Pesquisar neste blog:

terça-feira, 29 de junho de 2010

HOMOFOBIA: REALIDADE QUE DEVE SER REVISTA AOS OLHOS DA FÉ!



Homofobia seria aversão à homossexualidade ou aos homossexuais. Muitas são as práticas de desrespeito para com os homossexuais. Independentemente da definição e comportamentos sexuais de qualquer pessoa e de seus conceitos religiosos, vivenciamos hoje com muitos tipos de opção sexual, religiosa, política, cultural, econômica. Habitamos em um mundo pluralista e com pessoas de pensamentos diversos. O que eu penso e acho disso ou daquilo, poder ser diferente do que você acha e pensa. Bem como uma pessoa diferente de nós, consequentemente, terá opinião oposta a algum assunto que diz respeito a cultura, por exemplo. Mas, o que faz crescer uma sociedade diversificada seria o confronto das diferentes opiniões, a partir de uma “mesclagem” de pensamentos e opiniões que contribua para o toda a sociedade, levando em conta, o princípio do bem comum de todos.

No entanto, para os cristãos, todas as coisas devem está de acordo com os princípios da Palavra de Deus, que é “lâmpada para os nossos pés e luz para o nosso caminho” (Sl 118, 105). Não pode existir pensamento que esteja diferente do que as Sagradas Escrituram expressam. Ela é a carta de Deus para orientar a raça humana. Através dela, “toda pessoa é capacitada e bem preparada para tornar-se perfeita e praticar toda boa obra” (II Tm 3, 17). Sabemos que “ela é útil para ensinar, argumentar, corrigir e educar na justiça” (II Tm 3, 16).

O QUE DIZ A BÍBLIA SOBRE A HOMOSSEXUALIDADE?

Ensina o Catecismo da Igreja Católica que: “a homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusiva ou predominante , por pessoas do mesmo sexo. A homossexualidade se reveste de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. A sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada. Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta como depravações graves (Gn 19,1-29; Rm 1,24-27; 1Cor 6,9-10; 1Tm 1,10), a tradição sempre declarou que “os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados” (CDF, decl. Persona humana, 8). São contrários à lei natural. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. Em caso algum podem ser aprovados” (§2357).
Percebemos claramente no decorres das Sagradas Escrituras, que a prática da homossexualidade não é agradável aos olhos de Deus. Deus, quando criou a humanidade, criou “Adão e Eva” (Gn 2,7. 18-25), um “homem” e uma “mulher”. Deus não cria dois homens e nem duais mulheres. A união sexual, dessa maneira, é “unitiva e procriativa”. Veja a descrição da criação do homem e depois a descrição bíblica da criação da mulher pra você perceber o Projeto de Deus ao criá-los:
“O Senhor Deus formou, pois, o homem do barro da terra, e inspirou-lhe nas narinas um sopro de vida e o homem se tornou um ser vivente”.
(Gn 2,7)
O Senhor Deus disse: “Não é bom que o homem esteja só; vou dar-lhe uma ajuda que lhe seja adequada.” Tendo, pois, o Senhor Deus formado da terra todos os animais dos campos, e todas as aves dos céus, levou-os ao homem, para ver como ele os havia de chamar; e todo o nome que o homem pôs aos animais vivos, esse é o seu verdadeiro nome. O homem pôs nomes a todos os animais, a todas as aves dos céus e a todos os animais dos campos; mas não se achava para ele uma ajuda que lhe fosse adequada. Então o Senhor Deus mandou ao homem um profundo sono; e enquanto ele dormia, tomou-lhe uma costela e fechou com carne o seu lugar. E da costela que tinha tomado do homem, o Senhor Deus fez uma mulher, e levou-a para junto do homem. “Eis agora aqui, disse o homem, o osso de meus ossos e a carne de minha carne; ela se chamará mulher, porque foi tomada do homem.” Por isso o homem deixa o seu pai e sua mãe para se unir à sua mulher; e já não são mais que uma só carne. O homem e a mulher estavam nus, e não se envergonhavam.”              
(Gn 2, 18-25)
Embora em Deus não haja sexo (Ele é Deus!), ele fez questão de criar um “homem” e uma “mulher” para povoar a terra. Isso é claríssimo! Esse foi o projeto de Deus estabelecido para a humanidade. No decorrer do desenrolar das origens, vemos que o pecado entra no mundo (Gn 3), e com ele a perversidade sexual. Por exemplo: Quando Deus ordena que os seus 2 anjos destruam Sodoma e Gomorra, já havia a prática da homossexualidade. Veja:
“Pela tarde chegaram os dois anjos a Sodoma. Ló, que estava assentado à porta da cidade, ao vê-los, levantou-se e foi-lhes ao encontro e prostrou-se com o rosto por terra.“Meus Senhores, disse-lhes ele, vinde, peço-vos, para a casa de vosso servo, e passai nela a noite; lavareis os pés, e amanhã cedo continuareis vosso caminho.” “Não, responderam eles, passaremos a noite na praça.”Mas Lot insistiu tanto com eles que acederam e entraram em sua casa. Lot preparou-lhes um banquete, mandou cozer pães sem fermento e eles comeram. Mas, antes que se tivessem deitado, eis que os homens da cidade, os homens de Sodoma, se agruparam em torno da casa, desde os jovens até os velhos, toda a população.E chamaram Lot: “Onde estão, disseram-lhe, os homens que entraram esta noite em tua casa? Conduze-os a nós para que os conheçamos.”
(Gn 19, 1-5)
O v. 5 que diz: “Condize-os a nós para que os conheçamos” (tradução da Ave Maria), não designa um desejo de estabelecer conhecimento para se preparar uma amizade. É puro desejo de ato sexual mesmo. E veja: de homem para com homem. Isso é chamado de homossexualismo, como nos diz o CIC, 2357. Colocarei aqui outras traduções para que você perceba tal atitude abominável:
Traze-os pra que deles abusemos”. (Gn 19,5 – Bíblia de Jerusalém)
 “Traze-os cá até nós, para termos relações com eles”. (Gn 19,5 – Bíblia da tradução da CNBB)
Traga-os para que tenhamos relações com eles”. (Gn 19,5 – Bíblia Pastoral)
Traga-os aqui fora para nós, pois queremos ter relações com eles” (Gn 19,5 – Bíblia Nova Tradução na Linguagem de Hoje)
Faze-os sair para nós, para que os conheçamos”. (Gn 19,5 – Bíblia TEB: Tradução Ecumênica da Bíblia)
Traze-os fora a nós, para que os conheçamos”. (Gn 19,5 – Bíblia de Promessas, da tradução de João Ferreira de Almeida).
Como deu pra observar, não está nos planos de Deus a perversão sexual. O homossexualismo, infelizmente muito defendido no meio social, é abominável aos olhos do Senhor nosso Deus, sob pena de desestruturar a família cristã e implantar na sociedade, uma sexualidade devassadamente ati-bíblica, anti-moral e anti-cristã. Veja que a Palavra de Deu nunca aceitou a prática homossexual. Basta ler a Bíblia para fazer tal contestação:
Lv 18,22: “Não te deitarás com um homem como te deitas com uma mulher. É uma abominação”.

Lv 20,13: “O homem que se deita com outro homem como se fosse uma mulher, ambos cometem uma abominação, deverão morrer, e o sangue cairá sobre eles”.

Rm 1,26s: “Deus os (pagãos) entregou-se a paixões aviltantes: suas mulheres mudaram as relações naturais por relações contra a natureza; igualmente os homens, deixando a relação natural com a mulher, arderam em desejo uns para com os outros, praticando torpezas homens com homens e recebendo em si mesmos a paga da sua aberração”.
           
I Cor 6,9s: Não sabeis que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não vos iludais! Nem os impudicos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os depravados, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os injuriosos herdarão o Reino de Deus”.
I Tm 1,9-11: “Sabemos que a Lei não é destinada aos justos, mas aos iníquos e rebeldes, ímpios e pecadores, sacrílegos e profanadores, parricidas e matricidas, homicidas, impudicos, pederastas, mercadores de escravos, mentirosos, perjuros e para tudo o que se oponha à sã doutrina, segundo o Evangelho da glória do Deus bendito, que me foi confiado”.

            Queremos, no entanto, deixar bem claro, que Deus respeita toda opção sexual. Quando Adão e Eva foram criados, Deus deu um maravilhoso presente para ambos: o livre arbítrio, a liberdade. Ela, no entanto, foi mal usada e assim surgiu o pecado original. Infelizmente, os homens deixaram ser conduzidos por seus apetites baixos da carne, dando espaço para a desestruturação da sexualidade que Deus havia projetado, introduzindo de tal forma, a perversidade sexual: homossexualismo, lesbianismo... Não podemos de forma alguma aceitar tal perversidade sexual nos filhos de Deus! Isso é abominável aos olhos do Senhor! Ele não aceita que nenhum de seus filhos “homem” deseje ser “mulher” e nem vice-versa. A prática do homossexualismo, lesbianismo e variações deturpam frontalmente aquilo que foi projetado pelo próprio Deus. O ato sexual tem duais finalidades: unitiva e prócriativa. Dois homossexuais não podem gerar filhos e nem duais lésbicas. Veja o que disse Deus ao criar Adão e Eva, estabelecendo assim o primeiro matrimônio:
“Deus criou o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher. Deus os abençoou: "Frutificai, disse ele, e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a. Dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra." (Gn 1, 27-28).

Cássio José 
(Coordenador do Grupo Renascer- RCC Camocim)            

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página