Pesquisar neste blog:

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Porque a Mídia não protestou diante do partido politico holandês que defendia a Pedofilia?




Nilo Fujimoto

Muito oportuno recordar a total falta de reação dessas mesmas forças políticas e mediáticas, que agora investem implacavelmente contra a Igreja, no episódio do partido político pró pedofilia fundado na Holanda em 2006.



O Partido Caridade, Liberdade e Diversidade (NVD, na sigla em holandês) não teve dificuldade para se instalar. Um tribunal de Haia assim se pronunciou: “não pode ser proibido, já que tem o mesmo direito de existir que qualquer outro grupo”.

Destacamos a abnegada atuação do Pe. Di Noto contra esse famigerado partido, que felizmente acaba de fechar por falta de apoio popular.
Mas convém ressaltar que as mesmas forças farisaicas que agora procuram, com lupa, localizar e hiperdimencionar casos  envolvendo maus clérigos, não moveram uma palha contra o tal partido que funcionou durante  quatro anos.
***

Veja mais detalhes deste “partido” segundo o Wikipédia

Os links marcados remetem a esses assuntos no Wikipédia.
Apesar da natural insegurança da Wikipédia, vê-se a ABERRAÇÃO das propostas deste partido.

A referência a essa realidade holandesa não objetiva desculpar -nem de longe- os erros cometidos por alguns membros da Igreja, mas reforçar aquilo que todo mundo já sabe: A Midia nem sempre é imparcial e é -muitas vezes- guiada por intenções inconfessáveis, especialmente quando o “boi de piranha” é a Igreja  Católica Apostólica Romana.
Segue matéria…

Oficialmente fundado em 31 de maio de 2006,por Marthijn Uittenbogaard (presidente), Ad van den Berg (tesoureiro) e Norbert de Jonge (secretário). O partido ainda não participou de nenhum pleito eleitoral pois não conseguiu reunir suficientes declarações de apoio público.
De acordo com o próprio partido, a plataforma de NVD’s visa maximizar a diversidade e a liberdade.Várias posições adotadas pelo NVD têm sido contestadas por aqueles que as entendem como sendo ilegais e imorais.[4][5]
O partido propugna que pessoas maiores de doze anos tenham direito a voto, a manter relação sexual, a fazer apostas, a optar por seu local de residência, e ao uso de drogas leves. O uso de drogas pesadas somente seria permitido a partir dos dezesseis anos de idade. O partido também pretende retirar da lei o casamento, permitir a nudez em público, em qualquer lugar no país, tornar gratuitas as tarifas para viagens por via férrea, e instituir uma plataforma abrangente para os direitos animais.[1]

Sexualidade

O NVD propugna que a idade de consentimento legal seja baixada para doze anos, e, a longo prazo, completamente eliminada (com exceção dos relacionamentos inter-familiares ou nos casos de relação de depedência). Para o partido, somente seriam puníveis os casos de atividade sexual considerados “perigosos” ou aqueles havidos de forma “coercitiva”. O NBV visa também igualar a idade para o consentimento legal ao ato sexual ou para participar em atividade pornográficas. Segundo tal plataforma, a prostituição deveria ser permitida aos maiores de dezesseis anos. [1]
O NVD também pretende legalizar o uso privado de pornografia infantil e permitir que pornografia não violenta seja exibida durante o dia na programação televisiva. São ainda contrários a leis que explicitamente restrinjam o contato sexual entre animais e humanos, e apoiam a criminalização de “maus-tratos sexuais” contra animais.
A plataforma do partido pede também a separação de criminosos sexuais dos outros detidos, argumentando que a política actual é uma forma indirecta de tortura legal por parte do estado.
Controvérsia
Diversas posições do NVD são controversas ou claramente ilegais, especialmente as que se referem a crianças e adolescentes. Numa sondagem realizada em maio de 2006, 82% dos inquiridos indicaram que o governo deveria proibir o NVD de participar de eleições. A fundação contra crimes relacionados à pedofilia Soelaas fez um pedido aos tribunais para banir o partido, mas a decisão foi a favor do NVD. Segundo o Tribunal, “a liberdade de expressão, a liberdade de reunião e a liberdade de associação… devem ser vistas como bases das regras legais democráticas e o NVD tem também o direito a estas liberdades
A relação do NVD com a pedofilia tem trazido muita atenção pública. Marthijn Uittenbogaard, um dos integrantes do partido, é o atual tesoureiro de Vereniging MARTIJN, uma organização que defende relacionamentos sexuais entre adultos e crianças (tema cuja prática ou apologia é ilegal em inúmeros países).Além disso, os fundadores do NVD já foram identificados pelas autoridades como sendo pedófilos. Em junho de 2006, Norbert de Jonge foi expulso de um curso de pedagogia na Radboud University Nijmegen, devido ao seu envovilmento com o NVD e por ter sido referenciado como pedófilo. O tesoureiro Ad van den Berg foi condenado em 1987 por molestar um rapaz de onze anos. Teve de pagar multa e teve pena suspensa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página