arcebispo Raymond L. Burke, presidente do Supremo Tribunal da Signatura Apostólica (tribunal supremo da Santa Sé), e recentemente apontado para receber a púrpura cardinalícia por S. S. Bento XVI, concedeu entrevista a Thomas McKenna, fundador e presidente da associação Ação Católica pela Fé e Família, dos EUA. http://www.catholicaction.org/

O entrevistador interrogou ao arcebispo sobre as razões que o levaram a escrever uma carta pastoral ‒ quando dirigia a arquidiocese de St Louis ‒ sobre a maneira com que os católicos devem votar.



Há grave obrigação moral de votar, e pelos candidatos melhores

O prelado explicou que muitos católicos, embora professando bons princípios, na hora dar o voto acham que podem colocar as verdades da fé “entre parênteses e votar de acordo com outros critérios”.

‒ “Eu queria me certificar ‒ explicou o prelado ‒ que os fiéis se dessem conta de que têm uma obrigação moral muito grave de votar nos candidatos que defendam a verdade da lei moral, o que, naturalmente, também redunda no maior bem da sociedade”, explicou.
“Não podemos alegar, por exemplo, a respeito da existência em nossa sociedade da prática generalizada do aborto ou de uma permissão cada vez maior para os assim chamados casamentos entre pessoas do mesmo sexo, que ‘Nada temos a ver com isso.’ Temos sim, pois elegemos para cargos públicos pessoas que permitem essas coisas em nossa sociedade.”
“É minha real obrigação enquanto bispo de exortar os fiéis a cumprirem seu dever cívico de acordo com sua fé católica”.



Jamais votar por quem defende o aborto como “direito”


Pode-se votar em alguém que defende o aborto como ‘direito’?. A resposta foi clara:

‒ “Não se pode jamais votar em alguém que favoreça absolutamente o ‘direito’ de uma mulher de destruir uma vida humana em seu seio ou de procurar um aborto.”
Porém, esclareceu com muito equilíbrio um ponto delicado:
‒ “Em algumas circunstâncias em que não exista nenhum candidato que se proponha a eliminar todo e qualquer aborto, pode-se escolher o candidato que mais limite esse grave mal em nosso país; mas jamais seria justificável votar num candidato que não só não quer limitar o aborto mas entende que ele deva estar ao alcance de todos.

Bispos brasileiros não podem dormir sem antes denunciar o aborto

O entrevistador, Thomas McKenna, lembrou que esse é um problema também do Brasil e perguntou-lhe que mensagem enviaria aos bispos brasileiros engajados na luta contra o aborto.

O chefe do Supremo Tribunal de Justiça vaticano disse:
‒ “Eu os elogiaria por exercerem seu ministério como mestres da fé a respeito de um assunto fundamental. Como poderia um bispo dormir a noite se não ensinasse nem alertasse seus fiéis contra um mal tão grave quanto o aborto, que ameaça acometer a sua nação? Então, esses bispos devem ser parabenizados, pois o que estão fazendo é simplesmente exercer sua função de mestres da fé e da moral, num assunto como disse fundamental e essencial: a proteção da vida de inocentes e indefesos seres humanos.”
Thomas lembrou que há católicos que dizem: ‘socialmente, ou por outras razões, quero votar no outro lado a despeito do que a Igreja diga’.
Mons. Burke respondeu:
‒ “Eu simplesmente lhes perguntaria: ‘Vocês seguem a Regra de Ouro que nos foi ensinada pelo próprio Nosso Senhor nos Evangelhos? Em outras palavras, ‘façam aos outros aquilo que gostariam que lhes fizessem?’
“Vocês acham realmente justo negar o direito à vida de outros membros da sociedade, especialmente os que dependem totalmente de nós para viver, a fim de obter alguma vantagem, ainda que legítima, seja ela ambiental ou outra? (…) ou seja, fazer o mesmo que quereríamos que nos fizessem quando nos encontrávamos, pequeninos, no ventre de nossa mãe, em fase embrionária de desenvolvimento ou a caminho do nascimento; como gostaríamos então que os eleitores votassem para proteger e salvaguardar nossas vidas”.



“Casamento” homossexual e a sã e legítima discriminação

Diz-se também que o “casamento” homossexual é uma questão de não-discriminação, e isso impressionou a alguns católicos tíbios, observou McKenna. Qual seria a resposta da Igreja a isso?
D. Burke respondeu:
‒ “Há discriminação injusta, por exemplo, quando se diz que um ser humano, por causa da cor de sua pele, não é parte da mesma raça humana Mas há uma discriminação que é perfeitamente justa e boa, ou seja, a discriminação entre o que é certo e o que é errado. Entre aquilo que está de acordo com nossa natureza humana e que é contrário à nossa natureza humana.
“Assim, ao ensinar que atos sexuais entre pessoas do mesmo sexo são intrinsecamente maus e contra a natureza, a Igreja Católica está simplesmente anunciando a verdade, ajudando as pessoas a discriminarem o certo do errado em suas próprias atividades. (…)
“Portanto, não é de modo algum discriminação injusta simplesmente dizer ‘não’”.

Gravidade do escândalo dos políticos abortistas

Thomas apontou que personalidades públicas votam a favor do aborto ou são contrárias aos ensinamentos da Igreja, porém continuam a comungar e ir à igreja e a se apresentarem como católicos. E perguntou: “O senhor poderia dizer algo sobre o que é exatamente esse escândalo, qual sua gravidade?”

“É muito grave, ‒ explicou Mons. Burke ‒ isso lhe digo. Porque muitas pessoas, católicos e não-católicos, passaram a crer que o ensino da Igreja Católica sobre a gravidade do aborto não deve ser muito firme ou até mesmo que está prestes a ser alterado de um modo ou doutro. (…)
“O que é, pois, dar escândalo? Dar escândalo é fazer ou deixar de fazer algo que leve outros a ficarem confusos ou caírem em erro sobre o bem moral.
“Aqui está um perfeito exemplo de escândalo: católicos que traem a fé católica na vida política, como legisladores, juízes ou o que for, levando outras pessoas a acreditar que o aborto não deve ser o grande mal que realmente é, ou que de fato o aborto é uma coisa boa em certas circunstâncias.”


A caridade exige denunciar o escândalo


Porém, hoje se tende a menosprezar a pessoa que se manifesta escandalizada diante de atentados clamorosos contra os costumes e contra a Fé. O arcebispo abordou esse falso dilema moral:

‒ “Hoje tornou-se mais importante do que nunca considerar a realidade do escândalo porque há uma tendência a dizer: ‘O problema está em você. Esta é uma boa pessoa, está fazendo aquilo que acha certo’ e assim por diante, sem ligar para o que é verdadeiro e o que não o é. ‘Você é que cria problema para nós quando o critica’.
“Ora, isso não é verdade de modo algum. Quando manifestamos que algo nos causou escândalo, aconselhamos a pessoa que causou o escândalo a corrigir-se e reparar o mal que fez. Não se trata de acusar a outrem falsamente. Não se trata de introduzir discórdia ou desunião na comunidade. Trata-se na realidade de buscar os fundamentos da verdadeira unidade.Em outras palavras, a unidade na promoção do bem comum”.



Políticos e militantes abortistas devem fazer penitência pública

Mas, interrogou ainda McKenna, se um homem público católico dá escândalo, que tipo de reparação deve fazer para compensar o mal causado?

‒ “Em primeiro lugar, explicou D. Burke, deve haver uma genuína reforma do coração. Isso se faz através do sacramento da Penitência, por meio da satisfação ou penitência atribuída no sacramento.

“Mas é preciso reconhecer que, tratando-se de uma figura pública que tenha promovido algo muito mau de maneira pública, ela deve renunciar também publicamente ao erro que cometeu e ao qual estava levando outras pessoas.
“Então, para mim, a única coisa adequada é que essa figura pública diga: ‘Eu estava errado e agora entendo a verdade sobre a vida humana. E lamento profundamente o que fiz.’
“Por exemplo, no campo da medicina, alguém como Bernard Nathanson, que foi grande promotor do aborto provocado e depois se emendou, reconheceu o erro e passou a escrever livros e dar palestras para tentar reparar as muitas e muitas vidas para cujo assassinato serviu de instrumento.
“Você se pergunta: ‘Como pode alguém ser perdoado por cometer aborto?’ Mas Deus nos perdoa. Sua misericórdia é incomensurável, e em seguida nos leva a fazer a reparação que nós humanamente precisamos fazer para reparar o mal praticado e atrair as pessoas para o bem.



Rezemos a Nossa Senhora e obteremos a graça

Como conclusão o futuro Cardeal recomendou:

‒ “Desejo convidar todos a invocar de modo particular a intercessão de Nossa Senhora de Guadalupe. Ela foi-nos dada como Mãe da América. Ela é nossa Mãe. Ela é a Mãe de Jesus Nosso Senhor, mas nossa Mãe de modo muito particular.
“Apareceu em nosso continente em 1531 e mostrou-se protetora de toda vida humana. Rezemos muito especialmente sob sua intercessão, unindo nossos corações ao seu Coração Imaculado, para pedir o fim do aborto e de todos os ataques à família, especialmente o fim da promoção de uniões do mesmo sexo.
“Estejamos confiantes de que Bispos não podem dormir sem antes alertar contra o aborto, diz chefe do Supremo Tribunal do Vaticano Pelos nossos débeis esforços e orações, obteremos para os nossos irmãos e irmãs o dom do amor e da misericórdia de Deus.”


BLOG DO CARMADELIO

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Susan Boyle revela que fé de sua mãe a salvou do aborto

ACI Digital
Capa do livro
''O que eles não sabiam era que eu sou uma pessoa lutadora, e em toda minha vida estive tentando provar que estavam equivocados''
Em sua nova autobiografia, a cantora Susan Boyle revelou que está viva graças à fé católica de sua mãe, que se negou a submeter-se a um aborto quando os médicos disseram que sua filha podia nascer com sérias complicações físicas.

Conforme divulgou o site ReligionenLibertad.com, no livro "The Woman I Was Born To Be" Boyle sustenta que os médicos recomendaram o aborto "à sua mãe Bridget Boyle, que tinha outros oito filhos, porque temiam que houvesse complicações físicas (…) Sua mãe rejeitou o conselho como ‘impensável’ dado que ela era ‘uma católica devota’".

"Susan Boyle nasceu de emergência por cesárea. Os médicos não felicitaram Bridget com um ‘felicidades, tem você uma bebê preciosa’, mas sim, explica a biografia, assumiram uma atitude desdenhosa para a pequena Susan, suspeitando que pudesse ter tido dano cerebral devido a uma falta de oxigênio", indica o livro.

Disseram a Bridget Boyle que aceitasse "que a menina não alcançaria muito na vida".

"Estou segura que eles tinham a melhores intenções, mas não acredito que eles deveriam ter dito isso, porque ninguém pode predizer o futuro. O que eles não sabiam era que eu sou uma pessoa lutadora, e em toda minha vida estive tentando provar que estavam equivocados", afirma Susan no livro.

Aos 49 anos de idade, Susan Boyle se converteu em fonte de inspiração para milhões de pessoas em todo mundo quando em abril de 2009 se destacou no concurso "Britain´s Got Talent". Recentemente cantou diante do Papa Bento XVI em Glasgow. Seu primeiro álbum vendeu nove milhões de cópias em seis semanas e foi o mais vendido do ano na Grã-Bretanha.

Procuradores e ONG se unem por eleições limpas


Para denunciar um crime eleitoral, basta procurar o Ministério Público Eleitoral. Só em São Paulo, mais de 2 mil pessoas fizeram isso nos últimos três anos.
Tamanho da letra
Em São Paulo, o repórter César Menezes mostra uma iniciativa de procuradores e de uma organização não governamental para esclarecer os cidadãos sobre como blindar o voto contra políticos que desrespeitam a Lei Eleitoral.

Que eleitor nunca recebeu um santinho e um pedido de voto a caminho da eleição? "Se ele vier falar comigo, com certeza eu não vou dar a menor atenção", disse a advogada Luzia Moreira.

Mas ignorar não basta. Boca de urna é crime eleitoral, um entre vários que o eleitor desconhece.

“Se ganhasse uma camiseta de um candidato, pego sem problema. Ele está me dando”, disse o ajudante de serviços gerais, Cristiano Silva.

E alguns tijolos pra terminar a casa? “Em época de eleição eu vou achar um pouco estranho, mas quem não aceitaria?”, admitiu o estudante Antônio Santos.

Distribuir camisas, canetas, cestas básicas, tijolos, tudo isso é proibido e deve ser denunciado.

"Eu acho que denunciaria, mas não sei pra quem iria denunciar!”, contou a professora
Adriana Conceição.

Esse ano os brasileiros vão ter mais uma vez a chance de ver o que há de bom e de ruim numa eleição. Julgar o que é certo e o que é errado e decidir o que fazer diante das promessas e das atitudes dos candidatos. Alguns eleitores estão se preparando pra aproveitar bem essa oportunidade.

Procuradores se uniram a uma ONG para ensinar como combater a desonestidade na política.

"Geralmente nós falamos: você faça isso, você faça aquilo. Não, nós temos que adotar a postura façamos nós. Vamos nos engajar”, declarou Lucrécia Gomes, do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral.

Glauber passou esta quarta-feira aprendendo sobre a Lei Eleitoral. Ele é jogador de futebol e quer entrar no time dos eleitores conscientes. "A minha parte eu vou fazer".

E não é difícil. Para denunciar o crime eleitoral, basta procurar o Ministério Público Eleitoral. Só em São Paulo, mais de 2 mil pessoas fizeram isso nos últimos três anos.

“O testemunho é muito importante como início da investigação. A partir dele, o Ministério Público tem condições de preparar a melhor prova, de descobrir, de investigar. Mas sem essa participação do cidadão fica difícil”, explicou o procurador regional eleitoral, Luiz Gonçalves.

A escolha do melhor candidato está nas mãos do eleitor e dona Maria das Neves já sabe quem merece o voto dela: "Para o que é honesto".

http://jornalnacional.globo.com

10.000 pessoas protestam contra Congresso abortista em Sevilha.



“Assassinos! Assassinos! Assassinos!”, assim gritavam os manifestantes pró-vida em Sevilha, Espanha, no dia 23 de outubro, sempre que alguém entrava ou saía do hotel em que se realizava o “IX Congresso Internacional de Profissionais do Aborto e Contracepção”, conforme noticia o jornal de Madri, La Razón. Em frente ao Hotel Meliá Sevilla, o movimento espanhol HazteOir organizou um protesto com mais de 10.000 pessoas contra o congresso que reuniu 600 “profissionais” de aborto de 48 países para compartilhar técnicas de matar bebês no ventre materno.
«Querem-se chamar profissionais de medicina», mas «sua função é acabar com uma vida», portanto, «são profissionais da morte», disse uma das organizadoras, Gádor Joya, realçando o dado de que o “negócio” do aborto «na Espanha fatura, por ano, declarados, mais de 50 milhões de euros».
De acordo com o site de HazteOir, o principal objetivo da manifestação foi para que Sevilha não ficasse marcada como capital mundial do aborto. E por isso adotaram como lema “Sevilha, capital da Vida”.
O ato acabou com a leitura de um manifesto contra o financiamento das Administrações Públicas locais ao referido Congresso e por tê-lo considerado como de “interesse científico-sanitário”, exigindo que as autoridades «deixem de financiar com nosso dinheiro a indústria do aborto», que se enriquece «à custa do sofrimento das mães».

BLOG DO CARMADELIO

Igreja Católica “amordaçada”?

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Santa Sé na ONU: nunca utilizar crianças-soldado


“Uma das piores formas de escravidão”, segundo observador permanente

NOVA YORK, segunda-feira, 25 de outubro de 2010 (ZENIT.org) – A utilização de crianças como combatentes nos conflitos é “uma das piores formas de escravidão”, denunciou na sexta-feira em Nova York o observador permanente da Santa Sé nas Nações Unidas, Dom Francis Chullikatt.
Diante deste problema, a delegação vaticana recordou o valor dos Protocolos para Convenção sobre os Direitos da Criança – sobre o envolvimento de crianças nos conflitos armados e sobre a venda de crianças, prostituição infantil e pornografia infantil –, de cuja adoção se celebra o décimo aniversário.
Ainda que “nenhum instrumento internacional seja perfeito”, disse Dom Chullikatt, os protocolos “servem para reforçar a aplicação dos direitos das crianças afirmados na Convenção dos Direitos da Criança”.
Entre as formas de violência, ele destaca a “maior vulnerabilidade das crianças nessas situações em que se aplicam novas táticas bélicas”.
“Foi definida como uma das piores formas de escravidão: as crianças são usadas como soldados em uma idade na qual deveriam aprender como amar e respeitar seus vizinhos”, denunciou.
Calcula-se que 250 mil crianças sejam usadas com este objetivo, “obrigadas a matar seus vizinhos, às vezes até mesmo seus próprios familiares, irmãos e amigos”.
Para o observador permanente, “isso é desprezível, mas também possível de ser evitado”.
Todas as partes interessadas devem se “comprometer de forma concreta na defesa” dos mais jovens e na promoção de “planos de ação” para enfrentar estes “crimes impactantes” com a finalidade de que “acabem para sempre”.
“A comunidade internacional tem este dever diante de todas as crianças e jovens que sofrem violência contra sua dignidade.”
“Todos os Estados, as agências da ONU, a sociedade civil e as instituições inter-religiosas baseadas na fé deverão colaborar numa associação mais eficaz para garantir assistência aos afetados pela violência e abuso – concluiu –, e trabalhar para promover um mundo de esperança, no qual estas crianças possam sonhar e aspirar por um futuro livre de violência e derramamento de sangue”.

domingo, 24 de outubro de 2010

Pastor Silas Malafaia Responde Edir Macedo Parte 1/2

PNDH3 : O QUE EU ACHO SOBRE ISSO­­­­ ?





Por Ingrind Monteiro
Crismanda da Catequese de São Pedro 




*Casamento de Pessoas do Mesmo Sexo: O tema do reconhecimento da união civil entre pessoas do mesmo sexo, objeto desse breve artigo, está sendo, há tempos, discutido no cenário jurídico nacional e internacional.
O terceiro PNDH, instituído através do decreto nº 7.037, de 21 de dezembro de 2009, faz referência, em várias passagens, ao movimento LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais), buscando, de alguma forma, introduzir ou reconhecer direitos inerentes a esse grupo.
*Legalização do Aborto: Brasil cada vez mais perto da premissa do Evangelho de desejar ao próximo o que queremos para nós mesmos. É com esta convicção que resolvi pôr um fim definitivo à campanha de calúnias e boatos espalhados por meus adversários eleitorais. Para não permitir que prevaleça a mentira como arma em busca de votos, em nome da verdade quero reafirmar:

A defesa que Dilma fez da descriminação do aborto não é boato, é fato. Já que ela e seu partido decidiram tocar no assunto, é preciso deixar isso claro de novo. O governo, de que ela foi a grande comandante, atuou firmemente em favor da legalização da prática. Também é fato, não boato.
*PL122/2006:Homofobia: Somos totalmente contra o PNDH-3 e PL-122, não apenas como igreja, mas também como seres humanos e indivíduos que compõe uma nação, a nação brasileira.
Antes de sermos cristãos, somos criaturas criadas por Deus a quem devemos toda a nossa obediência e nosso respeito.
TODOS, repito: Todos nós deveríamos criar um grade manifesto, independente da religião que confessa, mas em favor da vida e dos reais direitos humanos.
                                                                                                                               
*Legalização da Prostituição: A legalização da prostituição e direitos trabalhistas para profissionais do sexo e a orientação escolar de que seria uma simples profissão como qualquer outra, proibição da ostentação de símbolos religiosos, perda do direito a propriedade em caso de invasão não sendo mais possível recorrer a justiça e sim a uma comissão do governo que ira decidir sobre a reintegração de posse, um certo tipo de censura a mídia televisa e todos os que se opuserem ou discordarem contra o plano
Pouca gente conhece este assunto e pouca gente do governo divulga!

O PNDH 3 já nasceu de maneira escusa: foi elaborado e assinado no finalzinho do ano 2009, enquanto a maioria das pessoas descansavam e esperavam a chegada do ano novo. O decreto 7037, que o institui, foi assinado em 21 de dezembro de 2009.
O Programa Nacional de Direitos Humanos do Partido dos Trabalhadores é um excelente exemplo de que nessa lei, direitos humanos significam qualquer coisa que o governo quer que signifiquem e servem de justificativa para rever qualquer lei, censurar a mídia, confiscar propriedade privada e abolir a liberdade de expressão. Milagrosamente os vídeos sumiram do youtube!
 A oposição tanto critica, sendo que foi criada no governo deles.Lula PROPÔS lançar uma nova versão, que conta com muitas mudanças de esquerda, que tratam entre outros temas, do o aborto e o casamento gay, que a oposição conservadora é contra, então fazem um auê junto com a mídia para tal não ser aprovado. Foi uma proposta que NÃO passou pelo congresso, parece. Foram mudadas algumas ideias e veremos no que vai dar.
A verdade sobre a questão do aborto é a seguinte. Existe um plano recomendado pela ONU que a cada governo está sendo remodelado e que em dois anos será irrevogável, que foi aprovado pelo lula sem ler chamado PNDH3 que previa entre seus eixos orientadores alguns absurdos como e legalização do aborto e o fornecimento de meios legais para isso até o quinto mês de gravidez, a legalização da prostituição e direitos trabalhistas para profissionais do sexo e a orientação escolar de que seria uma simples profissão como qualquer outra,proibição da ostentação de símbolos religiosos, perda do direito a propriedade em caso de invasão não sendo mais possível recorrer a justiça e sim a uma comissão do governo que ira decidir sobre a reintegração de posse,um certo tipo de censura a mídia televisa e todos os que se opuserem ou discordarem contra o plano.

Bispo de Guarulhos recebe ameaças do PT


 por Vanderlúcio Souza do Ancoradouro


O PT é um partido que não sabe perder, esta afirmação do articulista Reinaldo Azevedo é a mais pura verdade. O presidente da República simplesmente virou cabo eleitoral de sua criatura política Dilma Rousseff. A militância, sob anuência de seus superiores partiram para violência, foi o que vimos recentemente com o candidato com José serra e agora com o bispode Guarulhos que em entrevista Veja afirmou ter recebido ameaças de petistas.
Dom Luis não se cala e desmente a ação de PT que conseguiu embargar a reprodução do panfleto ‘aos brasileiros e brasileiras’ dizendo que fôra o PSDB que mandara confeccioná-los e que a gráfica tinha ligação com o partido. Mentira. O bispo reafirmou que foi ele o autor do pedido de reprodução.
Confira a entrevista à VEJA:
Bispo sofre ameaças de petistas
VEJA – Foi o senhor quem decidiu imprimir dois milhões de cópias do “Apelo a todos os brasileiros e brasileiras”?
Dom Luiz -
Sim. Fiz isso para tornar conhecida a minha posição política em defesa da Igreja e da vida. Essa publicação visava justamente defender a vida de seres humanos que não pediram para nascer e não têm condições de se defender. Trata-se de um documento oficial, assinado por três bispos. Não era um panfleto. É um documento autêntico da igreja.
O senhor se sentiu censurado com a apreensão dos folhetos?
Dom Luiz –
laro que sim! Foi um ato totalmente antidemocrático, uma agressão à minha pessoa. Afinal de contas, eu tinha autorizado a publicação. Essa cassação impediu não só a impressão do documento como sua distribuição. Sinto que fui perseguido. O governo fala tanto em liberdade de expressão, mas esta apreensão foi um atentado a um princípio constitucional. A minha opinião foi censurada.

O senhor defende explicitamente que os fiéis não votem em Dilma Rousseff?
Dom Luiz –
Minha recomendação é essa por causa das idéias favoráveis ao aborto que ela tem. Em 2007, numa entrevista, ela chegou a dizer que era um absurdo a não-descriminalização do aborto no Brasil. Então ela é favorável a isso. Agora, depois do primeiro turno, ela se manifestou muito religiosa, se dizendo contra o aborto e contra a união de pessoas do mesmo sexo. Quer dizer: tudo aquilo que atrapalhou a sua eleição no primeiro turno, ela tirou da campanha. Você pode confiar numa pessoa que assume posições contraditórias? Ninguém muda de idéia deste jeito. O lobo perde o pêlo, mas não perde o vício. Ela não é confiável.
O PT chegou a dizer que havia “indícios veementes” de participação do PSDB nas encomendas dos folhetos. Isso ocorreu?
Dom Luiz –
Em circunstância nenhuma eu agi de acordo com orientações partidárias. Eu falei, repito, assino e afirmo: “Não tenho partido político”. Eu sou um ser político, sim, mas não partidário. Se tomei partido nesta eleição, não foi a favor do PSDB, foi contra o PT e a Dilma. As razões são claras: sou contra o aborto e a favor da vida. Não fui procurado por partido político nenhum! Fui apenas agredido por militantes do PT, que, há dez dias, fizeram um escarcéu debaixo da minha janela, às duas da manhã, com palavrões e rojões. Cheguei até a ser ameaçado.
Como foi isso?
Dom Luiz –
Recebi cartas anônimas. Uma delas dizia: “O Celso Daniel foi assassinado, tome cuidado”. Fiz um boletim de ocorrência por causa disso, mas não tenho medo. Se fizerem qualquer coisa contra mim, será um tiro no pé. Será pior para eles.
É papel de um bispo se posicionar politicamente?
Dom Luiz –
O papel do bispo é orientar os seus fiéis sobre a verdade, sobre a justiça e sobre a moral. Ele deve apresentar a verdade e denunciar o erro. Foi o que fiz. Tenho todo o direito – e o dever – de agir do modo que agi. Não me arrependo de ter falado o que falei. Faria tudo de novo! Se surgir um candidato que seja contra os princípios morais, contra a dignidade humana e contra a liberdade de expressão, irei me levantar de novo.
O senhor irá continuar distribuindo documentos similares aos apreendidos?
Dom Luiz –
Se a Justiça liberar, vou. De qualquer forma, vou continuar manifestando minha opinião. Ninguém pode botar um cadeado, uma mordaça, na minha boca. Podem apreender um papel, mas nada altera minhas convicções.

sábado, 23 de outubro de 2010

HÁ UM LUGAR ONDE OS SONHOS NÃO SE ABORTAM!


Por Cássio José
Membro da RCC e da Catequese
Grupo de Oração: Renascer

Abraão tinha 75 anos de idade quando Deus o chamou para emigrar de sua terra e sair de sua parentela para seguir os passos e os lugares que Deus o havia preparado (Gn 12,1-7). O projeto de Deus era tornar o seu nome abençoadamente grande e através dele, vir toda uma raça de homens, mulheres e crianças que venham a reconhecer a unicidade do grande Deus “Eu Sou” (Ex 3,14). Além disso, pelo fato de ser nômade, Deus prometeu uma terra e uma grande descendência. Deus prometeu a Abraão um filho, o filho da promessa!
Geralmente todo sonho surge de alguém que está em situação de impossível e não há possibilidade alguma de realizá-lo. Foi assim com Abraão. Ele já era velho e sua mulher era estéril. Tinham, humanamente, a possibilidade de gerarem um filho? Não! Entretanto, Deus tem o poder de tirar água da rocha! O primeiro passo que Abraão teve para perseguir esse sonho foi uma fé de despojamento! Além disso, alguém lhe fez uma promessa. O sonho de ter um filho era certamente uma felicidade sem igual para um homem hebreu. Nenhum seguidor da promessa de Deus passa pela vergonha e nem pela humilhação! Cedo ou tarde, ele sabe que a promessa se cumprirá! E embora todos digam que “não”!, mas pra ele é “sim”! 
Muitas pessoas hoje neste mundo contemporâneo não tem a coragem de perseguir aquilo que o próprio Deus planejou para a sua vida: O sonho de Deus é que nós sonhemos com o Sonho dEle!
As pessoas estão sonhando errado. Estão buscando no lugar errado. Não existe vitória, sem antes, passarmos pela luta. E todo suor derramado e lágrima descida dos olhos, podem regar os sonhos que estão sendo abortados por este mundo e por suas ideologias satanizadas. O sonho é o nosso combustível. É a esperança de mudança na nossa vida, em que os rumos do nosso viver podem melhorar. É o que nos leva a lutar pelo melhor!
Em um determinado momento da vida de Abraão e Sara, parece que eles não acreditavam no sonho de Deus ou queriam fazer realizar o sonho do jeito deles e no tempo deles. Sara propôs a Abraão para que este se deitasse com sua escrava Agar, e assim o fruto deste relacionamento, seria considerado filho de Abraão e Sara. Eles queriam realizar o sonho do jeito deles quando na verdade, Deus já havia preparado tudo.
Assim acontece conosco: Nós queremos atropelar a promessa que Deus nos fez. E do nosso jeito! É a prática do imediatismo. Tudo tem que ser na nossa hora e do nosso jeito. Errado! Nós não somos donos dessa promessa. Nós estamos aguardando essa promessa. E ela será cumprida. Tudo é no tempo de Deus. Como Pai que ama, ele sabe exatamente o momento adequado para que nós contemplemos com os nossos olhos aquilo que foi prometido pelos Seus lábios.     
Não desistamos! É hora de persistir! Tá demorando? Louve a Deus e aguarde a hora certa. Estão dizendo que não vai dá certo? Não escute essas vozes e sim a Voz daqu’Ele que diz: Eu estou do teu lado! Já estão proferindo a tua derrota e te fazendo derramar lágrimas? Não tem problema! Derrame as lágrimas necessárias para regar a árvore dos teus sonhos. Até mesmo chorando, nós acreditamos que o impossível acontecerá: “O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pelo amanhecer”! (Sl 30,6). Embora que as coisas não estejam bem, olhemos para Aquele que andou por sobre as águas e acalmou a tempestade!
Diferente do que andam pregando por aí, nós não estamos sós! Existe um Deus que realiza em nós maravilhas e não desiste de nós. Ele não aborta sonhos. Ele realiza o impossível de tornar os nossos sonhos realidade. E embora que as circunstâncias digam que não, ele vem em nosso favor para cumprir em nós a sua vontade!
Se você recebeu uma promessa de Deus, e eu sei que você recebeu várias, não venha a abortá-las! Não permita que as pessoas, as situações ou circunstâncias, abortem o sonho que Deus tem para a tua vida! “Nenhum dos teus planos pode ser frustrado”. (Jó 42,2)
Há sim um lugar onde os sonhos não se abortam: É no Senhor!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

CNBB: bispos têm direito de orientar fiéis sobre candidatos.


Terra
O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Geraldo Lyrio Rocha, disse nesta quinta-feira (21) que, independentemente das polêmicas, os bispos têm o direito e o dever de orientar os fiéis sobre determinados candidatos que concorrem nas eleições de 2010.
O religioso disse que há uma compreensão inexata do conceito de um Estado laico e opinou não haver problema em determinados padres pedirem que os católicos não votem em um candidato específico, por exemplo, que se manifeste em defesa do aborto.
Líder nas pesquisas de intenção de votos no primeiro turno, a petista Dilma Rousseff teve integrantes de sua campanha atribuindo a não vitória no primeiro turno a supostos boatos de que a presidenciável era favorável à descriminalização do aborto.
“A Igreja se escultura a partir das dioceses, uma determinada porção de fieis que estão ali agrupados em torno de um pastor, que é o bispo. Acima do bispo, no governo da igreja, só existe uma autoridade, o papa.
A CNBB não é um organismo para interferir nas dioceses ou se for o caso repreender. A CNBB não é uma instância colocada acima das dioceses. Na diocese, o bispo tem plena autonomia, ele tem o direito e até o dever de, de acordo com sua consciência, orientar seus fieis do modo que julga mais eficaz, mais eficiente”, disse o religioso, minimizando a distribuição de panfletos anti-Dilma pelo bispo de Guarulhos (SP), Luiz Gonzaga Bergonzini.
O presidente da CNBB observou ainda que os bispos podem difundir critérios para que o eleitor cristão exerça o voto, desde que não se dirija à nação brasileira, e sim aos fieis de sua diocese.
“Ele Bergonzini está no pleno exercício de seus direitos como bispo diocesano de Guarulhos. Tanto é que ele não se dirigiu à nação brasileira, se dirigiu a seus diocesanos. O procedimento está absolutamente dentro da normalidade, de como as coisas se encaminham.
Os bispos independentemente podem fazer suas escolhas. Falam em nome pessoal ou na qualidade de pastores de sua diocese’, disse, avaliando que não houve racha pelo fato de setores da Igreja terem encampado uma cruzada anti-aborto, pregando voto contra Dilma Rousseff, e outros terem se mantido alheios à essa polêmica.
“Acho que a Igreja não saiu rachada coisa nenhuma. Teria havido um racha se naquilo que é fundamental as posições estivessem distanciadas. E isso não houve, ninguém está defendendo aborto. Mas num País como o nosso, em uma conferência com 450 bispos, é perfeitamente compreensível que alguém coloque uma acentuação maior em determinado tema. Não é porque eu discordei de você que temos que interpretar que houve um racha”, observou.
“Mesmo que tenha havido uma acentuação maior aqui e ali, esses temas foram postos na pauta das eleições de 2010. O estranho seria se estivéssemos chegando ao final do segundo turno sem discutir assuntos dessa importância”, completou Dom Geraldo.
De acordo com o presidente da CNBB, impedir que discussões sobre o aborto, por exemplo, tenham espaço durante o processo eleitoral equivaleria a se estabelecer uma “ditadura laica”. “Estado laico não é Estado ateu ou anti-religioso ou arreligioso.
De fato o Estado brasileiro é laico, mas a sociedade brasileira é profundamente religiosa. Não estou dizendo católica. Esse argumento de que o Estado é laico às vezes é mal utilizado. As religiões devem ter seu direito de expressar seu ponto de vista. Por que a Igreja não pode expressar seu ponto de vista acerca dessas questões? Um Estado laico deve garantir o direito de a Igreja Católica e de outras religiões. Se não, não vamos cair em um Estado laico, vamos cair em uma ditadura laica”, disse.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

JESUS ESTÁ VOLTANDO:

Será que a CNBB está também, a disposição da burguesia, como o amigo afirma por aí?

ABORTAR É CRIME, POIS VOCÊ ESTÁ MATANDO UM SER VIVO!


MANIFESTO DE UMA ALUNA DO ALBA MARIA


 

Por Adrielle Bezerra da Costa
Turma: 7. “A”   Turno: tarde
Disciplina: Historia


            A palavra aborto não é tão feia, mas traz por traz de si um ato que não é nada bonito! Abortar um pequeno feto que está sendo gerado é um ato de pura crueldade com um ser que não tem como se defender.
            Mulheres que são obrigadas a fazer o aborto por não terem condições ou foram abusadas sexualmente, são, muitas vezes autorizadas pela justiça quanto a prática de tal ato.
            Mas quanto à essas mulheres que se arriscam e podem até morrer por praticarem o aborto clandestino, pra mim, isso é um crime. Elas interrompem uma vida inocente por causa de uma carreira profissional ou só por que não querer ser vistas na sociedade como mãe solteira. Essas mulheres, pra mim, nunca mais mereciam ter o privilégio de gerar uma outra vida que foi concedida por Deus.
            Com lei ou sem lei, o aborto hoje no Brasil é um caso muito sério.
            Se você não está preparada para ser mãe, tome cuidado e previna-se! E não cause a morte de seres indefesos que não tem como se defender.
            Abortar é crime, pois você está matando um ser vivo, ou seja, o seu próprio filho.      

Total de visualizações de página