Pesquisar neste blog:

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

CULTURA DO FICA: PROSTITUIÇÃO SOCIALIZADA!




É comum e tornou-se natural, sobretudo entre a juventude, a atitude do “ficar”. Quando se vai a uma festa, nos intervalos da escola, nos passeios e andanças dos jovens por aí e até mesmo pelo msn, orkut, dentre muitas outras várias maneiras e sites de relacionamentos: marca-se o local, esquematizado e já bem pensado.

Geralmente, algum amigo ou amiga foi o cupido do fica. Quantos jovens até gazearam para ficarem com alguém? E quantos católicos nos variados movimentos e pastorais da Igreja já ficaram com várias pessoas da própria Igreja? É! Até o templo (= a Igreja), que é moradia de Deus, no pensamento de muitos jovens é o local de encontro para que se marque com quem se quer “ficar”.
Infelizmente, muitas pessoas, mesmo sabendo que isso não vem de Deus e que não condiz a um cristão praticar tal ato, não somente se aceita nos ambientes cristãos e familiares, como também além de concordarem com isso, aplaudem os que cometem tal torpeza (Rm 1,32).

Essa questão do “fica” deve ser debatida pela Igreja e sobretudo pelos líderes da Igreja por que o projeto de Deus é o namoro e não o fica.

Namorar é buscar alguém pra que se tenha compromisso e respeito. Momento de conhecimento do outro para estruturar um futuro próximo (matrimônio). É conhecer aquele (a) que é o (a) amado (a) de nossa alma!

Ficar é satisfazer momentaneamente os desejos da carne e pronto! Não há responsabilidade e nem respeito.

É tratar o outro (ficante, no caso) como se fosse um copo descartável: bebe-se a água e depois joga o copo fora.

Quantas pessoas praticando a prostituição socializada perderam a vontade de se buscar ou encontrar o amor de sua vida! Pararam de sonhar em ter alguém pra amar e ser amado! Quantos jovens possuem um currículo enorme de pessoas das quais já ficaram (a lista é grande)! Mas não há lembrança alguma para dizerem, por exemplo: “Eu nunca me esqueço dessa pessoa que me amou e me respeitou... Tivemos momentos tão lindos... Pena que não deu certo por que a gente continuar por que terminamos...” Na realidade, só há lembranças dos muitos pegas por que foi algo unicamente carnal. E há ainda aqueles, que no outro dia, é que procura saber o nome da pessoa com a qual ficou...

Na realidade, as pessoas de tratam como se fossem animais! E muitos jovens que saíram dizendo: “vou pegar as gatas”, acabaram “pegando” Aids ou alguma outra DST. Quantas garotas saíram querendo aproveitas as festas da vida e querendo aproveitar para pegar os rapazes acabaram, na verdade, “pegando” um filho.

Mas, será que alguém já parou para pensar: Isso é vontade de Deus? Deus aceita que eu faça isso? Será que isso é de acordo com a Bíblia?

Vamos para a Palavra de Deus em busca de respostas:

Primeiro, peguemos para iniciar o que nos diz a Bíblia, I Coríntios 10,31 que diz:

“Quer comamos, quer bebamos, quer façamos QUALQUER OUTRA COISA, façamos tudo para a glória de Deus”.

De fato, nós nascemos para em tudo, louvarmos e glorificarmos o nosso Deus! Cada atitude e prática que nós fazemos têm que ser uma verdadeira oração de louvor ao nosso Deus.

Meus irmãos, será que no fica, nós estamos glorificando a Deus? Será que quando alguém falta a escola para ficar com uma pessoa ou quando se aproveita esse grupo de oração, esse movimento, essa pastoral da Igreja e até mesmo a Missa como ponto de encontro pra se esquematizar um loca e lá acontece o fica , isso é para a glória de Deus querido?

Cai aqui entre nós: O único que se alegra com essa imundície é Satanás que só veio para roubar, matar e destruir (João 10,10). Esse é o seu principal objetivo quanto ao fica: roubar, matar e destruir o nosso desejo pelo namoro para que o nosso corpo se comporte como o corpo de uma prostituta. Observe que no fica ocorre os amassos, os toques de todo jeito em lugares que ainda não se deve (já que não são casados), abraços picantes e até mesmo, tem muitos jovens que aproveita o fica pra se praticar o ato sexual. Ou seja: prostituição! E têm muitos jovens que “botam as prostitutas no bolso”. O que nos deixa mais triste e indignado é que muitos desses jovens são de linha de frente da Igreja Católica!

Além disso, a Palavra de Deus nos diz ainda:

“Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém. Tudo me é permitido, mas eu não deixarei me dominar por coisa alguma”. (I Cor 6,12).

“Não sabeis que sois o Templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Cor 3,16).
Quando lemos o livro de Tobias percebemos o carinho que o autor, cheio do Espírito Santo, nos mostra que ter alguém pra amar pode ser vontade e ajuda de Deus e que devemos honrar a Deus até mesmo no nosso namoro.

Indo para o livro de Cântico dos cânticos percebemos expressões lindas que nos fazem ter mais vontade de louvar a Deus através do ato do no namoro cristão e bíblico. Peguemos algumas passagens para percebermos isso:

Ct 1,2 : “Beije-me com os beijos de tua boca! Por que os teus amores são mais deliciosos que o vinho”. (Isso sim, agrada a Deus, e não as atitudes na hora do fica).

A expressão que o autor coloca que devemos nos dirigir a pessoa amada é AMADO (A) DE MINHA ALMA (Ct 1,7). Outras traduções trazem a expressão: “AQUELE (A) QUE MEU CORAÇÃO AMA”.

Observe: amado de minha ALMA ou aquele que meu CORAÇÃO ama. Não é apenas algo físico, carnal. Vai para muito mais além disso: pois envolve o nosso CORAÇÃO e a nossa ALMA. De fato, no namoro o amor é primeiramente desejo do coração. A “lua de mel” é conseqüência do desejo da alma e do coração.

Porém, a sociedade fez o contrário: deturparam o amor pelo ato sexual, que para os jovens é a lei, a Bíblia e o mandamento. A primeira coisa que se pensa quando se fica é o suposto desejo pelo ato sexual e não somente beijos e abraços.

Meus irmãos, nós temos que buscar a santidade (Lv 19,2). Sejamos do céu e não da terra. Busquemos o alto e as imundícies aqui de baixo. O desejo de Deus é que nós tenhamos alguém para amar e para sermos amados e não passar a vida ficando por aí com essa e com aquela pessoa como se fôssemos animais. Nós somos filhos de Deus, imagem e semelhança do Deus de amor. Pra que se rebaixar ao fica?

Comportemo-nos como filhos da luz e não como filhos das trevas.

A Palavra de Deus nos diz:

“Assim, pois, como Cristo padeceu na carne, armai-vos também vos desse mesmo pensamento: quem padeceu na carne rompeu com o pecado, a fim de que, no tempo em que lhe resta para o corpo, já não viva segundo as paixões humanas, mas segundo a vontade de Deus”. (I Pd 4,1-2).

São Paulo nos adverte:

“Pois os que são de Jesus Cristo crucificaram a carne, com suas paixões e seus desejos” (Gl 5,24).

Por fim queremos concluir essa reflexão com Efésios 4,22-24:

“Renuncia a vida passada, despojai-vos do homem velho, corrompido pelas concupiscências enganadoras. Renovai sem cessar o sentimento da vossa alma, e revesti-vos do homem novo, criado à imagem de Deus, em verdadeira justiça e santidade”.

Cabe aos jovens decidirem o que querem para a própria vida: Se honrarem a Deus renunciando o fica desejando assim alguém para namorar ou fazerem parte do exército de prostitutos que a sociedade “socializou”. O fato, é que se alguém pregar que o fica é correto, bíblico, de Deus ou que traz felicidade, esse ou essa pessoa tem que dá uma voltinha na praça de João 8,44. Quanto a nós cristãos conservemos todo o nosso ser, corpo, alma e espírito (I Ts 5,23) para o dia que Jesus voltará para nos buscar.

Que Deus te abençoe tremenda e poderosamente! E que a virgem Maria, te conceda santidade perfeita.

Cássio José
cassiouab@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página