Pesquisar neste blog:

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Funcionário público federal denuncia Igreja Testemunha de Jeová por perseguição religiosa.




O funcionário público da UFC – Universidade Federal do Ceará, Sebastião Ramos, acusa a Igreja Testemunha de Jeová de perseguir os “desassociados”, ou seja, os ex-testemunhas de Jeová.



De acordo com Sebastião Ramos ao desvincular da Igreja, os ex-testemunhas de Jeová são impedidos de manter contato com seus amigos e familiares ainda associados, privando-os, assim, do convívio social, estigmatizando e discriminando os ex-membros, em notório desrespeito aos mandames constitucionais que prezam pela liberdade de crença e proteção à dignidade da pessoa humana.
“Cumpre verificar que há Inquérito Policial sobre o caso, e atualmente aguardamos manifestação do Ministério Público, pela denúncia ou arquivamento do feito.
Tal processo começou por denúncia em 26 de Agosto de 2009, feita pelo funcionário público da UFC  – Universidade Federal do Ceará, Sebastião Ramos, relatando a situação dos “desassociados”, ou seja, os ex-testemunhas de Jeová, que após se desvincularem da Igreja, são impedidos de manter contato com seus amigos e familiares ainda associados, privando-os, assim, do convívio social, estigmatizando e discriminando os ex-membros, em notório desrespeito aos mandames constitucionais que prezam pela liberdade de crença e proteção à dignidade da pessoa humana”, defendeu em nota o Escritório de Direitos Humanos e Assessoria Jurídica Popular Frei Tito de Alencar, vinculado à Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa do Estado do Ceará.

Fonte: O Vianense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página