Pesquisar neste blog:

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

PERTENCERÁS INTEIRAMENTE DO SENHOR TEU DEUS (Dt 18,13) - COMENTÁRIOS





Quando Deus chama Abraão (Gn 12, 1-8), de filho de pagão, Deus o torna “pai de todos os crentes”. Abraão tem a missão de anunciar para a humanidade da época, que só existe um único Deus: O Criador do céu, da terra e do mar e de tudo o que existe neles. Até então, a humanidade era politeísta: cultuava tudo o que irradiava luz ou fazia algum tipo de barulho. Como essa adoração e culto não era pra Deus, quem recebia o culto que era prestado, era Satanás, o inimigo número 1 de Deus, aquele que tem inveja da adoração que prestamos a Deus: ele fica atrás dos sacrifícios que não são prestados a Deus e sim aos ídolos, por tanto, demônios (I Cor 10, 19-22). O seu objetivo é expulsar o ser humano do jardim (Gn 3) da comunhão com Deus. Ao escolher Moisés para libertar o povo de Israel que estava cativo no Egito abrindo o mar vermelho e fazendo-os atravessar a pé enxuto (Ex 14-15), Deus (YHWH), faz uma ALIANÇA com esse povo no monte SINAI (ou Horeb), dando-lhes as Tábuas da Lei (Ex 19-20), para que para esse povo, SOMENTE DEUS FOSSE DE FATO, O ÚNICO DEUS DE SUAS VIDAS:

Êxodo 19, 4-6: “vistes o que eu fiz aos egípcios, e como vos tenho trazido sobre asas de águia para junto de mim. Agora, pois, se obedecerdes à minha voz, e guardastes a minha aliança, sereis o meu povo particular dentre todos os povos. Toda terra é minha, mas vós me sereis um reino de sacerdotes e uma nação consagrada.”

Deuteronômio 6,4-5: “Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás o Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças. ”

Sabemos que no Antigo Testamento, a salvação era somente para os judeus (Jo 1,11; 4,22) por que foi o único povo que fez aliança com Deus. Os outros povos tinham aliança com ídolos pagãos e não era propriedade única de Deus como fora o povo de Israel. Mas na cruz, Jesus estende a salvação para toda a humanidade. Toda a humanidade foi dessa forma remida, salva e restituída para Deus quando “Deus amando de tal maneira o mundo envia o seu filho unigênito não para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por meio dele” (João 3,16-17).
O povo de Israel era circunvizinhado por uma variedade imensa de povos que tinham pacto com deuses pagãos. Mas quando este é escolhido por Deus não é mais permitido andar atrás de outros deuses. Além disso, os judeus foram responsáveis, também de mostrar para os outros povos idólatras e politeístas a unicidade de Deus, o Deus de Abraão, de Isaac e de Jacó: o GRANDE EUS SOU (Ex 3,14).

Mediante esse pequeno contexto de informações bíblicas, concluímos que não se pode servir a dois senhores (Mt 6,24), aceitando a proposta de se colocar exclusividade para o Senhor (Dt 18,13), a nossa vida e todo o nosso ser. É impossível ser de Deus e aceitar propostas de adoraçãon e abominações de outros seres que querem tomar o lugar de Deus. Vemos isso, por exemplo, nas diversas formas do espiritismo, astrologia, magia e feitiçaria, superstição, nova era, maçonaria,...

É tempo propíciode decidir Deus como o nosso único Deus, não dando espaço por menor que seja a outra divindade que seja ela qual for.


Cássio José

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página