Pesquisar neste blog:

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

FOI APENAS NUM OLHAR!








Era num daqueles dias difíceis!
     
       Na verdade, toda a sua vida fora uma vida difícil. Buscava um amor perfeito. Não encontrava!
Foi então obrigada a fazer o que talvez fosse a única opção: prostituir-se. Porém, para o seu desespero maior, fora pega em adultério e levada para um homem que estava ensinando no templo de Jerusalém: Jesus de Nazaré! Fora apanhada em adultério por escribas e fariseus, que com certeza depois de muito abusá-la, tinham o desejo de vê-la morta sendo apedrejada diante de toda uma multidão que ouvia a pregação de Jesus Cristo no templo de Jerusalém.

        Não tinha mais esperança. A final de contas, quando fora apresentada para Jesus de uma maneira trágica, cruel, desumana e injusta passou vergonha diante de toda uma platéia que já ia pegar pedras para apedrejá-la. Porém, por trás de tudo isso tinha o dedo do encardido: O aproveitamento dessa situação era somente para provar Jesus diante da Lei judaica. Aquele grupo de homens-raposas e filhos de Satanás pouco se importavam com aquela pobre mulher. O que eles queriam ver na realidade era um espetáculo logo ali no templo de Jerusalém para testar Jesus Cristo.

        Pense aí você nessa situação: ser posto diante de um tribunal humano que já estava com as pedras nas mãos por ter o conhecimento dos teus pecados para te levar a morte! Foi o que Maria Madalena passou naquele dia! Choro, desespero e falta de esperança uma vez que ela mesma já sabia que o seu fim era mergulhar naquela chuva de pedras. Mas o salmista diz que “o choro pode durar uma noite. Mas a alegria vem pelo amanhecer”.

        Mas, eis que Jesus Cristo escrevia algo no chão e nada falava. Depois da insistência daqueles homens corruptos e ímpios, Jesus Cristo se levanta e fala para todos: "aquele que não tiver pecados atire nela a primeira pedra" !  Eita Deus poderoso... (que Palavra de Sabedoria!)

        Todos ficaram de boca aberta. Alguns anciãos já tinham levantado a mão para atirar a primeira de muitas outras pedras quando Jesus abria a boca. Muitos ali pensavam consigo: “eu acho é bom. Quem mandou fazer o que não presta. Vou jogar um monte de pedras em ti!”

       Tiveram, porém, que derrubá-las no chão e passar a maior vergonha de suas vidas, uma vez que aquela que tinha pecados fora perdoada pelo Mestre. Começaram então a sair de um por um a começar pelos mais velhos. Eita que raça ruim? Gente que não vale nada! Será que o inferno é espaçoso? Deixa pra lá...

       De uma multidão, só restam agora três personagens: Jesus, Madalena e as numerosas pedras.

         O que acontece é na verdade um encontro de olhares: Madalena fica tremendamente apaixonada pelo olhar daquele homem: Jesus Cristo! Com certeza perguntou consigo: Por que ele não fez nada comigo? Perdoou os meus pecados? E por que não pegou pedra alguma para me apedrejar?

         É meu irmão, as palavras foram substituídas por um simples olhar. Simples? O olhar inesquecível, decisivo, único e eterno: Foi na verdade um encontro pessoal com Aquele que não julga e sim ama a humanidade! Foi surpreendida por um homem-Deus que não fez nada consigo além de no olhar dizer: Filha minha, eu te amo. Permuto reinos por ti, entrego nações em troca de tua herança. Fiz isso agora: troquei a Lei por você!

               Os anjos pularam e correram de louvor no céu cantando: Santo, Santo, Santo! Deus se levantou do trono e disse: O céu está aberto pra você! Volte para os meus braços! O teu nome agora é escrito no livro da vida. E eu irei pronunciá-lo para todos os homens de todas as épocas escutarem, desde Adão até o último homem que ainda vai nascer!

          Foi quando Jesus disse para aquela mulher que fora restituída pro Reino de Deus: “Mulher, onde estão os que te acusavam? Ninguém te condenou? Nem eu te condeno. Vá em paz e não tornes mais a pecar”.

        Nessa hora o coro celeste gritou: Glória a Deus! E de um dia de condenação, houve na verdade a salvação e remissão de mais uma alma para fazer parte do número dos eleitos. Foi num daqueles dias...Ao romper da manhã!

        Tenho só uma pequena curiosidade: O que Jesus escreveu no chão? Deixa pra lá. Quando eu estiver no céu, perguntarei a João... ops: É melhor perguntar para o Autor das Sagradas Escrituras...

Paz e fogo! Deus te abençõe!

Cássio José (cassiouab@hotmail.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página